» Austrália ou Nova Zelândia: qual escolher para um intercâmbio de estudo e trabalho?Cursos no Exterior – Intercultural Intercambio - Intercambio

Austrália ou Nova Zelândia: qual escolher para um intercâmbio de estudo e trabalho? | Cursos no Exterior – Intercultural IntercambioCursos no Exterior onde Estamos
CATÁLOGO DE PRODUTOS

Work and Study

Julho

25

Austrália ou Nova Zelândia: qual escolher para um intercâmbio de estudo e trabalho?

A Oceania é formada por 14 países independentes e dividida em Polinésia, Melanésia, Micronésia e a Australásia. Essa última região é onde estão localizados os dois países mais importantes e conhecidos da Oceania: a Austrália e a Nova Zelândia. Ambos são os destinos de muitos brasileiros que desejam estudar e trabalhar fora do país, além de, é claro, passear.

A dupla de países está entre os mais desenvolvidos do mundo e, por isso, oferecem excelentes oportunidades para a construção de uma vida plena. A Austrália está, atualmente, em 3º no ranking de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e a Nova Zelândia ocupa a 16ª posição.

Se você deseja morar fora, aumentar o seu padrão de vida, melhorar o seu nível de inglês e conseguir um bom trabalho, de acordo com suas habilidades, esses países podem ser perfeitos. Mas qual dos dois escolher para estudar e trabalhar: a Austrália ou a Nova Zelândia? Continue a leitura do artigo para saber mais sobre cada país e fazer a sua escolha!

Trabalho e estudo na Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um dos países com mais oportunidades para os estudantes que desejam, ao mesmo tempo, estudar e trabalhar. São diversos os setores que contratam estrangeiros, entre eles o agrícola, a pecuária e a construção civil.

Além disso, o setor de serviços também costuma contratar muitos estrangeiros para trabalhar em lojas, restaurantes, cafeterias, entre outros. Estas opções são perfeitas para quem deseja aprimorar o inglês ao manter um contato direto com os falantes nativos, diariamente.

Como funciona?

Para trabalhar na Nova Zelândia, é preciso estar matriculado em um curso de período integral com, no mínimo, 14 semanas de duração. Assim, você já sai do Brasil com permissão para trabalhar. O curso deve ter certificação da NZQA (New Zealand Qualifications Authority) como Categoria 1, pois só ela chancela esta permissão.

Durante o período de estudos, você poderá trabalhar até 20 horas semanais. A ideia é que você concilie o trabalho de forma a não prejudicar os seus estudos. E, nas férias, você pode trabalhar até 40 horas por semana.

Há também escolas que não estão na Categoria 1 e, neste caso, o governo neozelandês faz exigências diferentes, como, por exemplo, duração maior do curso, apresentação de exame de proficiência para tentar a obtenção da permissão de trabalho etc. Por isso, é fortemente recomendável que você faça a sua matrícula em cursos de Categoria 1. Assim, você consegue evitar maiores burocracias e pode sair do Brasil já com sua permissão para trabalhar.

Tipos de cursos

O curso mais comum para intercambistas brasileiros é o General English. Ele foca nas habilidades gerais, de modo que você desenvolva os aspectos linguísticos mais importantes do dia a dia. Os cursos usualmente tratam de pronúncia, fala, vocabulário, leitura, escrita e habilidade de escuta. Algumas escolas oferecem aulas eletivas em sua grade de General English. Há diversas aulas em que os alunos aprendem inglês com temáticas ligadas a cultura local e hobbies.

Para os estudantes que desejam se especializar no mundo dos negócios, recomendamos fazer o Business English. O conteúdo combina o General English com disciplinas eletivas utilizadas nos negócios.

Há, ainda, os cursos preparatórios para os exames de proficiência, os quais são importantes para quem quer ingressar em um curso de nível superior, seja ele técnico, graduação ou pós-graduação. Os exames mais comuns na Nova Zelândia são o IELTS ou o Cambridge, e ambos reconhecem, por meio de um certificado, o nível de inglês do estudante.

Além dos cursos já mencionados, há também os diplomas, que são cursos técnicos voltados principalmente para o mercado de trabalho neozelandês e, claro, os cursos de graduação e pós-graduação. Para estes três, conforme mencionado anteriormente, a exigência do nível de inglês é mais alta.

Alguns destes cursos, inclusive, possibilitam que o estudante adquira a permissão para trabalho em tempo integral durante 1 ano após a conclusão do seu curso.

Como se preparar para a viagem

Você pode pesquisar nos portais de ensino governamentais cursos técnicos e outros que podem lhe auxiliar.

Existem diversas opções para obter certificação em inglês. Lembre-se sempre que você deverá buscar por escolas com a certificação da NZQA.

Você pode procurar a Intercultural mais próxima de você para auxiliá-lo no processo de seleção da escola mais adequada às suas necessidades.

Com um conhecimento adequado da língua inglesa, você pode se especializar na sua profissão com diversos cursos profissionalizantes. Por isso, é importante você ir preparado. Veja, em nosso site, como você pode fazer um curso voltado para sua profissão.

Após obter a certificação que garante sua estadia no país, você é responsável por encontrar seu emprego. Cidades que recebem muitos turistas, como Queenstown e Auckland, são as que oferecem mais oportunidades de emprego.

Fique atento às regras de imigração, estudo e trabalho de estrangeiros, pois elas podem mudar. Entre nos sites do governo neozelandês para se manter atualizado. Os mais importantes e visitados são o da imigração da Nova Zelândia e da Associação de Agentes de Imigração da Nova Zelândia. A equipe da Intercultural está preparada para auxiliar neste processo.

Para quem a Nova Zelândia é ideal?

Estudantes que gostam de se aventurar terão muito prazer em viver na Nova Zelândia. É um país sempre associado à independência e liberdade. Com forte economia turística, trata-se do país perfeito para quem gosta de variadas paisagens e climas.

A riqueza natural garante excelentes opções de viagens. Quem aprecia uma Road Trip encontrará sempre destinos incríveis, com praias, montanhas, florestas, neve, vulcões e tantas outras paisagens. Não é à toa que o país foi escolhido para ser a Terra Média da trilogia “O Senhor dos Anéis”.

Além disso, a Nova Zelândia possui a vantagem da economia. Quando comparado a outros países desenvolvidos, o custo demonstra ser baixo. Auckland, considerada a mais cara do país, está em 81º no ranking global de custo de vida.

Trabalho e estudo na Austrália

A Austrália ocupa 90% do território da Oceania e, por isso, oferece ainda mais oportunidades de trabalho e estudo. Um ponto interessante a se notar é a similaridade com o clima brasileiro, sendo um país ideal para quem não quer ficar longe do calorzinho.

A Austrália também possui um povo muito receptivo. Segundo uma pesquisa do Selo Belta, o país é o 3º destino de estudo mais popular entre os brasileiros. Além disso, o Brasil é o 5º país que mais envia estudantes para lá, o que demonstra a excelente formação técnica e recepção dos australianos.

Como funciona

A solicitação da permissão para estudar e trabalhar na Austrália deve ser feita no Brasil. É preciso ter um visto de estudante australiano, chamado de Subclass 500, que é obrigatório a todos que vão estudar por um período superior a 12 semanas.

Assim como na Nova Zelândia, para obter a permissão de trabalho, é preciso estar matriculado em um curso com duração mínima de 14 semanas. Ainda assim, na hora de solicitar o visto, o estudante deverá demonstrar o porquê do interesse, além de uma comprovação financeira e exames completos de saúde. O estudante poderá trabalhar um total de 40 horas a cada duas semanas (uma média de 20 horas por semana), em paralelo com os estudos e, nos períodos de férias, poderá trabalhar 40 horas por semana.

Por isso, é recomendado um curso com mais de 6 meses para este país, pois assim você garante uma consistência maior no aprendizado do idioma, além da possibilidade de trabalhar para auxiliar no seu orçamento e na própria experiência, pois o contato com locais durante o trabalho vai além da vivência em sala de aula.

O perfil do estudante é, então, analisado dentro dos requisitos estabelecidos pelo governo. O órgão de imigração australiana utiliza o critério Genuine Temporary Entrant (GTE), que busca descobrir se os motivos dados pelo estudante são justificados.

Depois da matrícula e pagamento do curso, o pedido de visto pode ser feito online. Em seguida, o estudante passará pelos processos necessários até obter a permissão para viajar.

Tipos de cursos

O visto Subclass 500 abarca, dentre outros, os cursos de inglês, vocacionais, graduação e pós graduação.

Os cursos de inglês, assim como na Nova Zelândia, incluem cursos de inglês geral, preparatórios para exames de proficiência e os cursos focados em negócios.

Além dos cursos de inglês, há também os cursos vocacionais, popularmente conhecidos na Austrália como VET, que nada mais é do que a abreviação de Vocational Educational and Training. Estes cursos incluem diversos níveis de qualificação, chamados de certificados I, II, III e IV.

Para se matricular em alguns cursos VET, graduação e pós-graduação, há exigência de nível de inglês. Cada curso/escola possui o seu pré-requisito de nível do idioma e, na maioria das vezes, é necessário apresentar um certificado de proficiência que comprove que o estudante possui o nível adequado para início no curso escolhido. Caso não tenha, será necessário fazer algumas aulas de inglês geral antes, para se preparar.

Como se preparar para a viagem

Comece escolhendo o curso. Você pode pesquisar pelas universidades e cursos da Austrália em sites educacionais ou do governo.

Há muitos meios para se encontrar emprego na Austrália. Sites como Seek e Gumtree costumam ter vagas, mas também é possível obter emprego por indicações. Outro modo, mais simples, é levar o currículo diretamente em bares e restaurantes. Também há, claro, grupos no Facebook e WhatsApp que oferecem oportunidades, além do Lindekin.

Para quem deseja estudar e trabalhar na Austrália, há principalmente vagas de atendente, limpeza de casas, garçom ou barman, lavador de pratos ou babá. É evidente que, quanto melhor o nível de inglês, menos braçal será o serviço, embora os ganhos sejam um caso à parte.

Para quem a Austrália é ideal

Assim como a Nova Zelândia, a Austrália oferece paisagens de tirar o fôlego, sendo ideal para quem gosta de aventuras. No entanto, em relação ao clima, é um país mais adequado para quem gosta de calor. É possível encontrar cidades que atingem uma média de 31Cº.

Além das atrações turísticas e animais exóticos, a Austrália fornece uma excelente qualidade de vida para seus habitantes. A segurança oferecida faz com que o país seja ideal para quem gosta de tranquilidade.

Para aqueles que objetivam melhorar o inglês, a Austrália pode ser um local perfeito para aprimoramento. Isso porque a língua não é tão “fluída” como a americana, e nem tão formal quanto a inglesa. O inglês falado na Austrália é leve e direto, o que facilita muito para os imigrantes.

Qual escolher?

Como você percebeu, os dois países são, sim, muito parecidos, mas cada um possui particularidades que precisam ser levadas em consideração. Mesmo a geografia, a cultura e a língua possuem suas variações. E como o foco é estudar e trabalhar, o estudante precisa pensar na sua adaptação, nas regras de cada país e no seu gosto pessoal. Se gosta de surf ou de vela, cidades maiores ou menores, enfim, detalhes que podem fazer a diferença na sua qualidade de vida e no seu dia-a-dia no país escolhido.

Também é importante dizer que, quanto melhor seu nível de inglês, melhores as possibilidades de você conseguir um emprego mais qualificado. No entanto, se você for iniciante, ainda assim pode ter um ganho significativo no aprendizado do idioma e pode trabalhar, só precisa estar mais aberto para a ideia de aceitar vagas que tenham menos contato com o idioma, no início.

Se já decidiu, nosso programa Work and Study será perfeito para você, por isso recomendamos que conheça.

Além disso, contar com uma empresa que facilite sua ida é fundamental. Na Intercultural, buscamos entender suas reais necessidades para garantir o melhor para você. Com mais de 24 anos de experiência, nos especializamos em levar excelentes lembranças de intercâmbio cultural. Assim, facilitamos e enriquecemos a viagem de quem vai para fora do país. Podemos ajudar você no que precisar e temos certeza que encontrará na agência as melhores opções de viagens, que cabem no seu bolso e no seu sonho.

Quer conhecer mais benefícios para você trabalhar ou estudar na Austrália e na Nova Zelândia? Descubra mais em nosso site!