Data Representação de um calendário 16/05/2021

Fronteiras abertas para brasileiros. Atualizado 21/10/21

No total, 131 países possuem suas fronteiras abertas para brasileiros. Se você deseja viajar a turismo, confira a lista de restrições.

Conforme avançamos no plano de vacinação, muitos países abrem as suas fronteiras para brasileiros, seguindo algumas exigências, como, por exemplo, apresentação do teste de PCR e/ou a carteirinha de vacinação.

 

No momento, 131 países possuem suas fronteiras abertas para brasileiros. Muitas novidades devem vir nas próximas semanas e a Intercultural assume o compromisso de mantê-lo atualizado. 

 

Alertamos sobre a necessidade de checar as restrições de viagem por onde o voo faz conexão. É importante saber se haverá restrições no meio do caminho. Da mesma forma, confirme as informações nos portais do país. As normas podem mudar todos os dias. Para mais informações, consulte o site IATA.

 

Afinal, quais as fronteiras abertas para brasileiros atualmente? Confira a lista atualizada em 21 de outubro de 2021 dos 131 países aceitando viajantes brasileiros ou turistas com passagem recente pelo Brasil.

 

*Não nos responsabilizamos pelas informações e sugerimos, sempre, que as mesmas sejam confirmadas nos sites oficiais dos governos de cada país.

 

Lista atualizada de países para onde brasileiros podem viajar a turismo:

 

AMÉRICA DO NORTE
2 países: CANADÁ, MÉXICO.

 

AMÉRICA CENTRAL
7 países: BELIZE, COSTA RICA, EL SALVADOR, GUATEMALA, HONDURAS, NICARÁGUA, PANAMÁ.

 

AMÉRICA DO SUL
12 países: BRASIL, ARGENTINA, BOLÍVIA, CHILE,  COLÔMBIA, EQUADOR, GUIANA, GUIANA FRANCESA, PARAGUAI, PERU, SURINAME, VENEZUELA. 

 

 

 

CARIBE 
16 países: ANGUILLA, ARUBA, BAHAMAS, BARBADOS, BERMUDAS, CUBA, CURACAO, DOMINICA, GRENADA, GUADALUPE, HAITI, REPÚBLICA DOMINICANA, SÃO CRISTOVÃO E NEVES, SÃO VICENTE E GRANADINAS, SANTA LÚCIA, TRINIDAD E TOBAGO, TURKS & CAICOS.




EUROPA  

28 países:  ALBÂNIA,  ALEMANHA, BÉLGICA, BIELO-RÚSSIA, BÓSNIA E HERZEGOVINA, CÓRSEGA ILHA, CROÁCIA, ESPANHA E ILHAS,  ESLOVAQUIA, ESLOVENIA, ESTONIA, FINLANDIA, FRANÇA, HOLANDA, IRLANDA, ISLÂNDIA, KOSOVO, LIECHTENSTEIN, MACEDÔNIA DO NORTE, MOLDÁVIA, MONTENEGRO, PORTUGAL, REINO UNIDO, REPÚBLICA TCHECA, SÉRVIA, SUÍÇA, TURQUIA, UCRÂNIA.

 

ÁSIA, OCEANIA, ORIENTE MÉDIO 

14 países:  ARMÊNIA, BANGLADESH, CAMBOJA, CATAR, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS , IRAQUE, GUAM, JORDÂNIA, LÍBANO, MALDIVAS, PAQUISTÃO, POLINÉSIA FRANCESA, QUIRGUISTÃO, TAILÂNDIA.

 

ÁFRICA E ILHAS INSULARES DA ÁFRICA 

50 países:  ÁFRICA DO SUL, ARGÉLIA, BENIN, BOTSWANA, BURKINA FASO, BURUNDI, CABO VERDE, CAMARÕES, COMORES, CHADE, COSTA DO MARFIM, EGITO, ERITREIA, ESWATINI, ETIÓPIA, GABÃO, GÂMBIA, GANA, GUINÉ, GUINÉ-BISSAU, GUINÉ EQUATORIAL, LESOTO,  LIBÉRIA, MALI, MARROCOS, MAURITÂNIA, ILHAS MAURÍCIO, MAYOTTE, MOÇAMBIQUE, NAMÍBIA, NIGER, QUÊNIA, REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA, REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO, REPÚBLICA DO CONGO, ILHAS REUNIÃO, RUANDA, SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE, SENEGAL, SERRA LEOA, SEYCHELLES, SOMÁLIA, SUDÃO, SUDÃO DO SUL, TANZÂNIA, TOGO, TUNÍSIA, UGANDA, ZÂMBIA, ZIMBÁBUE.

 

 

AMÉRICA DO NORTE – 2   

 

 

Canadá

Publicado em 28.09.2021

  1. Até 28 de outubro de 2021, os voos de Marrocos estão suspensos.
  2. Até 21 de novembro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

– Isto não se aplica a:

– cidadãos do Canadá;

– Cidadãos com dupla nacionalidade do Canadá com um e-mail de aprovação de Autorização Especial;

– residentes permanentes do Canadá;

– pessoas registradas sob a Lei do Índio do Canadá com o Certificado de Status Indiano (CIS) ou o Certificado Seguro de Status Indiano (SCIS);

– passageiros com um documento de viagem de refugiado canadense ou um documento de viagem única para reassentamento no Canadá;

– membros da família imediata de cidadãos do Canadá, de residentes permanentes do Canadá e de pessoas registradas de acordo com a Lei do Índio do Canadá. Eles devem permanecer por pelo menos 15 dias e ter um plano de quarentena. Permanecer por menos de 15 dias é permitido se eles tiverem um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech. Uma combinação de vacinas é aceita;

– membros da família extensa de nacionais do Canadá, de residentes permanentes do Canadá e de pessoas registradas de acordo com a Lei do Índio do Canadá. Eles devem permanecer por pelo menos 15 dias, ter um plano de quarentena e uma autorização por escrito emitida pela Immigration, Refugees and Citizenship Canada (IRCC). Permanecer por menos de 15 dias é permitido se eles tiverem um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech. Uma combinação de vacinas é aceita;

– passageiros com autorização da Agência de Saúde Pública do Canadá (PHAC);

– passageiros com uma carta de autorização do Vice-Ministro do Patrimônio Canadense (PCH);

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 carregado no ArriveCAN mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech. Uma combinação de vacinas é aceita;

– passageiros menores de 12 anos acompanhados por um responsável com um certificado de vacinação COVID-19 carregado no ArriveCAN mostrando que o responsável foi totalmente vacinado pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech. Uma combinação de vacinas é aceita;

– passageiros chegando diretamente dos EUA e viajando com uma finalidade essencial listada em https://tinyurl.com/4absxrpa;

– passageiros com autorização de estudo ou autorização de trabalho de pós-graduação, emitida pelo Canadá. Eles devem frequentar uma instituição de ensino designada (DLI) com um plano de prontidão COVID-19 aprovado por sua província ou território. Eles devem viajar apenas para assistir ao estudo;

– passageiros com pedido de residência permanente. Eles devem ter uma notificação por escrito emitida de acordo com a Lei de Proteção à Imigração e Refugiados;

– membros das forças canadenses em viagem de serviço e seus familiares imediatos;

– mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/s4tbrc8.

  1. Os passageiros e tripulantes devem enviar suas informações eletronicamente, no máximo 72 horas antes da chegada, por meio do aplicativo ArriveCAN ou do site Use ArriveCAN to enter Canada. Os passageiros devem apresentar um recibo da ArriveCAN antes do embarque.
  2. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para o Canadá. Os testes aceitos são: CRISPR, Ct, detecção do gene E, detecção do gene N, detecção de Orf1a / b, detecção do gene RdRp, detecção do gene S, ddPCR, amplificação isotérmica, LamPORE, NAAT, NAT, NGS , PCR, qPCR, RNA, RT-LAMP, RT-PCR, sequenciamento e WGS. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/uuf5nntc.

– Os resultados dos testes emitidos na Índia ou Marrocos não são aceitos.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 5 anos;

– passageiros com teste COVID-19 positivo feito pelo menos 14 dias e no máximo 180 dias antes da partida do último voo direto para o Canadá. Os testes aceitos são: CRISPR, Ct, detecção do gene E, detecção do gene N, detecção de Orf1a / b, detecção do gene RdRp, detecção do gene S, ddPCR, amplificação isotérmica, LamPORE, NAAT, NAT, NGS , PCR, qPCR, RNA, RT-LAMP, RT-PCR, sequenciamento e WGS;

– passageiros que chegam diretamente da Índia.

  1. Os passageiros que chegam diretamente da Índia devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 18 horas antes da partida. O resultado do teste deve ser emitido pelo laboratório Genestrings no aeroporto de Nova Delhi (DEL) e conter um código QR. Os testes aceitos são: CRISPR, Ct, detecção do gene E, detecção do gene N, detecção de Orf1a / b, detecção do gene RdRp, detecção do gene S, ddPCR, amplificação isotérmica, LamPORE, NAAT, NAT, NGS , PCR, qPCR, RNA, RT-LAMP, RT-PCR, sequenciamento e WGS.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 5 anos;

– passageiros com teste COVID-19 positivo feito pelo menos 14 dias e no máximo 180 dias antes da partida. Os testes aceitos são: CRISPR, Ct, detecção do gene E, detecção do gene N, detecção de Orf1a / b, detecção do gene RdRp, detecção do gene S, ddPCR, amplificação isotérmica, LamPORE, NAAT, NAT, NGS , PCR, qPCR, RNA, RT-LAMP, RT-PCR, sequenciamento e WGS.

  1. Os passageiros devem chegar a Calgary (YYC), Edmonton (YEG), Halifax (YHZ), Montreal (YUL), Ottawa (YOW), Quebec (YQB), Toronto Pearson (YYZ), Toronto Billy Bishop (YTZ), Vancouver (YVR) ou Winnipeg (YWG).

– Isso não se aplica a passageiros que chegam em voos diretos de St. Pierre e Miquelon.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 14 dias; detalhes podem ser encontrados em COVID-19 Travel: Checklists for requirements and exemptions – Travel restrictions in Canada – Travel.gc.ca.

– Isso não se aplica a passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada, e seus acompanhantes menores de 12 anos. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech. Uma combinação de vacinas é aceita. Mais detalhes podem ser encontrados em COVID-19 vaccinated travellers entering Canada – Travel restrictions in Canada – Travel.gc.ca.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste molecular COVID-19 no dia 1 e no dia 8 após a chegada.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com teste COVID-19 positivo feito pelo menos 14 dias e no máximo 180 dias antes da partida do último voo direto para o Canadá. Os testes aceitos são: CRISPR, Ct, detecção do gene E, detecção do gene N, detecção de Orf1a / b, detecção do gene RdRp, detecção do gene S, ddPCR, amplificação isotérmica, LamPORE, NAAT, NAT, NGS , PCR, qPCR, RNA, RT-LAMP, RT-PCR, sequenciamento e WGS;

– residentes de Point Roberts em Washington nos EUA entrando no Canadá para retornar ao seu local de residência;

– passageiros que são membros das Forças Canadenses ou uma força visitante em viagem de serviço;

– o teste molecular COVID-19 no dia 8 após a chegada não se aplica a passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech. Uma combinação de vacinas é aceita. Mais detalhes podem ser encontrados em COVID-19 vaccinated travellers entering Canada – Travel restrictions in Canada – Travel.gc.ca;

– mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/y33jxz4f.

  1. Todas as restrições de viagem podem ser prolongadas conforme necessário por razões de saúde pública.

 

 

México

Publicado em 08.10.2021

Um “Cuestionario de identificacion de fatores de riesgo en viajeros” preenchido deve ser apresentado à imigração na chegada. O formulário deve ser preenchido em https://www.vuelaseguro.com/login na chegada.

 

  

AMÉRICA CENTRAL- 7    

  

 

Belize

Publicado em 17.09.2021

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada, por sua conta e risco.

Isto não se aplica a:

– passageiros com resultado negativo no teste de PCR COVID-19 obtido 96 horas antes da partida;

– passageiros com resultado negativo no teste rápido do antígeno COVID-19 48 horas antes da partida;

– passageiros com menos de 6 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  2. Os passageiros que viajam como turistas devem ter uma confirmação de reserva de um hotel aprovado.

– Não se aplica a passageiros que visitam amigos ou parentes. Detalhes podem ser encontrados em https://www.travelbelize.org/health-safety

  1. Os passageiros podem estar sujeitos à quarentena.

– Isto não se aplica a passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada e um COVID-19 PCR negativo ou teste rápido de antígeno. 

 

Costa Rica

Publicado em 05.08.2021

  1. Os passageiros devem chegar a San José (SJO) ou Liberia (LIR).
  2. Um formulário “Pase de Salud” deve ser preenchido antes da partida do voo para a Costa Rica. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada. O formulário pode ser obtido em https://salud.go.cr.
  3. Os regulamentos de entrada para cidadãos da Costa Rica aplicam-se aos passageiros com prova de ter dupla nacionalidade da Costa Rica.
  4. Os passageiros devem ter seguro de viagem por no mínimo 5 dias, com cobertura de Coronavírus (COVID-19), tratamento e despesas de hospedagem.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes da Costa Rica;

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19, em inglês ou espanhol, comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty).

 

El Salvador

Publicado em 24.09.2021

Os passageiros devem ter:

– um resultado negativo do teste molecular COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: LAMP, NAAT e PCR; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 2 anos;

– passageiros que viajam com passaporte diplomático.

 

Guatemala

Publicado em 12.10.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um antigénio COVID-19 ou teste PCR negativo efetuado no máximo 3 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da partida.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 10 anos.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea podem ficar sujeitos à quarentena por 10 dias às suas próprias custas.

 

Honduras

Publicado em 07.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: antígeno, ELISA e RT-PCR.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

  1. Um “pré-teste de imigração” preenchido deve ser apresentado no momento da chegada. O formulário pode ser enviado online antes da partida em https://prechequeo.inm.gob.hn

 

 

Nicarágua

Publicado em 06.10.2020

  1. Reabertura dos aeroportos da Nicarágua.
  2. Passageiros que chegam do Afeganistão, Argélia, Angola, Armênia, Austrália, Azerbaijão, Bahrein, Bangladesh, Benin, Butão, Botswana, Brunei Darussalam, Burkina Faso, Burundi, Camboja, Camarões, Cabo Verde, Rep. Centro-Africana, Chade, China (Rep. Popular), Comores, Congo, Congo (Rep. Dem.), Cote d’Ivoire, Chipre, Djibouti, Egito, Guiné Equatorial, Eritreia, Eswatini, Etiópia, Fiji, Gabão, Gâmbia, Geórgia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Israel, Japão, Jordânia, Cazaquistão, Quênia, Kiribati, Coréia (Rep. Do Povo Dem.), Coréia (Rep.), Kuwait, Quirguistão, Dem. Do Povo do Laos. Rep., Líbano, Lesoto, Libéria, Líbia, Madagascar, Malaui, Malásia, Maldivas, Mali, Marshall Isl., Mauritânia, Maurício, Micronésia (Estados Federados), Mongólia, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nauru, Nepal, Nova Zelândia, Níger, Nigéria, Omã, Paquistão, Palau, Papua Nova Guiné, Filipinas, Catar, Federação Russa, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Arábia Saudita, Senegal, Seychelles, Serra Leoa, Singapura, Solomon Isl., Somália, África do Sul, Sudão do Sul, Sri Lanka, Sudão, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Tailândia, Timor-Leste, Togo, Tonga, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Tuvalu, Uganda, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão, Vanuatu, Vietnã, Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue deve apresentar à companhia aérea e na chegada um atestado médico com resultado negativo no teste do Coronavírus (COVID-19). O teste deve ter sido feito no máximo 96 horas antes da chegada. Sri Lanka, Sudão, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Tailândia, Timor-Leste, Togo, Tonga, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Tuvalu, Uganda, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão, Vanuatu, Vietnã, Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue devem apresentar-se a a companhia aérea e, na chegada, um atestado médico com resultado negativo no teste do Coronavírus (COVID-19). O teste deve ter sido feito no máximo 96 horas antes da chegada. Sri Lanka, Sudão, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Tailândia, Timor-Leste, Togo, Tonga, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Tuvalu, Uganda, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão, Vanuatu, Vietnã, Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue devem apresentar-se a companhia aérea e, na chegada, um atestado médico com resultado negativo no teste do Coronavírus (COVID-19). O teste deve ter sido feito no máximo 96 horas antes da chegada.
  3. Os passageiros devem apresentar à companhia aérea e na chegada um atestado médico com resultado negativo no teste do Coronavírus (COVID-19). O teste deve ter sido feito no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isso não se aplica a passageiros que chegam do Afeganistão, Argélia, Angola, Armênia, Austrália, Azerbaijão, Bahrein, Bangladesh, Benin, Butão, Botswana, Brunei Darussalam, Burkina Faso, Burundi, Camboja, Camarões, Cabo Verde, República Centro-Africana, Chade, China (Rep. Do Povo), Comores, Congo, Congo (Rep. Dem.), Cote d’Ivoire, Chipre, Djibouti, Egito, Guiné Equatorial, Eritreia, Eswatini, Etiópia, Fiji, Gabão, Gâmbia, Geórgia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Israel, Japão, Jordânia, Cazaquistão, Quênia, Kiribati, Coreia (Rep. Do Povo Dem.), Coreia (Rep.), Kuwait, Quirguistão, Dem do Povo do Laos Rep., Líbano, Lesoto, Libéria, Líbia, Madagascar, Malawi, Malásia, Maldivas, Mali, Marshall Isl., Mauritânia, Maurício, Micronésia (Estados Federados), Mongólia, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nauru,

  1. A tripulação da companhia aérea deve ter um certificado médico com resultado negativo no teste do Coronavírus (COVID-19). O teste deve ter sido feito no máximo 72 horas antes da chegada.
  2. Passageiros com atestado médico com resultado negativo do teste de Coronavírus (COVID-19) podem transitar. Eles estão sujeitos a rastreamento de contato pelas Autoridades de Saúde por 14 dias e não devem apresentar sintomas respiratórios.

 

 

Panamá

Publicado em 16.09.2021

  1. Passageiros sem um antígeno COVID-19 ou teste NAAT negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada, são submetidos a um teste na chegada, por sua conta e risco. O resultado do teste deve ser em inglês ou espanhol.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com Laissez-Passer;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena por 72 horas às suas próprias custas.

– Não se aplica a:

– nacionais e residentes do Panamá com teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida. Os testes aceitos são: antígeno, PCR e RT-PCR;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Uma “Declaracion Jurada de Salud” preenchida deve ser apresentada no momento da chegada. O formulário pode ser obtido em https://www.panamadigital.gob.pa

Mais informações:

 https://www.visitpanama.com/information/travel-guidelines/#collapse2044

 

 

                

AMÉRICA DO SUL – 12     

 

 

 

Brasil

Publicado em 20.10.2021

  1. Passageiros que entram ou transitam pelo Brasil devem ter:

– teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da saída do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em inglês, português ou espanhol.

– Não se aplica a:

– passageiros com menos de 2 anos;

– passageiros menores de 12 anos e viajando acompanhados de um acompanhante. O acompanhante deve apresentar antígeno ou resultado de teste RT-PCR negativo;

– passageiros com dois testes COVID-19 RT-PCR positivos. Os testes devem ser realizados com intervalo mínimo de 14 dias e o segundo teste com no máximo 72 horas antes da partida; e

– um teste de antígeno COVID-19 negativo ou não detectável obtido após o último teste COVID-19 RT-PCR positivo; e

– certificado de recuperação COVID-19 em inglês, português ou espanhol comprovando que são assintomáticos e aptos para voar. O certificado deve mostrar a data da viagem.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea devem preencher um formulário de “Declaração de saúde do viajante” antes da partida e apresentá-lo na chegada. O formulário pode ser encontrado em https://formulario.anvisa.gov.br/
  2. A tripulação da companhia aérea está sujeita à quarentena no hotel até o próximo voo.



Argentina

Publicado em 18.10.2021

  1. Até 31 de outubro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

Isso não se aplica a:

– nacionais e residentes da Argentina;

– nacionais e residentes da Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, se nos últimos 14 dias apenas estiveram no Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai ou Uruguai;

– passageiros com visto emitido pela Argentina (excluindo vistos de turista);

– cônjuges, parceiros com parceria registrada, pais, irmãs, irmãos ou filhos de nacionais da Argentina. Devem:

– possuir cópia do bilhete de identidade do nacional da Argentina; e

– possuir comprovante de vínculo (certidão de nascimento, casamento ou coabitação, apóstata ou legalizada); e

– ser um cidadão britânico ou nacional de Andorra, Armênia, Austrália, Áustria, Barbados, Bielo-Rússia, Bélgica, Bolívia, Brasil, Bulgária, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Equador, El Salvador , Estônia, Fiji, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Granada, Guatemala, Guiana, Honduras, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Jamaica, Japão, Cazaquistão, Coreia (Rep.), Letônia , Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malásia, Malta, México, Mônaco, Mongólia, Montenegro, Holanda, Nova Zelândia, Nicarágua, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Russo Fed., San Marino, Sérvia, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, África do Sul, Espanha, Saint Kitts e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Suriname, Suécia, Suíça, Tailândia, Trinidad e Tobago,Turquia, EUA, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Cidade do Vaticano (Santa Sé) ou Venezuela.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea devem preencher uma “Declaracion Jurada Electronica para el ingreso al Territorio Nacional” disponível em http://ddjj.migraciones.gob.ar/app/
  2. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 PCR negativo feito em no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros com teste COVID-19 positivo emitido no máximo 90 dias antes da chegada e comprovante de alta médica emitido pelo menos 10 dias após o teste positivo;

– passageiros com atestado médico emitido no máximo 72 horas antes da partida atestando ausência de sintomas do Coronavírus (COVID-19), caso os testes PCR não estejam disponíveis no país de partida. Eles estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada. Detalhes podem ser encontrados em https://www.argentina.gob.ar/salud/coronavirus/ingresar-egresar-argentina/opcion-pcr-destino

  1. Os passageiros devem ter seguro saúde para cobrir despesas com COVID-19.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes da Argentina.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste de antígeno COVID-19 na chegada, por conta própria.
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena por 7 dias.

– Isso não se aplica a passageiros com:

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada; e

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

  1. Até 31 de outubro de 2021, os passageiros provenientes do Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai ou Uruguai devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 18 anos, viajando com adultos vacinados.

  1. A partir de 1º de novembro de 2021, os passageiros devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes da Argentina.



 

Bolívia

Publicado em 01.06.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a passageiros com 5 anos ou menos.

  1. Uma “Declaracion Jurada del viajero para el seguimiento COVID-19” preenchida deve ser apresentada no momento da chegada.
  2. Os passageiros devem ter seguro para cobrir despesas com COVID-19.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes da Bolívia.

  1. Os passageiros estão sujeitos ao auto-isolamento por 10 dias.

 

 

Chile

Publicado em 01.10.2021

  1. Até 31 de outubro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

Isto não se aplica a:

– cidadãos e residentes do Chile;

– filhos e pais de nacionais e residentes no Chile. Eles devem ter prova de seu relacionamento;

– cônjuges e parceiros com parceria registrada de nacionais e residentes no Chile que foram casados ​​ou registrados como parceiros no Chile. Devem ter comprovação de vínculo expedida pelo Registro Civil;

– passageiros com visto diplomático ou oficial emitido pelo Ministério das Relações Exteriores do Chile;

– passageiros com passaporte diplomático ou oficial;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Covieshield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

  1. Os passageiros devem chegar a Antofagasta (ANF), Iquique (IQQ) ou Santiago (SCL).
  2. Os passageiros devem ter um Mobility Pass obtido antes da partida em https://mevacuno.gob.cl/.
  3. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para o Chile.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 2 anos;

– nacionais e residentes no Chile com 2 atestados médicos com resultados positivos do teste RT-PCR para Coronavírus (COVID-19):

– o primeiro teste feito pelo menos 14 dias e no máximo um mês antes da partida, e

– o segundo teste feito no máximo 72 horas antes da partida.

  1. Uma Declaração Juramentada para Viajantes para Prevenir Doenças do Coronavírus (COVID-19) (Declaracion Jurada) deve ser preenchida em www.c19.cl no máximo 48 horas antes da chegada.
  2. Os passageiros devem ter seguro de viagem para cobrir despesas com COVID-19, com cobertura mínima de US $ 30.000.

Isto não se aplica a:

– cidadãos e residentes do Chile;

– nacionais de Espanha com os formulários E-CHL / 09 e E-CH / 11.

  1. Os passageiros devem se submeter ao “Rastreamento de Passageiros” por 14 dias ou até deixarem o Chile.
  2. Os passageiros podem ser submetidos a um teste PCR COVID-19 na chegada.
  3. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por 7 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada estão sujeitos à quarentena por 5 dias. Detalhes podem ser encontrados em https://chile.gob.cl/chile/en/ingreso-a-chile-desde-el-exterior.
  2. Passageiros com menos de 18 anos viajando desacompanhados estão sujeitos à quarentena em casa.

 

 

Colômbia

Publicado em 14.10.2021

Um formulário “Check Mig” deve ser enviado no máximo 24 horas antes da partida em https://apps.migracioncolombia.gov.co/pre-registro/public/preregistro.jsf

 

 

 

Equador

Publicado em 16.07.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo obtido no máximo 72 horas antes da partida; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 2 anos;

– passageiros que chegam ou que transitaram pelo Brasil ou Índia.

  1. Passageiros que chegam de ou que tenham transitado pelo Brasil ou Índia devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida.

– Não se aplica a passageiros menores de 2 anos.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a um teste de antígeno COVID-19 na chegada.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 14 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  2. Uma “Declaracion de salud del viajero” preenchida deve ser apresentada no momento da chegada. O formulário pode ser encontrado em https://www.cancilleria.gob.ec/wp-content/uploads/2020/06/formulario_de_salud_del_viajero_revisado.pdf.pdf_1-1.pdf.
  3. Passageiros que chegam de ou que transitaram pelo Brasil ou Índia estão sujeitos à quarentena por 10 dias às suas próprias custas.

 

 

Guiana

Publicado em 17.09.2021

  1. Os passageiros devem possuir o certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam pelo menos uma dose. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac e Sputnik V. Aceita-se uma combinação de vacinas.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 18 anos.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada.

– Não se aplica a:

– passageiros com menos de 2 anos;

– passageiros com um teste de PCR COVID-19 negativo feito pelo menos 72 horas e no máximo 7 dias antes da chegada que são sujeitos a um teste COVID-19 RT-PCR na chegada e quarentena até que os resultados do teste estejam prontos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena.

 

 

Guiana Francesa

Publicado em 21.07.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com certificado de viagem preenchido obtido em https://www.interieur.gouv.fr/Actualites/L-actu-du-Ministere/Deplacements-entre-la-metropole-et-les-territoires-d-Outre-Mer;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

  1. Os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida, obtida em Déplacements entre la métropole et les territoires d’Outre-Mer.
  2. Passageiros chegando do Afeganistão, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Congo (Rep. Dem.), Costa Rica, Cuba, Índia, Indonésia, Maldivas, Moçambique, Namíbia, Nepal, Omã, Paquistão, Paraguai, Fed. Russo, Seychelles, África do Sul, Sri Lanka, Suriname, Tunísia, Uruguai ou Zâmbia devem ter um antígeno COVID-19 negativo ou teste de PCR feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Passageiros que chegam de um país diferente do Afeganistão, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Congo (Rep. Dem.), Costa Rica, Cuba, Índia, Indonésia, Maldivas, Moçambique, Namíbia, Nepal, Omã, Paquistão, Paraguai, Federação Russa, Seychelles, África do Sul, Sri Lanka, Suriname, Tunísia, Uruguai ou Zâmbia devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos a auto-isolamento ou quarentena por até 10 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes de crianças menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

 

Paraguai

Publicado em 11.10.2021

  1. Os passageiros devem ter COVID-19 LAMP, NAAT ou RT-PCR negativo no máximo 72 horas antes do embarque; ou

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes do embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com resultado de teste COVID-19 positivo emitido pelo menos 14 dias e no máximo 90 dias antes da chegada. Os testes aceitos são: antígeno, LAMP, NAAT e RT-PCR.

  1. Os passageiros devem preencher um formulário de “Informações de saúde do viajante” no máximo 24 horas antes da chegada em https://tinyurl.com/2er8ee42. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada.

 

 

Peru

Publicado em 07.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: antígeno, ELISA e RT-PCR.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

  1. Um “pré-teste de imigração” preenchido deve ser apresentado no momento da chegada. O formulário pode ser enviado online antes da partida em https://prechequeo.inm.gob.hn.

 

 

Suriname

Publicado em 21.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Não se aplica a:

– passageiros com atestado do Ministério de Relações Exteriores, Negócios Internacionais e Cooperação Internacional do Suriname, obtido antes da partida, enviando um e-mail para conza@gov.sr ;

– passageiros com mais de 17 anos com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada. As vacinas aceites são: AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac;

– passageiros com teste COVID-19 positivo e certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam uma dose no mínimo 4 semanas e no máximo 6 meses após o teste positivo; ou

– um certificado de recuperação COVID-19.

As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

  1. Os voos para o Suriname estão suspensos

– Isso não se aplica a voos que chegam de Anguila, Antígua e Barbuda, Aruba, Bahamas, Barbados, Brasil, Cayman Isl., Curaçao, Dominica, Guiana Francesa, Granada, Guiana, Jamaica, Martinica, Montserrat, Holanda, São Bartolomeu, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Martinho, São Martinho, São Vicente e Granadinas, Trinidad e Tobago, Ilhas Turcas e Caicos, EUA, Virgin Isl. (Britânico) ou Virgin Isl. (EUA).

  1. Os passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes da chegada; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada.

As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Passageiros sem um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada.

As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros devem ter uma reserva de acomodação confirmada por pelo menos 7 dias em uma acomodação SHATA registrada.

– Não se aplica a passageiros maiores de 17 anos com certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada.

  1. Os passageiros devem ter seguro saúde para cobrir despesas com COVID-19.

– Isso não se aplica a:

– residentes do Suriname;

– passageiros com mais de 17 anos com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada.

  1. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por 7 dias.

– Não se aplica a passageiros maiores de 17 anos com certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

  1. Passageiros que chegam do Brasil devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 18 anos.

  1. Passageiros que chegam do Brasil devem ter atestado do Ministério das Relações Exteriores, Negócios Internacionais e Cooperação Internacional do Suriname.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes do Suriname.

 

 

Venezuela

Publicado em 20.10.2021

  1. Até 18 de novembro de 2021, os voos para a Venezuela estão suspensos.

– Isto não se aplica a:

– voos da Bolívia, Rep. Dominicana, México, Panamá, Fed da Rússia. ou Turquia;

– voos humanitários, evacuação médica e repatriação.

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela Venezuela devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 1 ano.

  1. Os passageiros devem se registrar online antes da partida em http://pasedesalud.casalab.com.ve/ . Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado no momento da chegada.
  2. Os passageiros devem obter uma autorização de entrada no aeroporto antes de desembarcar.
  3. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada.
  4. A tripulação da companhia aérea está sujeita à quarentena até o próximo voo.

 

CARIBE- 16

 

 

Anguilla

Publicado em 09.07.2021

  1. Os passageiros devem preencher um “Pedido de Entrada” antes da partida em https://ivisitanguilla.com/. Eles devem apresentar um “Certificado de Autorização Eletrônica de Viagem” na chegada.
  2. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo impresso, realizado de 3 a 5 dias antes da chegada. O teste deve ser baseado em esfregaço nasofaríngeo.
  3. Os passageiros devem ter seguro saúde para cobrir despesas com COVID-19.

– Isso não se aplica a residentes de Anguilla.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada.
  2. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por até 14 dias. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/24rv64bu

 

Aruba

Publicado em 10.09.2021

  1. O passageiro deverá preencher o “Cartão de Embarque / Desembarque (ED Card)” no máximo 72 horas antes da partida em www.edcardaruba.aw. Receberá uma “Autorização de Viagem” que deverá ser apresentada antes do embarque.
  2. Os passageiros podem ser submetidos a exames médicos na chegada.

 

 

Bahamas

Publicado em 18.08.2021

  1. Até 13 de novembro de 2021, não é permitida a entrada de passageiros provenientes ou que tenham transitado pelo Haiti.
  2. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 5 dias antes da chegada. Os testes aceitos são: NAAT, PCR, RNA, RT-PCR e TMA. Um teste rápido de antígeno também é aceito para passageiros entre 2 e 11 anos e para passageiros com certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria / Covishield), Janssen (Johnson & Johnson), Moderna e Pfizer-BioNTec (Comirnaty). Uma combinação de vacinas é aceita.

O teste deve ser carregado em www.travel.gov.bs

– Isso não se aplica a passageiros menores de 2 anos.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea devem ter um “Bahamas Travel Health Visa” aprovado com um código QR obtido em www.travel.gov.bs

 

 

 

Barbados

Publicado em 26.07.2021

  1. Suspensão das isenções de visto para nacionais do Brasil, Índia e África do Sul.
  2. Os passageiros devem apresentar um “Formulário de Imigração / Alfândega” na chegada. O formulário pode ser encontrado em www.travelform.gov.bb ou preenchido na chegada aos quiosques disponíveis.
  3. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 PCR ou RT-PCR negativo feito no máximo 3 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser em inglês e deve especificar que é baseado em swab nasofaríngeo e / ou orofaríngeo e obtido por um profissional de saúde.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos acompanhados por um responsável legal.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.

– Isso não se aplica a passageiros que chegam de Anguila, Antígua e Barbuda, Bermudas, Bonaire, Santo Eustáquio e Saba, Ilhas Cayman, Dominica, Granada, Montserrat, São Martinho ou Ilhas Turcas e Caicos. com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena. Mais detalhes podem ser encontrados em https://www.visitbarbados.org/covid-19-travel-guidelines-2020

– Isso não se aplica a passageiros que chegam de Anguila, Antígua e Barbuda, Bermuda, Bonaire, Santo Eustáquio e Saba, Cayman Isl., Dominica, Grenada, Montserrat, St. Maarten ou Turks and Caicos Isl. com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

 

 

Bermudas

Publicado em 25.06.2021

  1. Os passageiros e tripulantes devem ter uma autorização de viagem aprovada, obtida no máximo 3 dias antes da partida. A autorização deve ser obtida em https://www.gov.bm/applying-bermuda-travel-authorisation e apresentada no momento da partida.

– Isso não se aplica a:

– residentes das Bermudas que podem completá-lo na chegada. Uma taxa de 1000 USD terá que ser paga.

– passageiros com menos de 2 anos;

– tripulação de linha aérea que permaneça por menos de 24 horas.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 4 dias antes da chegada.

– Isso não se aplica a:

   – residentes das Bermudas;

   – passageiros com menos de 2 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos à quarentena em um hotel por 14 dias por conta própria. O hotel deve ser reservado em https://www.gov.bm/arrange-quarantine-hotel

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTec.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada.
  2. A tripulação da companhia aérea que permanecer por menos de 24 horas está sujeita à quarentena em um quarto de hotel até o próximo voo.

– Isso não se aplica à tripulação de linha aérea com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTec.

 

 

 

Cuba

Publicado em 20.07.2021

  1. Os voos da Guiana, Haiti, Nicarágua, Suriname e Trinidad e Tobago estão suspensos.

– Isso não se aplica a voos humanitários.

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo impresso do teste COVID-19 RT-PCR emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isso não se aplica a passageiros que chegam da Polônia;

– Isso não se aplica a passageiros que chegam na Air Canada (AC), Air Transat (TS), Sunwing Airlines (WG) ou West Jet (WS).

  1. Os passageiros que chegam da Polônia devem ter um resultado negativo do teste COVID-19 RT-PCR impresso, emitido no máximo 5 dias antes da chegada.
  2. Os passageiros são submetidos a um teste PCR COVID-19 na chegada; e

– sujeito a exames médicos; e

– sujeito a quarentena.

  1. Uma “Declaracion de Sanidad del Viajero” preenchida deve ser apresentada no momento da chegada.
  2. Os passageiros devem pagar uma taxa de saúde de US $ 30 ou equivalente.
  3. Os cidadãos cubanos residentes em Cuba estão autorizados a entrar com um passaporte caducado emitido após 1 de janeiro de 2014.
  4. Passaportes normais emitidos após 1 de janeiro de 2014 para cidadãos cubanos residentes em Cuba que não tenham sido revalidados com um “Prorroga” adesivos são aceitos para a entrada.
  5. Os passageiros que viajam para Cayo Coco (CCC) ou Varadero (VRA) devem ter uma reserva para um arranjo turístico.

– Isso não se aplica aos cidadãos de Cuba.

  1. Cidadãos cubanos que viajam para Cayo Coco (CCC) ou Varadero (VRA) devem ter uma reserva para um regime turístico que inclui um período de auto-isolamento de 14 noites.

 

Curaçao

Publicado em 07.10.2021

  1. Os passageiros devem apresentar um “Cartão Digital de Imigração” e um “Cartão Localizador de Passageiros de Saúde Pública (PLC)” obtidos em https://dicardcuracao.com/portal. Os formulários devem ser preenchidos no máximo 48 horas antes da partida.
  2. Passageiros chegando de Aruba, Cuba, Dominica, França, Guiana Francesa, Guadalupe, Haiti, Israel, Martinica, St. Maarten, St. Martin, EUA, Reino Unido, Venezuela ou Virgin Isl. (Britânico), deve ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida. Os resultados do teste devem ser carregados em https://dicardcuracao.com/portal

– Isso não se aplica a:

– passageiros menores de 12 anos sem sintomas COVID-19;

– passageiros partindo no mesmo dia de calendário;

– passageiros com teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes da partida; e

– um certificado de recuperação ou, pelo menos, os dois últimos testes COVID-19 positivos.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida; ou

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes da partida. Os resultados dos testes devem ser carregados em https://dicardcuracao.com/portal

– Isso não se aplica a:

– passageiros que chegam de Aruba, Cuba, Dominica, França, Guiana Francesa, Guadalupe, Haiti, Israel, Martinica, St. Maarten, St Martin, EUA, Reino Unido, Venezuela ou Virgin Isl. (Britânico);

– passageiros que chegam em voos diretos de Bonaire, Santo Eustáquio e Saba, Ilhas Cayman, China (República Popular), Taipé Chinês, Granada, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Montserrat, Nova Zelândia, Polônia, Cingapura ou St Vicente e Granadinas;

– passageiros que chegam de Bonaire, St. Eustatius e Saba, Cayman Isl., China (Rep. do Povo), Taipé Chinês, Granada, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Montserrat, Nova Zelândia, Polônia, Cingapura ou São Vicente e Granadinas e em trânsito em 24 horas por um país diferente de Bonaire, Santo Eustáquio e Saba, Ilhas Cayman, China (República Popular), Taipé Chinês, Granada, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Montserrat, Nova Zelândia, Polônia, Cingapura ou São Vicente e Granadinas;

– passageiros com teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes da partida; e

um certificado de recuperação ou, pelo menos, os dois últimos testes COVID-19 positivos;

– passageiros com menos de 12 anos, sem sintomas de COVID-19;

– passageiros partindo no mesmo dia de calendário.

  1. Os passageiros devem ter seguro médico para cobrir despesas com COVID-19.

– Isto não se aplica a:

– passageiros que residem em Curaçao;

– passageiros com passaporte diplomático;

– passageiros que permaneçam por menos de 24 horas;

– membros das Forças Armadas Holandesas e seus familiares imediatos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.
  2. Mais informações podem ser encontradas em https://cca

 

 

Dominica

Publicado em 06.09.2021

  1. Os passageiros devem preencher uma autorização de viagem antes da partida em http://domcovid19.dominica.gov.dm/ . Um e-mail de confirmação gerado a partir do formulário preenchido deve ser apresentado no momento da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 1 ano.

  1. Os passageiros sem um resultado de teste de PCR COVID-19 negativo emitido no máximo 72 horas antes da chegada estão sujeitos ao teste de antígeno COVID-19 na chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 2 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste de antígeno COVID-19 na chegada por conta própria.

– Não se aplica a passageiros menores de 1 ano.

  1. Os passageiros estão sujeitos à quarentena em hotéis designados por até 7 dias. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/exrbbp6c.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) e Sinopharm. O certificado deve ser em inglês. 

 

Grenada

Publicado em 15.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes de Granada;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada, e seus acompanhantes menores de 14 anos. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), AstraZeneca (SK Bioscience Co Ltd. da Coréia), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac.

  1. Os passageiros devem ter um “Certificado Pure Safe Travel” obtido antes da partida em https://covid19.gov.gd/travel-covid/ .
  2. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.
  2. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada, por conta própria. O teste deve ser pago antes da partida em https://pay.gov.gd/ .
  3. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por até 14 dias em uma acomodação aprovada; detalhes podem ser encontrados em https://covid19.gov.gd/travel-covid/ .
  4. A tripulação da linha aérea de desembarque deve apresentar um Cartão de Status COVID-19 da Tripulação preenchido. Eles estão sujeitos a exames médicos e auto-isolamento na chegada.



 

Guadalupe

Publicado em 28.07.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com um certificado de viagem preenchido obtido em https://tinyurl.com/3wnu8gvj;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

  1. Os voos para as Antilhas Francesas estão suspensos.

– Isto não se aplica a:

– voos da Bélgica, Curaçao, Rep. Dominicana, França, Guiana Francesa e St. Maarten;

– voos para St Barthelemy.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos a auto-isolamento ou quarentena por até 10 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes de crianças menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

  1. Os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida, obtida em https://tinyurl.com/3wnu8gvj.

 

 

Haiti

Publicado em 25.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um antígeno COVID-19 ou resultado do teste RT-PCR negativo. A prova deve ser realizada no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a:

   – passageiros com atestado médico com resultado positivo no teste COVID-19. Devem ter avaliação do médico que os atendeu;

   – passageiros com menos de 5 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  2. Um Formulário de Declaração de Saúde preenchido deve ser apresentado à imigração na chegada.

 

 

República Dominicana

Publicado em 30.09.2021

  1. Os passageiros devem preencher um “Bilhete Eletrônico” em https://eticket.migracion.gob.do/ antes da chegada. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada.
  2. Os passageiros que chegam ou que nos últimos 14 dias tenham estado em Espanha devem ter:

– um antigénio COVID-19 ou teste PCR negativo, efetuado no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 7 anos.

  1. Passageiros que chegam de ou que nos últimos 14 dias estiveram na Austrália, Brasil, Congo (Rep. Dem.), Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Irlanda (Rep.), Kuwait, Mônaco, Senegal, África do Sul, São Vicente e Granadinas, Suécia, Síria, Tailândia, Tunísia ou Reino Unido devem ter:

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos três semanas antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros que chegam da Venezuela devem ter uma autorização obtida das autoridades de imigração antes da partida.
  2. Os passageiros podem ser submetidos a um teste COVID-19 na chegada.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com antígeno COVID-19 ou teste PCR negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos três semanas antes da chegada.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea podem ser submetidos a exames médicos na chegada. Detalhes podem ser encontrados em www.godominicanrepublic.com/newsroom/coronavirus
  2. Tripulação de linha aérea chegando da Espanha sem um antígeno COVID-19 negativo ou teste PCR feito no máximo 72 horas antes da chegada ou um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles estavam completos vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada, estão sujeitos ao auto-isolamento até o próximo vôo.
  3. Tripulação de linha aérea chegando da Austrália, Brasil, Congo (Rep. Dem.), Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Irlanda (Rep.), Kuwait, Mônaco, Senegal, África do Sul, São Vicente e Granadinas, Suécia, Síria, Tailândia, Tunísia ou Reino Unido sem um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada ou um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos três semanas antes da chegada, estão sujeitos a auto-isolamento até seu próximo vôo.

 

 

São Cristóvão e Neves

Publicado em 06.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– cidadãos e residentes de St. Kitts e Nevis;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty). Detalhes podem ser encontrados em St. Kitts Travel Requirements;

– passageiros com menos de 18 anos, se viajarem com os pais devidamente vacinados.

  1. Os voos do Brasil, Índia e África do Sul estão suspensos.
  2. Os passageiros devem preencher um “Formulário de Entrada de Alfândega, Fronteira e Saúde” antes da partida em https://www.knatravelform.kn
  3. Os passageiros que entram ou transitam por St. Kitts e Nevis devem fazer um teste de RT-PCR COVID-19 no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em inglês.
  4. Os passageiros e tripulantes estão sujeitos a exames médicos e devem ter a confirmação de uma acomodação aprovada; detalhes podem ser encontrados em https://www.knatravelform.kn
  5. Os passageiros devem instalar o aplicativo móvel SKN COVID 19 (EXMAPP).
  6. A tripulação da companhia aérea deve ter um Crew COVID-19 Status Card. 

 

São Vicente e Granadinas

Publicado em 21.07.2021

  1. Os passageiros que entram ou transitam por São Vicente e Granadinas devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada.
  2. Os passageiros podem ser submetidos a um teste COVID-19 RT-PCR na chegada e na quarentena; detalhes podem ser encontrados em http://www.svg-airport.com/blog/information-on-covid-19/.
  3. Um “Formulário de pré-chegada” preenchido deve ser enviado pelo menos 24 horas antes da partida em http://health.gov.vc/health/.
  4. Os passageiros devem ter uma reserva de hotel de quarentena feita por até 21 dias; detalhes podem ser encontrados em http://www.svg-airport.com/blog/information-on-covid-19/.

– Não se aplica a passageiros que estiveram em Anguilla, Dominica, Grenada ou Montserrat nos últimos 21 dias.

  1. Os passageiros em trânsito durante a noite em São Vicente e Granadinas devem se hospedar em um hotel aprovado; detalhes podem ser encontrados em http://health.gov.vc/health/index.php/covid-19-protocols-documents.

 

Santa Lúcia

Publicado em 08.10.2021

  1. Os passageiros devem preencher o “Formulário de Registro de Viagem” pelo menos 7 dias antes da chegada em https://travelslu.govt.lc/ . Eles devem ter uma cópia impressa do e-mail de resposta automática recebido após o envio.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 18 anos.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 5 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser carregado e aprovado em https://travelslu.govt.lc/.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros devem apresentar um Formulário de Triagem de Saúde impresso na chegada. O formulário deve ser preenchido no dia da viagem e pode ser obtido em https://tinyurl.com/y5kkvs7z.
  2. Os passageiros podem ser submetidos a um teste de PCR COVID-19 por conta própria na chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 14 dias. Detalhes podem ser encontrados em https://www.stlucia.org/en/covid-19/.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 afirmando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Uma combinação de vacinas é aceita.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a exames médicos.

 

Trinidad e Tobago

Publicado em 17.09.2021

  1. Os passageiros que entram ou transitam por Trinidad e Tobago devem preencher o “Passe TTravel” em www.ttravelpass.gov.tt. Eles receberão um número de registro e um e-mail de confirmação a ser apresentado antes do embarque e na chegada.

– Isso não se aplica a passageiros que chegam em um voo operado pela Caribbean Airlines (BW) e com conexão para outro voo operado pela Caribbean Airlines (BW) para um terceiro país dentro de 4 horas. Eles devem ter um resultado de teste de PCR COVID-19 negativo com base em um esfregaço nasofaríngeo emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

  1. Os passageiros devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. As seguintes combinações de vacinas são aceitas: a primeira dose de AstraZeneca (Vaxzevria) ou Covishield com uma segunda dose de Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou Moderna.

– Isso não se aplica a cidadãos de Trinidad e Tobago.

  1. Cidadãos de Trinidad e Tobago que não tenham sido totalmente vacinados devem:

– chegar a Port of Spain (POS); e

– ter uma confirmação de reserva em um hotel de quarentena supervisionado pelo estado por 14 dias.

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 com base em um swab nasofaríngeo emitido no máximo 72 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em inglês.
  2. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.
  3. Mais informações podem ser encontradas em https://health.gov.tt/quarantine-protocols-for-passengers-entering-trinidad-and-tobago-effective-july-17th-2021.

 

 

Turcas e Caicos

Publicado em 13.10.2021

  1. Os passageiros e tripulantes devem obter uma autorização de viagem em http://turksandcaicostourism.com pelo menos 24 horas antes da partida.

– Não se aplica a:

– tripulantes de linha aérea que permaneçam no máximo 24 horas;

– marinheiros mercantes.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 3 dias antes da partida. Os testes aceitos são: antígeno, NAAT, RNA e RT-PCR. O teste de antígeno deve ser baseado em swab nasofaríngeo.

– Isto não se aplica a:

– residentes de Turks e Caicos Isl. com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 15 dias (dia da vacinação + 14 dias) antes da chegada;

– passageiros com menos de 10 anos;

– tripulação aérea permanecendo por menos de 24 horas;

– marinheiros mercantes.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 15 dias (dia da vacinação + 14 dias) antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty). Uma combinação de vacinas é aceita.

– Isto não se aplica a:

– residentes das Ilhas Turks e Caicos;

– tripulação aérea permanecendo por menos de 24 horas;

– marinheiros mercantes;

– passageiros com menos de 16 anos.

  1. Os passageiros devem ter seguro para cobrir despesas com COVID-19.
  2. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos e quarentena.

 

  

EUROPA  – 27

 

 

Albânia

Publicado em 06.09.2021

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela Albânia devem ter:

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada; ou

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 6 meses antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Albânia que residam na Albânia;

– passageiros com 6 anos ou menos.

2.Cidadãos da Albânia que residem na Albânia sem: – um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada; ou

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 6 meses antes da chegada, estão sujeitos a auto-isolamento por 10 dias.

 

 

Alemanha

Publicado em 10.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes na Alemanha;

– passageiros que chegam da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– nacionais de Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) e Estados-Membros do EEE;

– familiares imediatos de nacionais dos Estados-Membros do EEE e da Suíça. Devem apresentar comprovante de vínculo familiar;

– familiares imediatos de residentes na Alemanha. Devem apresentar comprovante de vínculo familiar;

– passageiros com autorização de residência emitida por Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) ou um Estado-Membro do EEE;

– Cidadãos britânicos com autorização de residência emitida pela Alemanha antes de 31 de dezembro de 2020;

– passageiros com um visto “D” de longa duração emitido por um Estado-Membro do EEE ou pela Suíça;

– residentes da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Unidos Emirados Árabes e Uruguai. Eles devem ter vivido no país de residência nos últimos 6 meses;

– pessoal militar;

– marinheiros mercantes;

– alunos;

– companheiros solteiros de residentes na Alemanha. Eles devem ter um convite por escrito e uma cópia do documento de identidade do residente na Alemanha. Devem também possuir declaração e apresentar prova de vínculo;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da partida. O certificado deve ser em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. Eles não devem vir da China (Rep. Do Povo);

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que receberam a primeira dose de vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da partida, e um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 6 meses antes da primeira dose da vacina. Os certificados devem ser em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. Eles não devem vir da China (Rep. Do Povo);

– passageiros com menos de 12 anos acompanhados por um dos pais com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que o pai foi totalmente vacinado com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da partida. O certificado deve ser em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. Eles não devem vir da China (Rep. Do Povo);

– passageiros menores de 12 anos acompanhados por um dos pais com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que os pais receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da partida. O pai também deve ter um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 6 meses antes da primeira dose da vacina. Os certificados devem ser em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. Eles não devem vir da China (Rep. Do Povo).

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um teste COVID-19 PCR, RT-LAMP ou TMA negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada.

O resultado do teste deve ser em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com resultado de teste COVID-19 PCR, RT-LAMP ou TMA positivo emitido pelo menos 28 dias e no máximo 6 meses antes da chegada;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19, se nos últimos 10 dias não estiveram na China (Rep. do Povo). O certificado deve comprovar que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida e deve ser redigido em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19, se nos últimos 10 dias não estiveram na China (Rep. do Povo). O certificado deve mostrar que eles receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da partida, e deve ser em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. Eles também devem ter um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 6 meses antes da primeira dose da vacina.

  1. Os passageiros que chegam de uma área de alto risco ou uma área de variação de preocupação devem se registrar antes da partida em https://www.einreiseanmeldung.de . A lista de países pode ser encontrada em https://www.rki.de/DE/Content/InfAZ/N/Neuartiges_Coronavirus/Risikogebiete_neu.html
  2. A tripulação da linha aérea que chega de uma área de variante de preocupação deve se registrar antes da partida em https://www.einreiseanmeldung.de .
  3. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena por 10 ou 14 dias. Detalhes podem ser encontrados em

https://www.bundesgesundheitsministerium.de/en/coronavirus/current-information-for-travellers.html .

– Isso não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 se eles não estiveram na China (Rep. Do Povo) nos últimos 10 dias. O certificado deve comprovar que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida e deve ser redigido em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTech (Comirnaty).

  1. Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em www.bundespolizei.de/Web/DE/04Aktuelles/01Meldungen/2020/03/200317_faq.html

 

 

Bélgica

Publicado em 21.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes na Suíça e nos Estados-Membros do EEE;

– passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica;

– passageiros com um visto “C” emitido por outro Estado-Membro Schengen que viajem através da Bélgica para o país que emitiu o visto;

– passageiros com visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen;

– residentes na Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia , Emirados Árabes Unidos e Uruguai, chegando da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos e Uruguai;

– marinheiros mercantes;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– alunos;

– militares em viagem de serviço;

– passageiros que entram na Bélgica para viajar por terra para um país terceiro. Eles devem provar que podem entrar no país de destino;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros não vacinados com menos de 18 anos, se acompanhados por um dos pais com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que o pai foi totalmente vacinado pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– mais isenções podem ser encontradas em https://www.info-coronavirus.be/en/travels/

  1. Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen a um Estado Membro Schengen.

– Isso não se aplica a:

– nacionais e residentes da Suíça e dos Estados-Membros do EEE;

– passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica;

– passageiros com um visto “C” emitido por outro Estado-Membro Schengen que viajem através da Bélgica para o país que emitiu o visto;

– passageiros com visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen;

– residentes na Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos e Uruguai, chegando da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos e Uruguai;

– marinheiros mercantes;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– alunos;

– militares em viagem de serviço;

– passageiros com um “Certificado Essencial de Viagem” emitido pela Bélgica ou uma ‘nota verbal’ declarando que o país de destino lhes permitirá a entrada;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros não vacinados com menos de 18 anos, se acompanhados por um dos pais com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que o pai foi totalmente vacinado pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty).

  1. Passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica antes de 18 de março de 2020 devem ter um Certificado de Viagem Essencial.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com passaportes diplomáticos em viagem de serviço;

– marinheiros mercantes.

  1. Passageiros com um visto “C” emitido por outro Estado Membro Schengen viajando para ficar na Bélgica, devem ter um Certificado de Viagem Essencial emitido pela Bélgica.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– marinheiros mercantes.

  1. Os passageiros com visto “C” emitido por outro Estado-Membro Schengen, em viagem através da Bélgica para o país que emitiu o visto, devem possuir uma nota verbal ou outra prova de que o país de destino os autoriza a entrar.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com passaportes diplomáticos em viagem de serviço;

– marinheiros mercantes.

  1. Os passageiros devem ter um Certificado de Viagem Essencial emitido pela Bélgica ou uma ‘nota verbal’ declarando que o país de destino permitirá a entrada.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes na Suíça e nos Estados Membros do EEE;

– passageiros com visto “C” emitido por um Estado-Membro Schengen;

– passageiros com visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen;

– residentes na Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos e Uruguai, chegando da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos e Uruguai;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros menores de 18 anos viajando com seus pais / responsáveis ​​vacinados;

– marinheiros mercantes;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– militares em viagem de serviço;

– alunos.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em holandês, inglês, francês ou alemão; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty); ou

– um teste de PCR COVID-19 positivo emitido no máximo 180 dias antes da chegada e um certificado de recuperação.

– Isto não se aplica a:

– passageiros residentes na Bélgica;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros que chegam de Andorra, Chipre, Tcheca, Finlândia, Luxemburgo, Mônaco, Portugal, São Marino, Suécia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– passageiros que chegam de regiões laranjas da Áustria, Dinamarca, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Holanda, Noruega, Polônia, Espanha ou Suíça. Detalhes podem ser encontrados em https://www.info-coronavirus.be/en/colour-codes-by-country/ ;

– passageiros que chegam da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai.

  1. Um “Formulário de localização de passageiros” preenchido deve ser enviado online no máximo 180 dias antes da chegada. O formulário pode ser encontrado em https://travel.info-coronavirus.be/public-health-passenger-locator-form
  2. Os passageiros podem ser submetidos a um teste COVID-19 e quarentena; detalhes podem ser encontrados em https://www.info-coronavirus.be/en/
  3. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  4. As autorizações de residência emitidas pela Itália com a anotação ‘ASILO’ não são aceites para entrar ou transitar pela Bélgica.

 

 

 

Bielo-Rússia

Publicado em 01.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 4 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser emitido em bielorrusso, inglês ou russo.

Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes da Bielo-Rússia;

– passageiros com passaporte diplomático ou de serviço;

– passageiros com menos de 6 anos:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 1 mês e no máximo 12 meses antes da chegada. O certificado de vacinação deve ser em bielorrusso, inglês ou russo;

– passageiros com um Laissez-Passer emitido pelas Nações Unidas ou pela União Europeia e seus familiares;

– passageiros em viagem de negócios com carta-convite de uma empresa na Bielorrússia;

– nacionais do Fed russo. entrando na Bielo-Rússia para trânsito por terra para o Fed russo. por um máximo de 24 horas.

  1. Os passageiros devem ter seguro saúde para cobrir despesas com COVID-19.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes da Bielo-Rússia.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos ao auto-isolamento por 7 dias; mais detalhes podem ser encontrados em https://gpk.gov.by/covid-19/en/

– Isso não se aplica a passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles foram totalmente vacinados há pelo menos 1 mês e no máximo 12 meses antes da chegada. O certificado de vacinação deve ser em bielorrusso, inglês ou russo. 

 

 

Bósnia e Herzegovina

Publicado em 20.07.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um resultado negativo de COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno emitido no máximo 48 horas antes da chegada, se chegarem da Albânia, Andorra, Armênia, Áustria, Azerbaijão, Bielorrússia, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Cazaquistão, Kosovo (Rep.), Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Moldávia (Rep.), Mônaco, Montenegro, Holanda, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, San Marino, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Ucrânia, Reino Unido ou Cidade do Vaticano (Santa Sé); ou

– um resultado negativo de COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno emitido no máximo 72 horas antes da chegada, se chegar de um país diferente da Albânia, Andorra, Armênia, Áustria, Azerbaijão, Bielorrússia, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Cazaquistão, Kosovo (Rep.), Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Moldávia (Rep. ), Mônaco, Montenegro, Holanda, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, San Marino, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Ucrânia, Reino Unido ou Vaticano Cidade (Santa Sé); ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 14 dias e no máximo 180 dias antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Bósnia e Herzegovina;

– filhos menores de 18 anos e cônjuges de nacionais da Bósnia e Herzegovina;

– nacionais da Croácia, Montenegro e Sérvia que chegam diretamente do país da nacionalidade;

– filhos menores de 18 anos e cônjuges de nacionais da Croácia, Montenegro e Sérvia, se chegarem diretamente do país da nacionalidade;

– passageiros que regressam através da Bósnia-Herzegovina ao seu país de residência;

– passageiros com passaporte diplomático, oficial ou de serviço em viagem de serviço;

– militares da OTAN;

– residentes da Bósnia e Herzegovina retornando à Bósnia e Herzegovina em 48 horas. Eles devem ter estado na Croácia, Montenegro ou Sérvia;

– passageiros com idade inferior a 7 anos, se acompanhados pelos pais ou responsáveis ​​legais que apresentem:

– antigénio rápido COVID-19 ou resultado do teste PCR negativos, ou

– certificado de vacinação COVID-19; ou

– um certificado de recuperação COVID-19.

  1. Um “Formulário de localização de passageiros” preenchido deve ser apresentado na chegada.

 

Corsega ilha – regra Franca

Publicado em 11.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da França, seus cônjuges e filhos;

– nacionais de Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) e de um Estado-Membro do EEE e respectivos cônjuges e filhos;

– Cidadãos britânicos beneficiários do Acordo sobre a retirada do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte da União Europeia e da Comunidade Europeia da Energia Atómica, e respectivos familiares. Eles não devem chegar do Afeganistão, Brasil, Costa Rica, Cuba, Geórgia, Irã, Maldivas, Paquistão, Fed. Russo, Seychelles, Suriname ou Turquia;

– passageiros que chegam de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). Eles não devem ter estado fora desses países nos últimos 14 dias;

– passageiros chegando da Austrália, Bahrain, Brunei Darussalam, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Comores, Hong Kong (SAR China), Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Líbano, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita , Senegal, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Vanuatu. Eles não devem ter estado fora desses países nos últimos 30 dias;

– passageiros com autorização de residência emitida por Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) ou um Estado-Membro do EEE;

– marinheiros mercantes;

– alunos. Eles não devem chegar do Afeganistão, Brasil, Costa Rica, Cuba, Geórgia, Irã, Maldivas, Paquistão, Fed. Russo, Seychelles, Suriname ou Turquia;

– passageiros com um Laissez-Passer;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

– Mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/104zuyhq

  1. Passageiros que chegam de países da lista vermelha: Afeganistão, Brasil, Costa Rica, Cuba, Geórgia, Irã, Maldivas, Paquistão, Federação Russa, Seychelles, Suriname ou A Turquia deve ter um antígeno COVID-19 negativo ou teste de PCR feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

  1. Passageiros que chegam de países da lista verde: Andorra, Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Brunei Darussalam, Bulgária, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Comores, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Grécia, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Letônia, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega , Polônia, Portugal, Qatar, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Senegal, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Vanuatu ou Cidade do Vaticano (Santa Sé) devem ter um COVID negativo Teste do antígeno -19 ou PCR feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com antígeno COVID-19 positivo ou teste PCR emitido pelo menos 11 dias e no máximo 6 meses antes da partida do primeiro ponto de embarque.

  1. Os passageiros que chegam da Romênia ou do Reino Unido devem ter um antígeno COVID-19 ou teste PCR negativo feito no máximo 24 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com antígeno COVID-19 positivo ou teste PCR emitido pelo menos 11 dias e no máximo 6 meses antes da partida do primeiro ponto de embarque.

  1. Os passageiros que chegam de todos os outros países (países laranja exceto Reino Unido) devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

  1. Todos os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida, obtida em https://tinyurl.com/104zuyhq

– Isso não se aplica à tripulação em viagem.

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela França de países da lista laranja e vermelha devem apresentar um Certificado de Viagem preenchido antes do embarque e para a imigração na chegada obtido em https://tinyurl.com/104zuyhq

– Isso não se aplica a:

– passageiros com COVID -19 certificado de vacinação e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

  1. Os passageiros podem estar sujeitos a um teste COVID-19 na chegada. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/4wtws28x
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos a auto-isolamento ou quarentena por até 10 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes de crianças menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

Mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/4wtws28x 

 

 

Croácia

Publicado em 14.10.2021

  1. Até 31 de outubro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

– Isto não se aplica a:

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, São Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé) e seus familiares;

– passageiros com uma autorização de residência de longa duração ou um visto “D” de longa duração emitido pela Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep. ), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– residentes na Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai, se chegando de seu país de residência;

– passageiros que viajam através da Croácia para um país terceiro com uma estada máxima de 12 horas. Eles devem provar que podem entrar no país de destino;

– passageiros que viajam como turistas com uma reserva de alojamento;

– passageiros em viagem de negócios com carta-convite de uma empresa na Croácia;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– passageiros viajando como estudantes;

– marinheiros mercantes;

– pessoal militar.

  1. São considerados válidos os passaportes e bilhetes de identidade emitidos a nacionais da Croácia que tenham expirado em 11 de março de 2020 ou mais tarde.
  2. Os passageiros que chegam da África do Sul ou da Tanzânia (apenas Zanzibar) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. Eles estão sujeitos ao auto-isolamento obrigatório por 14 dias.
  3. Os passageiros que chegam do Brasil devem ter um teste do antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo, obtido no máximo 72 horas antes da chegada. O teste deve ser baseado em esfregaço nasofaríngeo.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um PCR COVID-19 ou teste rápido de antígeno na chegada, por conta própria.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com:

– um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um teste rápido de antígeno feito no máximo 48 horas antes da chegada. O teste rápido de antígeno deve ser listado em https://tinyurl.com/b57mretv ; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sputnik V no máximo 365 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com Janssen pelo menos 14 dias e no máximo 365 dias antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 e um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que o passageiro recebeu a primeira dose da vacina não mais de 8 meses após a infecção com COVID-19 e 365 dias antes da chegada; ou

– um resultado positivo de COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno emitido pelo menos 11 dias e no máximo 365 dias antes da chegada;

– passageiros vindos do Brasil, África do Sul ou Tanzânia (apenas Zanzibar);

– passageiros que chegam diretamente da Suíça ou de um Estado Membro do EEE com um Certificado Digital COVID da UE;

– passageiros que chegam diretamente da Suíça ou de um Estado-Membro do EEE com um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou Sputnik V entre 22 e 42 dias antes da chegada, ou mostrando que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria) entre 22 e 84 dias antes da chegada;

– menores de 12 anos acompanhados dos pais ou responsáveis ​​legais. Os pais ou tutores devem ter um Certificado Digital COVID da UE, um resultado negativo de COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno, um certificado de vacinação ou um certificado de recuperação.

Mais isenções podem ser encontradas em https://mup.gov.hr/uzg-covid/english/286212

  1. Os passageiros podem estar sujeitos ao auto-isolamento; detalhes podem ser encontrados emhttps://mup.gov.hr/uzg-covid/english/286212
  2. Os passageiros devem preencher um “Formulário de inscrição na Croácia” e apresentá-lo na chegada. O formulário pode ser preenchido antes da partida em https://entercroatia.mup.hr/ ou na chegada.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes da Croácia.

  1. Mais informações podem ser encontradas em https://mup.gov.hr/uzg-covid/english/286212

 

 

 

Eslováquia

Publicado em 13.09.2021

  1. Os passageiros devem preencher o formulário ‘Passageiro de saúde pública’ antes da chegada. O formulário pode ser obtido em https://www.mindop.sk/covid/
  2. Os passageiros devem se registrar online antes da chegada em https://korona.gov.sk/ehranica/
  3. Os passageiros devem ter um COVID-19 RT negativo – Teste de PCR feito no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros que chegam da Albânia, Andorra, Armênia, Austrália, Áustria, Azerbaijão, Bielorrússia, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Canadá, China (República Popular), Taipé Chinês, Croácia, Cuba, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kosovo (Rep.), Letônia, Líbano , Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (RAE da China), Malta, México, Moldávia (Rep.), Mônaco, Montenegro, Holanda, Nova Zelândia, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Sérvia, Cingapura, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, EUA, Ucrânia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé).

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por até 14 dias. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/22j8k3xp

 

 

Eslovênia

Publicado em 05.10.2021

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias. Detalhes podem ser encontrados em https://www.gov.si/en/topics/coronavirus-disease-covid-19/border-crossing/.

-Isso não se aplica a passageiros com teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. O teste deve ser realizado em uma área de trânsito internacional de um aeroporto; ou

– na Austrália, Áustria, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Nova Zelândia, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Reino Unido ou EUA;

-Isso não se aplica a passageiros com teste rápido para antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da chegada. O teste deve ser realizado em uma área de trânsito internacional de um aeroporto; ou

– na Austrália, Áustria, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Nova Zelândia, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Reino Unido ou EUA. Os testes aceitos podem ser encontrados em https://ec.europa.eu/health/sites/default/files/preparedness_response/docs/covid-19_rat_common-list_en.pdf;

-Isso não se aplica a passageiros com um resultado de teste COVID-19 PCR positivo emitido pelo menos 11 dias e no máximo 6 meses antes da chegada. O teste deve ser realizado em uma área de trânsito internacional de um aeroporto; ou na Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Nova Zelândia, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Reino Unido ou EUA; e

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles receberam a primeira dose de vacina no máximo 8 meses após o teste ser positivo. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac, Sputnik V;

– Isso não se aplica a passageiros com teste positivo no máximo 6 meses antes da chegada, com um certificado de recuperação COVID-19 emitido em uma área de trânsito internacional de um aeroporto ou na Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Nova Zelândia, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Reino Unido ou EUA; e

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles receberam a primeira dose de vacina no máximo 8 meses após o teste ser positivo. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V;

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V;

-Mais isenções podem ser encontradas em https://www.gov.si/en/topics/coronavirus-disease-covid-19/border-crossing/ .

  1. Os passageiros devem preencher um Formulário Digital Passenger Locator (DPLF) obtido em https://app.euplf.eu/.
  2. Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em https://www.policija.si/enterslovenia/en.

 

 

 

Espanha

Publicado em 19.10.2021

  1. Até 31 de outubro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

Isto não se aplica a:

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein , Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– residentes de Andorra, Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Bulgária, Canadá, Chile, China (República Popular), Taipé Chinês, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hong Kong ( SAR China), Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (SAR China), Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega , Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– residentes no Reino Unido que chegam do Reino Unido com teste COVID-19 NAAT negativo, efectuado no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: CRISPR, HAD, LAMP, NEAR, PCR, RT-LAMP, RT-PCR, SDA e TMA. O resultado do teste deve ser em inglês, francês, alemão, espanhol ou acompanhado de uma tradução juramentada em espanhol;

– passageiros que chegam da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Suécia ou Suíça;

– passageiros com visto de longa duração emitido por um Estado-Membro Schengen que regressem através de Espanha ao seu país de residência;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– marinheiros mercantes;

– pessoal militar;

– familiares imediatos de um nacional de um Estado-Membro da UE que viajem juntos ou viajem para se juntar a um nacional de um Estado-Membro da UE;

– passageiros que sejam parceiros solteiros de cidadãos espanhóis. Eles devem ter uma confirmação de sua relação emitida por um consulado da Espanha;

– passageiros com mais de 11 anos com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Instituto de Soro da Índia, Sinopharm ou Sinovac pelo menos 14 dias antes da chegada;

– passageiros com menos de 12 anos que viajam com os pais totalmente vacinados;

– alunos com prova de estarem matriculados em um curso na Áustria, Bélgica, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça. Eles devem ter seguro médico; e

– estar viajando para o país onde estuda, no máximo 15 dias antes do início do curso.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em inglês, francês, alemão, espanhol ou acompanhado de uma tradução juramentada em espanhol; ou

– um teste COVID-19 NAAT negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: CRISPR, HAD, LAMP, NEAR, PCR, RT-LAMP, RT-PCR, SDA e TMA. O resultado do teste deve ser em inglês, francês, alemão, espanhol ou acompanhado de uma tradução juramentada em espanhol; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Serum Institute of India, Sinopharm ou Sinovac pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 11 dias após o resultado positivo do teste COVID-19 NAAT. A amostra do certificado deve ter sido colhida no máximo 180 dias antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros que chegam da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, China (Rep. do Povo), Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Liechtenstein, Macau (RAE da China), Malta, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai;

– passageiros provenientes da República Checa (excluindo Jihovychod, Jihozapad, Moravskoslezsko, Praha, Severovychod, Severozapad, Stredni Cechy e Stredni Morava); chegando da Dinamarca (excluindo Hovedstaden, Nordjylland e Sjaelland); chegando da França (excluindo Guiana, Martinica, Auvergne-Rhone-Alpes, Corse, Guadalupe, Ile-de-France, Mayotte, Occitanie, Pays de la Loire e Provence-Alpes-Cote d’Azur); chegando da Grécia (excluindo Anatoliki Makedonia-Thraki, Thessalia, Dytiki Makedonia, Ionia Nisia, Kentriki Makedonia, Peloponnisos, Sterea Ellada, Attiki, Dytiki Ellada, Ipeiros, Kriti e Notio Aigaio); chegando da Itália (excluindo Basilicata, Calabria, Campânia, Emilia-Romagna, Lazio, Marche, Provincia Autonoma di Bolzano / Bozen, Sicilia, Toscana, Valle d’Aosta / Vallee d’Aoste e Veneto); chegando da Noruega (excluindo Nordland, Oslo, Troms e Finnmark, Trondelag, Innlandet, More e Romsdal, Vestfold e Telemark, Vestland e Viken); chegando da Polónia (excluindo Lubelskie, Podlaskie, Mazowiecki regionalny, Warminsko-mazurskie e Zachodniopomorskie); chegada de Portugal (excluindo Continente e Região Autonoma dos Açores); chegando da Suécia (excluindo Norra Mellansverige, Ostra Mellansverige, Ovre Norrland, Smsland med oarna, Estocolmo, Sydsverige e Vastsverige);

– residentes no Reino Unido que chegam do Reino Unido;

– tripulação deadheading.

  1. Os residentes no Reino Unido que cheguem do Reino Unido devem ter:

– um teste COVID-19 NAAT negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: CRISPR, HAD, LAMP, NEAR, PCR, RT-LAMP, RT-PCR, SDA e TMA. O resultado do teste deve ser em inglês, francês, alemão, espanhol ou acompanhado de uma tradução juramentada em espanhol; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech, Serum Institute of India, Sinopharm ou Sinovac pelo menos 14 dias antes da chegada.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– tripulação deadheading.

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela Espanha devem preencher um “Formulário de Controle de Saúde FCS” antes da partida em https://www.spth.gob.es/ ou através do aplicativo Spain Travel Health-SpTH. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada.

– Isso não se aplica à tripulação de deadhead.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.

 

 

 

Estônia

Publicado em 05.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

Isto não se aplica a:

– Cidadãos britânicos e nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, São Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– residentes em Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– membros da família de nacionais e residentes da Estônia;

– passageiros com visto de longa duração emitido pela Áustria, Bélgica, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– passageiros residentes e chegando da Austrália, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia ou Uruguai;

– passageiros com confirmação por escrito de que são parceiros não casados ​​de um nacional ou residente da Estónia, emitida pelo nacional ou residente da Estónia;

– alunos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da chegada.

  1. Os passageiros devem apresentar a confirmação obtida após o preenchimento de um “Questionário para viajantes para a prevenção da propagação de COVID-19” em https://iseteenindus.terviseamet.ee/
  2. Os passageiros podem ser submetidos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.
  3. Os passageiros podem ficar sujeitos ao auto-isolamento por 10 dias.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da chegada; ou –

passageiros vindos da República Tcheca, Hungria, Polônia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé); ou

– passageiros que chegam de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Islândia, Itália, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Polônia, Portugal, Eslováquia, Espanha ou Suécia, com COVID-19 negativo Resultado do teste PCR realizado em no máximo 72 horas; ou

– um teste de antígeno feito no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– passageiros chegando do Chile, Taipé Chinês, Coréia (Rep.), Kuwait, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita.

– Mais isenções podem ser encontradas em https://vm.ee/en/information-countries-and-self-isolation-requirements-passengers

 

 

Finlândia

Publicado em 11.10.2021

  1. Até 24 de outubro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Finlândia e seus familiares;

– passageiros com autorização de residência emitida pela Finlândia;

– parceiros de nacionais ou residentes da Finlândia;

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça residindo na Finlândia, e seus familiares se também residirem na Finlândia;

– Cidadãos britânicos e seus familiares residentes na Finlândia;

– cidadãos e residentes de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e seus familiares, retornando ao seu país de residência via Finlândia;

– passageiros que chegam de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– residentes de Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia e Arábia Saudita, se chegarem em um voo direto de Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Kuwait, Macau (RAE da China ), Nova Zelândia ou Arábia Saudita;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada, e seus acompanhantes menores. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac;

– pessoal militar;

– mais isenções podem ser encontradas em https://raja.fi/en/guidelines-for-border-traffic-during-pandemic

  1. Os passageiros sem um antígeno COVID-19 ou resultado de teste PCR negativo emitido no máximo 72 horas antes da chegada estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada e auto-isolamento. O resultado do teste deve ser em inglês. Os detalhes podem ser encontrados em https://www.finentry.fi/en/

– Isto não se aplica a:

– passageiros que chegam da China (Rep. Do Povo), Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Macau (RAE China), Malta, Nova Zelândia, Polônia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– passageiros provenientes dos municípios de Storfjord, Kafjord, Nordreisa, Kautokeino, Karasjok, Tana, Nesseby ou Sor-Varanger na Noruega;

– passageiros provenientes dos municípios de Haparanda, Kiruna, Pajala ou Overtornea na Suécia;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada, e seus acompanhantes menores. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19. O teste do passageiro deve ser positivo por pelo menos 2 semanas e no máximo 6 meses antes da chegada.

 

 

 

 

França

Publicado em 15.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– cidadãos franceses, seus cônjuges e filhos;

– nacionais de Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) e de um Estado-Membro do EEE e respectivos cônjuges e filhos;

– Cidadãos britânicos beneficiários do Acordo sobre a retirada do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte da União Europeia e da Comunidade Europeia da Energia Atómica, e respectivos familiares. Eles não devem chegar do Afeganistão, Brasil, Costa Rica, Cuba, Geórgia, Irã, Paquistão, Fed. Russo, Suriname ou Turquia;

– passageiros que chegam de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). Eles não devem ter estado fora desses países nos últimos 14 dias;

– passageiros que chegam da Argentina, Austrália, Bahrein, Brunei Darussalam, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Comores, Hong Kong (SAR China), Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Líbano, Nova Zelândia, Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Senegal, Cingapura, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Vanuatu. Eles não devem ter estado fora desses países nos últimos 30 dias;

– passageiros com autorização de residência emitida por Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) ou um Estado-Membro do EEE;

– marinheiros mercantes;

– alunos. Eles não devem chegar do Afeganistão, Brasil, Costa Rica, Cuba, Geórgia, Irã, Paquistão, Fed. Russo, Suriname ou Turquia;

– passageiros com um Laissez-Passer;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

– Mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/104zuyhq

  1. Os passageiros que chegam de países da lista vermelha: Afeganistão, Brasil, Costa Rica, Cuba, Geórgia, Irã, Paquistão, Federação Russa, Suriname ou Turquia devem ter um Antígeno COVID-19 ou teste PCR negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

  1. Passageiros que chegam de países da lista verde: Andorra, Argentina, Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Brunei Darussalam, Bulgária, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Comores, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Grécia , Hong Kong (RAE da China), Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Letônia, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia , Noruega, Polônia, Portugal, Qatar, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Senegal, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Vanuatu ou Cidade do Vaticano (Santa Sé) devem ter um Antígeno COVID-19 negativo ou teste de PCR feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com antígeno COVID-19 positivo ou teste PCR emitido pelo menos 11 dias e no máximo 6 meses antes da partida do primeiro ponto de embarque.

  1. Os passageiros que chegam da Romênia ou do Reino Unido devem ter um antígeno COVID-19 ou teste PCR negativo feito no máximo 24 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com antígeno COVID-19 positivo ou teste PCR emitido pelo menos 11 dias e no máximo 6 meses antes da partida do primeiro ponto de embarque.

  1. Os passageiros que chegam de todos os outros países (países laranja exceto Reino Unido) devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– marinheiros mercantes;

– Militares franceses retornando de missão no exterior;

– tripulação de deadhead;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

  1. Todos os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida, obtida em https://tinyurl.com/104zuyhq

– Isso não se aplica à tripulação em viagem.

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela França de países da lista laranja e vermelha devem apresentar um Certificado de Viagem preenchido antes do embarque e para a imigração na chegada obtido em https://tinyurl.com/104zuyhq

– Isso não se aplica a:

– passageiros com COVID -19 certificado de vacinação e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

  1. Os passageiros podem estar sujeitos a um teste COVID-19 na chegada. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/4wtws28x
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos a auto-isolamento ou quarentena por até 10 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes de crianças menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Fiocruz, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) ou R-Covi pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19; ou

– a primeira dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de vacinação completa de Sinopharm ou Sinovac.

Mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/4wtws28x

 

 

 

 

HOLANDA 

Publicado em 21.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes dos Países Baixos;

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta , Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– passageiros que chegam da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– passageiros que chegam da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Mônaco, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Saba, San Marino, Arábia Saudita, Singapura, Santo Eustáquio, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– passageiros com autorização de residência de longa duração emitida pela Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo , Malta, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha ou Suécia;

– membros da família de um nacional de um Estado-Membro do EEE ou da Suíça; mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/j5ycrntc

– passageiros com passaporte consular, diplomático, oficial, de serviço ou especial em viagem de serviço;

– passageiros com um visto Schengen emitido após 19 de março de 2020 que viajem através dos Países Baixos para outro Estado-Membro Schengen;

– marinheiros mercantes;

– pessoal militar;

– alunos com comprovante de admissão a um curso de estudos;

– parceiros com um formulário de “Declaração de relacionamento para isenção de proibição de entrada no COVID-19” preenchido, um bilhete de ida e volta e prova de que estão em um relacionamento há pelo menos 3 meses com um residente da Holanda que é nacional do EEE Estado-Membro ou Suíça. Bem como acompanhantes de filhos menores de 18 anos do parceiro. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/25s9p98h

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que:

– eles foram vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada e o certificado foi emitido em ou após 14 de agosto de 2021 ; ou

– foram vacinados com Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada e o certificado foi emitido antes de 14 de agosto de 2021; ou

– foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada com AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac.

  1. Os passageiros não estão autorizados a transitar pela Holanda para Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, São Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano (Santa Sé) como destino final.

Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes dos Países Baixos;

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta , Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– Cidadãos britânicos;

– passageiros que chegam da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– passageiros que chegam da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Mônaco, Nova Zelândia, Qatar, Ruanda, Saba, San Marino, Arábia Saudita, Singapura, Santo Eustáquio, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– passageiros com autorização de residência de longa duração emitida pela Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo , Malta, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Reino Unido;

– cidadãos da Albânia, Andorra, Antígua e Barbuda, Argentina, Austrália, Bahamas, Barbados, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Brunei Darussalam, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Dominica, El Salvador, Granada, Guatemala, Honduras, Japão, Kiribati, Coreia (Rep.), Malásia, Marshall Isl., Maurício, México, Micronésia (Estados Federados), Montenegro, Nova Zelândia, Nicarágua, Macedônia do Norte (Rep.), Palau, Panamá, Paraguai, Peru, Samoa, San Marino , Seychelles, Singapura, Solomon Isl., Saint Kitts e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Timor-Leste, Tonga, Trinidad e Tobago, Tuvalu, EUA, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Vanuatu e Venezuela com uma nota verbal de que o país de destino está permitindo a entrada;

– membros da família de um nacional de um Estado-Membro do EEE ou da Suíça; mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/j5ycrntc

– passageiros com um visto de longo prazo “D” emitido pela Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– passageiros com passaporte consular, diplomático, oficial, de serviço ou especial em viagem de serviço;

– passageiros com visto emitido a partir de 19 de março de 2020 pelo país de destino final;

– marinheiros mercantes;

– pessoal militar;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que:

– foram vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada e o certificado foi emitido a partir de 14 de agosto de 2021; ou

– foram vacinados com Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada e o certificado foi emitido antes de 14 de agosto de 2021; ou

– foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada com AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida. Os testes aceitos são: LAMP, MPOCT, NAAT, PCR, RT-PCR e TMA; ou

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes de embarcar no voo do primeiro ponto de embarque.

Detalhes podem ser encontrados emhttps://tinyurl.com/59zy6bna

– Não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com passaporte diplomático;

– marinheiros mercantes;

– passageiros com uma Ordem de Viagem da OTAN ou um visto da OTAN-2;

– passageiros com um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da partida, se chegarem da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça;

– passageiros que chegam da Bulgária, Tcheca, Letônia, Noruega, Polônia, Romênia ou Eslováquia;

– Até às 09:00 de 22 de outubro de 2021, passageiros que chegam de um país diferente do Afeganistão, Anguila, Antígua e Barbuda, Bangladesh, Barbados, Belize, Bermuda, Botswana, Brasil, Brunei Darussalam, Costa Rica, Cuba, Eswatini, Guiana Francesa, Polinésia Francesa, Geórgia, Granada, Guiana, Haiti, Índia, Israel, Lesoto, Malásia, Martinica, Mongólia, Montenegro, Mianmar, Nepal, Nova Caledônia, Paquistão, Território Palestino, Filipinas, Sérvia, Seychelles, Somália, Sri Lanka, St. Kitts e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Suriname, Tailândia, EUA, Reino Unido ou Venezuela com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que:

– foram vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada e o certificado foi emitido em ou após 14 de agosto de 2021; ou

– foram vacinados com Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada e o certificado foi emitido antes de 14 de agosto de 2021; ou

– foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada com AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/t2nxv3jt ;

– A partir de 09:00, 22 de outubro de 2021, passageiros chegando de um país diferente do Afeganistão, Anguila, Antígua e Barbuda, Barbados, Belize, Bermuda, Botswana, Brasil, Brunei Darussalam, Costa Rica, Cuba, Guiana Francesa, Geórgia, Granada, Guiana, Haiti, Israel, Lesoto, Malásia, Mongólia, Montenegro, Nova Caledônia, Filipinas, Sérvia, Seychelles, Somália, Sri Lanka, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Suriname, Tailândia, Unidos Reino ou Venezuela com um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que:

– foram vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada e o certificado foi emitido em ou após 14 de agosto de 2021; ou

– foram vacinados com Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada e o certificado foi emitido antes de 14 de agosto de 2021; ou

– foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada com AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/t2nxv3jt .

  1. Um “Formulário de Declaração de Saúde” preenchido deve ser apresentado antes do embarque. O formulário pode ser encontrado em https://tinyurl.com/ybtmdgja

– Isso não se aplica a passageiros com menos de 13 anos.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos à auto-quarentena por 10 dias. Uma lista de isenções de quarentena pode ser encontrada em https://tinyurl.com/3zvzaz3b

– Isso não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada.

 

 

 

Irlanda

Publicado em 19.10.2021

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela Irlanda (Rep.) Devem ter:

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um teste COVID-19 RT-PCR positivo obtido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com Moderna ou Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria ou Covishield) pelo menos 15 dias antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 180 dias antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros devem preencher um “Formulário de localização de passageiros” em https://travel.eplf.gov.ie/en antes da partida.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 18 anos.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos ao auto-isolamento por até 14 dias. Uma lista de isenções pode ser encontrada em https://www.gov.ie/en/publication/77952-government-advice-on-international-travel/#travelling-to-ireland

– Isso não se aplica a passageiros com:

– um teste de RT-PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um teste COVID-19 RT-PCR positivo obtido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com Moderna ou Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria ou Covishield) pelo menos 15 dias antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 180 dias antes da chegada.

  1. Suspensão da isenção de visto para passageiros com visto de curta duração emitido pelo Reino Unido.

 

 

Islândia (Rep.)

Publicado em 01.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

-Isso não se aplica a:

– nacionais e residentes na Islândia;

– nacionais de Andorra, Mônaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) e Estados-Membros do EEE;

Cidadãos britânicos que residam na Islândia e tenham um certificado de residência (C-122), que pode ser obtido em www.icetra.is/about/press-room/news/travel-restrictions-for-uk-citizens-due-to -covid-19

– passageiros com autorização de residência emitida por Andorra, Mónaco, San Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) ou um Estado membro do EEE;

– familiares de nacionais de Andorra, Mônaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) e Estados-Membros do EEE;

– residentes da Albânia, Austrália, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Israel, Japão, Coreia (Rep.), Líbano, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Macedônia do Norte (Rep.), Ruanda, Sérvia, Cingapura, Tailândia ou EUA chegando de seu país de residência;

– passageiros que tenham uma relação íntima de longa duração com um nacional ou residente na Islândia;

– militares em viagem de serviço;

– alunos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/y4el6uru ;

– passageiros com atestado de infecção anterior por COVID-19. O certificado deve ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco. Os testes aceitos são:

– resultado positivo do teste de PCR COVID-19 emitido pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– presença de anticorpos contra COVID-19 medidos por ensaio sorológico ELISA.

Mais isenções podem ser encontradas em: https://www.logreglan.is/english/regarding-travel-restrictions-to-iceland-as-a-result-of-covid-19/

  1. Passageiros que viajam pela Islândia para outro Schengen O Estado-Membro deve obter uma confirmação por escrito da sua autorização para entrar no outro Estado-Membro Schengen.
  2. Os passageiros devem preencher o “Pré-registro para visitar a Islândia” em http://visit.covid.is/ antes da chegada.
  3. Os passageiros devem ter:

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque, e estão sujeitos a um teste na chegada e quarentena por 5 dias; ou

– um antígeno COVID-19 ou teste PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque, e um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/y4el6uru ; ou

– um certificado de infecção COVID-19 anterior. As provas aceites são: resultado positivo do teste de PCR COVID-19 emitido pelo menos 14 dias e no máximo 180 dias antes da chegada, ou presença de anticorpos contra COVID-19 medidos por ensaio serológico ELISA. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/ya2tsh9p

O teste e os certificados devem ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes na Islândia;

– passageiros com menos de 16 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 16 anos;

– passageiros que não sejam nacionais ou residentes na Islândia com um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. Detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/y4el6uru ;

– passageiros com atestado de infecção anterior por COVID-19. O certificado deve ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco. Os testes aceitos são:

– resultado positivo do teste de PCR COVID-19 emitido pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– presença de anticorpos contra COVID-19 medidos por ensaio sorológico ELISA.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena. Detalhes podem ser encontrados em https://www.covid.is/sub-c

 

 

 

Kosovo (Rep.)

Publicado em 13.09.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste rápido para o antigénio COVID-19 negativo, efetuado no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 15 dias antes da chegada. Uma combinação de vacinas é aceita; ou

– um teste COVID-19 RT-PCR positivo obtido pelo menos 21 dias e no máximo 180 dias antes da chegada; ou

– um teste de sorologia COVID-19 positivo para anticorpos, feito no máximo 30 dias antes da chegada.

Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes do Kosovo (Rep.);

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros que viajam através do Kosovo (Rep.) para um país terceiro. Eles devem deixar Kosovo (Rep.) Dentro de 3 horas.

  1. Nacionais e residentes do Kosovo (Rep.) Sem:

– um teste rápido para o antigénio COVID-19 negativo, efetuado no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo obtido no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 15 dias antes da chegada. Uma combinação de vacinas é aceita; ou

– um teste COVID-19 RT-PCR positivo obtido pelo menos 21 dias e no máximo 180 dias antes da chegada; ou

– um teste de sorologia COVID-19 positivo para anticorpos, feito no máximo 30 dias antes da chegada, estão sujeitos a auto-isolamento por 7 dias.

 

 

Liechtenstein

Publicado em 11.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– cidadãos e residentes do Liechtenstein e da Suíça;

– passageiros com visto “D” emitido pela Suíça;

– nacionais e residentes dos Estados-Membros do EEE;

– passageiros que chegam de Estados-Membros Schengen;

– passageiros que chegam de Andorra, Austrália, Bulgária, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Croácia, Chipre, Hong Kong (RAE da China), Irlanda (Rep.), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Mônaco, Nova Zelândia, Catar, Romênia, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). Se transitarem por outros países, devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;

– cônjuges, parceiros registados, filhos com menos de 21 anos, netos com menos de 21 anos, filhos a cargo, netos a cargo, pais a cargo ou avós a cargo de nacionais dos Estados-Membros do EEE. Devem apresentar prova de relacionamento;

– passageiros com prova de serem cônjuges, parceiros registrados, filhos menores de 21 anos, netos menores de 21 anos, filhos dependentes, netos dependentes, pais dependentes ou avós dependentes de “British Cidadãos”, “British Overseas Territories Citizens” de Gibraltar ou cidadãos britânicos com um Certificado de Titularidade para o Direito de Residência emitido pelo Reino Unido, que tenham uma autorização de residência emitida pela Suíça:

– com referência ao acordo CH-UK de 25 de fevereiro de 2019; ou

– emitido antes de 1 de janeiro de 2021;

– companheiros solteiros de residentes na Suíça. Eles devem ter um convite por escrito dos residentes na Suíça e apresentar prova de seu relacionamento;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados no máximo 12 meses antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/hyk4cbj7 ;

– passageiros não vacinados com menos de 18 anos, se viajarem com os pais / tutores totalmente vacinados;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac no máximo 12 meses antes da chegada. Eles também devem ter um COVID-19 PCR positivo ou teste rápido de antígeno realizado pelo menos 4 semanas antes de receber a primeira dose;

– marinheiros mercantes;

– militares com uma carta emitida pelo Departamento Federal de Relações Exteriores da Suíça ou pelo Departamento Federal de Defesa da Suíça.

  1. Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen a outro Estado Membro Schengen.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes dos Estados-Membros do EEE e da Suíça;

– passageiros que chegam de Andorra, Austrália, Bulgária, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Croácia, Chipre, Hong Kong (RAE da China), Irlanda (Rep.), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Mônaco, Nova Zelândia, Catar, Romênia, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). Se transitarem por outros países, devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;

– cônjuges, parceiros registados, filhos com menos de 21 anos, netos com menos de 21 anos, filhos a cargo, netos a cargo, pais a cargo ou avós a cargo de nacionais dos Estados-Membros do EEE e da Suíça. Devem apresentar prova de relacionamento;

– passageiros com um visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen para o qual viajam;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados no máximo 12 meses antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/hyk4cbj7 ;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac no máximo 12 meses antes da chegada. Eles também devem ter um COVID-19 PCR positivo ou teste rápido de antígeno realizado pelo menos 4 semanas antes de receber a primeira dose;

– marinheiros mercantes;

– militares com uma carta emitida pelo Departamento Federal de Relações Exteriores da Suíça ou pelo Departamento Federal de Defesa da Suíça.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste COVID-19 PCR ou RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 6 meses antes da chegada;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados no máximo 12 meses antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/hyk4cbj7;

– passageiros com menos de 16 anos;

– nacionais e residentes na Suíça sem possibilidade de fazer o teste no país de partida. Eles devem preencher um formulário de autodeclaração obtido em https://tinyurl.com/2xllqfnn. Eles estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada;

– mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/2xllqfnn

  1. Os passageiros devem:

– fornecer os detalhes de contato eletronicamente em https://swissplf.admin.ch/home; ou

– preencha o formulário “Cartão de rastreamento de contato”. O formulário está disponível em https://static.vueling.com/corporative7/media/1647/swiss_authority_arriving_passenger_contact_tracing_card-pd.pdf ou a bordo.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias. Uma lista de isenções de quarentena pode ser encontrada em https://www.bag.admin.ch/bag/en/home/krankheiten/ausbrueche-epidemien-pandemien/aktuelle-ausbrueche-epidemien/novel-cov/empfehlungen-fuer-reisende /quarantaene-einreisende.html

 

 

 

Macedônia do Norte

Publicado em 01.09.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 15 dias antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 comprovando que recuperaram do COVID-19 no máximo 45 dias antes da partida;

– passageiros com teste COVID-19 RT-PCR negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada;

– passageiros com teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, no máximo 48 horas antes da chegada;

– passageiros com menos de 18 anos.

  1. Passageiros sem certificado de vacinação COVID-19, certificado de recuperação, RT-PCR ou teste rápido de antígeno estão sujeitos à quarentena por 7 dias às suas próprias custas.
  2. Os passageiros que chegam da Índia estão sujeitos à quarentena por 14 dias.

 

 

 

Moldávia (Rep.)

Publicado em 06.10.2021

Os passageiros podem ficar isolados por 14 dias; mais detalhes podem ser encontrados em https://www.border.gov.md/index.php/traversarea-frontierei-perioada-pandemica

– Isso não se aplica a:

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles estavam completos vacinado pelo menos 14 dias antes da chegada. O certificado de vacinação deve ser em inglês, francês, alemão, italiano, romeno ou russo; ou

– passageiros com teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– passageiros com teste do antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– passageiros com prova da presença de anticorpos COVID-19 emitida no máximo 90 dias antes da chegada. O documento deve ser redigido em inglês, francês, alemão, italiano, romeno ou russo.

Mais isenções podem ser encontradas em https://www.border.gov.md/index.php/traversarea-frontierei-perioada-pandemica

 

 

 

Montenegro

Publicado em 11.10.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um resultado negativo no teste PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um resultado negativo do teste rápido do antígeno COVID-19 emitido no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um antígeno COVID-19 ou resultado de teste PCR positivo emitido pelo menos 10 dias e no máximo 180 dias antes da chegada e um certificado de recuperação; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes do Montenegro;

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 emitido na Hungria.

  1. Os nacionais e residentes do Montenegro que não

possuam um dos seguintes documentos estão sujeitos ao auto-isolamento durante 10 dias: – um resultado negativo do teste PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um resultado negativo do teste rápido do antígeno COVID-19 emitido no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um antígeno COVID-19 ou resultado de teste PCR positivo emitido pelo menos 10 dias e no máximo 180 dias antes da chegada e um certificado de recuperação; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 emitido na Hungria.

 

 

 

 

 

PORTUGAL

Publicado em 20.10.2021

  1. Até 31 de outubro de 2021, os passageiros não estão autorizados a entrar.

Isto não se aplica a:

– nacionais de Portugal e seus familiares;

– residentes em Portugal;

– cidadãos da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda , Noruega, Polônia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça, e seus familiares;

– passageiros com visto de longa duração emitido por Portugal;

– passageiros que chegam da Austrália, Áustria, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Bulgária, Canadá, Chile, China (República Popular), Taipé Chinês, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (RAE da China), Malta, Moldávia (Rep.), Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Qatar, Romênia, Ruanda, Arábia Saudita, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, EUA, Ucrânia, Reino Unido ou Uruguai;

– passageiros com autorização de residência emitida pela Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha ou Suécia, regressando via Portugal ao seu país de residência;

– passageiros com visto de longa duração emitido pela Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta , Holanda, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha ou Suécia, regressando via Portugal ao seu país de residência;

– passageiros com um Certificado Digital Covid da UE (EU DCC); ou

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada e emitido na Albânia, Andorra, Ilhas Faroé, Israel, Mônaco, Marrocos, Macedônia do Norte (Rep.), Panamá, San Marino, Suíça, Turquia, Ucrânia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros com resultado do teste COVID-19 positivo e certificado de recuperação.

  1. Os passageiros devem preencher um “Cartão Localizador de Passageiros (PLCe)” eletrônico e apresentá-lo no embarque. O formulário encontra-se em https://portugalcleanandsafe.pt/en/passenger-locator-card

– Não se aplica aos passageiros que viajam em voo direto para os Açores ou Madeira.

  1. Os passageiros que entrem ou transitem em Portugal devem ter:

– um teste rápido para antigénios COVID-19 negativo, efectuado no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste COVID-19 NAAT, PCR ou RT-PCR negativo obtido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um Certificado Digital Covid da UE (DCC da UE); ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada e emitido na Albânia, Andorra, Faroe Isl., Israel, Mônaco, Marrocos, Macedônia do Norte (Rep.), Panamá, San Marino, Suíça , Turquia, Ucrânia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros com resultado do teste COVID-19 positivo e certificado de recuperação.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com voos directos para os Açores ou Madeira.

  1. Os passageiros com voos directos para os Açores são sujeitos a um teste COVID-19 à chegada.

– Não se aplica a:

– passageiros com idade igual ou inferior a 12 anos; ou

– passageiros com resultado negativo no teste rápido de antígeno COVID-19 emitido no máximo 48 horas antes da partida; ou

– passageiros com teste COVID-19 RT-PCR negativo baseado em swab nasofaríngeo ou orofaríngeo e colhido no máximo 72 horas antes da partida; ou

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 180 dias antes da chegada; ou

– passageiros com um Certificado Digital Covid da UE (EU DCC); ou

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada e emitido na Albânia, Andorra, Ilhas Faroé, Israel, Mônaco, Marrocos, Macedônia do Norte (Rep.), Panamá, San Marino, Suíça, Turquia, Ucrânia ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros com resultado do teste COVID-19 positivo e certificado de recuperação.

  1. Os passageiros que viajem em voo directo para a Madeira sem um resultado negativo no teste COVID-19 RT-PCR de um teste efectuado no máximo 72 horas antes da partida são sujeitos a um teste RT-PCR à chegada ou quarentena.

Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 180 dias antes da chegada;

– passageiros com um Certificado Digital Covid da UE (EU DCC); ou

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac e Sputnik V;

– passageiros com resultado do teste COVID-19 positivo e certificado de recuperação.

  1. Os passageiros que viajam para os Açores devem:

– preencher um “Formulário de Saúde à chegada aos Açores” e um “Projecto de declaração para viagens inter-ilhas” à chegada; ou

– enviar um “Questionário para Avaliação de Risco e Detecção Antecipada” antes da partida em https://mysafeazores.com/

  1. Os passageiros que viajam para a Madeira devem preencher um inquérito epidemiológico antes da partida em https://madeirasafe.com. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada.
  2. Os passageiros provenientes da Índia, Nepal ou África do Sul devem registar-se em https://travel.sef.pt antes da partida e estão sujeitos a quarentena de 14 dias.
  3. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  4. Os bilhetes de identidade nacionais emitidos a nacionais de Portugal que tenham caducado em 24 de fevereiro de 2020 ou mais tarde são considerados válidos até 31 de dezembro de 2021.
  5. As autorizações de residência emitidas por Portugal que tenham expirado em 24 de fevereiro de 2020 ou mais tarde são consideradas válidas até 31 de dezembro de 2021.

 

 

 

Reino Unido

Publicado em 14.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros que tenham estado ou transitado pela Colômbia, Rep. Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela nos últimos 10 dias.

Isto não se aplica a:

– Cidadãos britânicos;

– nacionais da Irlanda (Rep.);

– residentes no Reino Unido.

  1. Passageiros que chegam de um país diferente da Colômbia, Rep. Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela estão sujeitos a um teste COVID-19 no dia 2 e no dia 8 após a chegada, por sua conta e risco. Eles devem ter uma confirmação de pagamento obtida em: https://quarantinehotelbookings.ctmportal.co.uk/ ou https://www.gov.uk/guidance/providers-of-day-2-and-day-8-coronavirus- testando para chegadas internacionais .

O Vietname ou um Estado-Membro do EEE demonstrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da chegada. Uma combinação de vacinas é aceita.

  1. Os passageiros que entram no Reino Unido devem preencher um “Formulário Localizador de Passageiros de Saúde Pública”. O formulário deve incluir o número de referência da reserva para os testes COVID-19 necessários ou o número da fatura para a reserva do hotel em quarentena. O formulário pode ser obtido em https://www.gov.uk/provide-journey-contact-details-before-travel-uk e deve ser apresentado no check-in e para a imigração na chegada.

– Não se aplica a militares com carta de isenção do Ministério da Defesa.

– Mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/yytxv2cp

  1. Os passageiros em trânsito pelo Reino Unido devem preencher um “Formulário de localização de passageiros de saúde pública”. O formulário pode ser obtido emhttps://www.gov.uk/provide-journey-contact-details-before-travel-uk e deve ser apresentado no check-in e na imigração na chegada.

– Não se aplica a militares com carta de isenção do Ministério da Defesa.

– Mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/yytxv2cp .

  1. Os passageiros que entram ou transitam pelo Reino Unido devem ter um resultado negativo no teste COVID-19. O teste deve ter sido realizado no máximo 3 dias antes da partida do último voo direto com destino ao Reino Unido. Os testes aceitos são: testes de antígeno, LAMP, ácido nucléico e PCR. O resultado do teste deve ser em inglês, francês ou espanhol. Os dados dos passageiros (nome, data de nascimento ou idade) no resultado do teste devem coincidir com os indicados no passaporte ou outro documento de viagem. O resultado do teste também deve incluir os dados de contato do laboratório emissor.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 11 anos;

– passageiros entre 11 e 17 anos residindo na Albânia, Andorra, Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Bahrein, Bangladesh, Barbados, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Brunei Darussalam, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Dominica, Egito, Geórgia, Gana, Granada, Hong Kong (SAR China), Índia, Indonésia, Israel, Jamaica, Japão, Jordânia, Quênia, Coreia (Rep.), Kosovo (Rep.), Kuwait, Malásia, Maldivas, Moldávia (Rep.), Mônaco, Montenegro, Marrocos, Namíbia, Nova Zelândia, Nigéria, Macedônia do Norte (Rep.), Omã, Paquistão, Filipinas, Qatar, San Marino, Arábia Saudita, Sérvia, Cingapura, África do Sul, St. Kitts e Nevis, St. Lúcia, São Vicente e Granadinas, Suíça, Tailândia, Turquia, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, EUA, Cidade do Vaticano (Santa Sé), Vietname ou um Estado membro do EEE;

– passageiros que chegam da Irlanda (Rep.);

– marinheiros mercantes;

– militares com carta de isenção do Ministério da Defesa;

O Vietname ou um Estado-Membro do EEE demonstrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da chegada. Uma combinação de vacinas é aceita. Eles não devem vir da Colômbia, Rep. Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela;

– mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/yytxv2cp .

  1. Os passageiros que entram na Inglaterra que estiveram ou transitaram pela Colômbia, Rep. Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela nos últimos 10 dias devem:

– ter um pacote de quarentena por 11 noites; e

– chegar a Birmingham (BHX), Farnborough (FAB), Gatwick (LGW), Heathrow (LHR) ou London City (LCY).

Mais detalhes podem ser encontrados em https://quarantinehotelbookings.ctmportal.co.uk/

– Isso não se aplica a militares com uma carta de isenção do Ministério da Defesa.

  1. Os passageiros que entram na Escócia que estiveram ou transitaram pela Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela nos últimos 10 dias devem:

– ter um pacote de quarentena por 11 noites; e

– chegar a Aberdeen (ABZ), Edimburgo (EDI), Glasgow (GLA), Glasgow Prestwick (PIK) ou Inverness (INV).

Mais detalhes podem ser encontrados em https://quarantinehotelbookings.ctmportal.co.uk/

– Isso não se aplica a:

– marinheiros mercantes;

– militares com carta de isenção do Ministério da Defesa.

  1. Passageiros em trânsito pelo Reino Unido para a Irlanda (Rep.) Que estiveram ou transitaram pela Colômbia, Rep. Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela nos últimos 10 dias devem ter um pacote de quarentena para 11 noites. Mais detalhes podem ser encontrados em https://quarantinehotelbookings.ctmportal.co.uk/

– Não se aplica a militares com carta de isenção do Ministério da Defesa.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias. Os detalhes podem ser encontrados para:

– Inglaterra em: https://www.gov.uk/guidance/booking-and-staying-in-a-quarantine-hotel-when-you-arrive-in-england

– Escócia em: https : //www.gov.scot/publications/coronavirus-covid-19-public-health-checks-at-borders/pages/self-isolation/

– País de Gales em: https://gov.wales/how-self-isolate -when-you-travel-wales-coronavirus-covid-19 ;

– Irlanda do Norte em: https://www.nidirect.gov.uk/articles/coronavirus-covid-19-international-travel-advice

– Isso não se aplica a:

O Vietname ou um Estado-Membro do EEE demonstrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Covishield), AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da chegada. Uma combinação de vacinas é aceita. Eles não devem vir da Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru ou Venezuela.

  1. Os voos da Argentina, Brasil, Cabo Verde, Chile, Cuba, Rep. Dominicana, Etiópia, Geórgia, Indonésia, México, Montenegro, África do Sul, Tailândia e Tunísia estão suspensos.

– Isso não se aplica a voos que chegam ao Hall de Chegadas e Imigração ao Sul de Birmingham (BHX) ou ao Terminal 4 de Heathrow (LHR).

  1. Não há instalações de trânsito em Manchester (MAN). Os passageiros devem cumprir todos os regulamentos de entrada do Reino Unido.
  2. A tripulação da companhia aérea que não resida no Reino Unido está sujeita ao isolamento em um hotel até o próximo voo.
  3. Passageiros com visto de Trabalhador Doméstico Internacional emitido pelo Reino Unido devem estar acompanhados pelo patrocinador ou por um dos parentes de primeiro grau do patrocinador.

 

 

REPÚBLICA-TCHECA

Publicado em 18.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da República Tcheca e seus familiares;

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco , Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– nacionais da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Jordânia, Coréia (Rep.), Kuwait, Nova Zelândia, Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Uruguai;

– passageiros com passaporte de Taipé Chinês (na capa: República da China Taiwan);

– passageiros com passaporte de Hong Kong (RAE da China) ou passaporte de Macau (RAE da China);

– Cidadãos britânicos com um certificado de pedido para o status de Beneficiário do Acordo de Retirada Reino Unido-UE emitido pela Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Hungria, Letônia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Romênia, Eslovênia e Suécia; e seus familiares;

– passageiros com autorização de residência emitida pela República Checa;

– passageiros com autorização de residência emitida por Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé), se procedentes desses países;

– passageiros que nos últimos 14 dias estiveram apenas em e chegam da Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipé Chinês, Hong Kong (RAE da China), Itália, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Liechtenstein, Macau ( SAR China), Malta, Nova Zelândia, Portugal (Madeira), Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Espanha (apenas Ilhas Canárias), Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé);

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;

– cônjuges de cidadãos britânicos residentes na República Checa. Eles devem ter uma certidão de casamento ou uma confirmação de parceria;

– passageiros com menos de 21 anos, filhos de cidadãos britânicos residentes na República Checa. Eles devem ter uma certidão de nascimento e uma cópia da autorização de residência dos pais;

– passageiros que sejam parceiros não casados ​​de nacionais de Andorra, Mónaco, São Marino, Suíça, Cidade do Vaticano (Santa Sé) e um Estado-Membro do EEE residente na República Checa. Devem ter uma confirmação da sua relação emitida pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Checa;

– passageiros com visto “D” emitido pela República Checa;

– passageiros com visto “C” emitido pela República Checa após 11 de maio de 2020;

– passageiros com um visto “C” válido para viajar para CZ, emitido após 1 de agosto de 2021, por outro Estado-Membro do EEE;

– passageiros com um Certificado Digital Covid da UE (EU DCC) mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada;

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 digital mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada e emitido na Albânia, Andorra, Ilhas Faroé, Israel, Mônaco, Macedônia do Norte (Rep.), Panamá, Turquia ou Ucrânia. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 em inglês mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada, emitido na Argentina, Armênia, Bahrein, Butão, Brasil, Chile, Geórgia, Hong Kong (SAR China), Índia, Iraque, Jordânia, Kosovo (Rep.), Kuwait, Líbano, Malásia, Maldivas, México, Moldávia (Rep.), Montenegro, Nepal, Território Palestino, Paquistão, Peru, Filipinas, Arábia Saudita, Sérvia, Cingapura, Sri Lanka, Síria, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido ou EUA. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty). Detalhes podem ser encontrados em https://koronavirus.mzcr.cz/certifikaty/

– passageiros menores de 18 anos, se acompanhados por seus pais ou responsáveis ​​legais.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a:

– passageiros que chegam de Andorra, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Chipre, Dinamarca, França, Hong Kong (SAR China), Islândia, Itália, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Liechtenstein, Macau (RAE da China), Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Qatar, Ruanda, São Marino, Arábia Saudita, Espanha, Suécia, Suíça, Emirados Árabes Unidos, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santo Ver);

– passageiros que chegam em um voo direto da Áustria, Alemanha, Polônia ou Eslováquia com um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida para uma estadia máxima de 24 horas. Eles devem ter uma passagem de volta;

– nacionais da República Tcheca com teste do antígeno COVID-19 negativo, realizado no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque;

– nacionais da República Tcheca com passaporte de serviço em viagem em serviço por uma estada máxima de 72 horas;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço por uma estadia máxima de 72 horas;

– passageiros com autorização de residência permanente emitida pela República Checa e teste do antigénio COVID-19 negativo, obtido no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque;

– nacionais de Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano (Santa Sé) com uma autorização de residência temporária emitida pela República Tcheca e um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque;

– passageiros com um Certificado Digital Covid da UE (EU DCC) mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada;

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 digital mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada e emitido na Albânia, Andorra, Ilhas Faroé, Israel, Mônaco, Macedônia do Norte (Rep.), Panamá, Turquia ou Ucrânia. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada, emitido na Argentina, Armênia, Bahrein, Butão, Brasil, Chile, Geórgia, Hong Kong (SAR China), Índia, Iraque, Jordânia, Kosovo (Rep.), Kuwait, Líbano, Malásia, Maldivas, México, Moldávia, Montenegro, Nepal, Território Palestino, Paquistão, Peru, Filipinas, Arábia Saudita, Sérvia, Cingapura, Sri Lanka, Síria, EUA, Emirados Árabes Unidos ou Reino Unido, em inglês. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty). Detalhes podem ser encontrados em https://koronavirus.mzcr.cz/certifikaty/ ;

– passageiros com um Certificado Digital Covid da UE (EU DCC) como prova de recuperação, emitido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da chegada;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 digital emitido pelo menos 11 dias e no máximo 180 dias antes da chegada à Albânia, Andorra, Ilhas Faroé, Israel, Mônaco, Panamá, Macedônia do Norte (Rep.), Turquia ou Ucrânia.

– cônjuges de nacionais da República Tcheca e seus filhos menores de 21 anos, com teste do antígeno COVID-19 negativo, obtido no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque;

– filhos de nacionais da República Tcheca com menos de 21 anos, com teste do antígeno COVID-19 negativo, obtido no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque;

– passageiros com menos de 12 anos.

  1. Os passageiros devem preencher um “Formulário de localização de passageiros” antes do embarque. O formulário pode ser encontrado em http://www.prijezdovyformular.cz/

– Não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– nacionais da República Tcheca com passaporte de serviço em viagem em serviço por uma estada máxima de 72 horas;

– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço por uma estadia máxima de 72 horas.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a um teste COVID-19 na chegada e quarentena.

 

 

  

 

Sérvia

Publicado em 12.10.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um resultado negativo do teste COVID-19 RT-PCR emitido no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados. O certificado deve ser emitido em Andorra, Armênia, Áustria, Bélgica, Cabo Verde, Croácia, Chipre, Tcheca, Egito, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Índia, Irlanda (Rep.), Itália, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Malta, Moldávia (Rep.), Marrocos, Holanda, Romênia, San Marino, Sérvia, Espanha, Eslováquia, Eslovênia, Suíça, Tunísia, Turquia, Ucrânia ou Emirados Árabes Unidos. Detalhes podem ser encontrados em https://www.mfa.gov.rs/en/citizens/travel-serbia/covid-19-entry-requirements ; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido em Andorra, Áustria, Bulgária, Cabo Verde, Croácia, Dinamarca, Estônia, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda (Rep.), Liechtenstein, Luxemburgo, Romênia, San Marino, Sérvia, Eslovênia, Espanha , Suíça, Tunísia, Turquia ou EUA. Os passageiros devem ter testado positivo pelo menos 14 dias e no máximo 6 meses antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes da Sérvia;

– nacionais da Eslovênia;

– nacionais da Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Hungria, Montenegro e Macedônia do Norte (Rep.), se provenientes de seu país de nacionalidade;

– passageiros que chegam dos EUA;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros entre 12 e 18 anos. Eles devem fazer um teste de antígeno ou RT-PCR em até 48 horas após a chegada;

– passageiros viajando a negócios com uma confirmação por e-mail da Câmara de Comércio da Sérvia;

– passageiros em trânsito por menos de 12 horas;

– estudantes nacionais da Croácia que estudam na Sérvia;

– militares em viagem de serviço.

  1. Os passageiros que chegam dos EUA devem ter:

– um antígeno COVID-19 ou resultado de teste RT-PCR negativo emitido no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados. O certificado deve ser emitido em Andorra, Armênia, Áustria, Bélgica, Cabo Verde, Croácia, Chipre, Tcheca, Egito, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Índia, Irlanda (Rep.), Itália, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Malta, Moldávia (Rep.), Marrocos, Holanda, Romênia, San Marino, Sérvia, Espanha, Eslováquia, Eslovênia, Suíça, Tunísia, Turquia, Ucrânia ou Emirados Árabes Unidos. Detalhes podem ser encontrados em https://www.mfa.gov.rs/en/citizens/travel-serbia/covid-19-entry-requirements ; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido em Andorra, Áustria, Bulgária, Cabo Verde, Croácia, Dinamarca, Estônia, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda (Rep.), Liechtenstein, Luxemburgo, Romênia, San Marino, Sérvia, Eslovênia, Espanha , Suíça, Tunísia, Turquia ou EUA. Os passageiros devem ter testado positivo pelo menos 14 dias e no máximo 6 meses antes da chegada.

-Isso não se aplica a:

– nacionais e residentes da Sérvia;

– nacionais da Eslovênia;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros entre 12 e 18 anos. Eles devem fazer um teste de antígeno ou RT-PCR em até 48 horas após a chegada;

– passageiros viajando a negócios com uma confirmação por e-mail da Câmara de Comércio da Sérvia;

– passageiros em trânsito por menos de 12 horas;

– estudantes nacionais da Croácia que estudam na Sérvia;

– militares em viagem de serviço.

  1. Cidadãos e residentes da Sérvia estão sujeitos à quarentena domiciliar por 10 dias.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 indicando que receberam a primeira dose de vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), ou

– mostrando que foram totalmente vacinados.

– passageiros com resultado do teste COVID-19 RT-PCR negativo emitido no máximo 48 horas antes da chegada;

– passageiros que chegam dos EUA com teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, emitido no máximo 48 horas antes da chegada;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido em Andorra, Áustria, Bulgária, Cabo Verde, Croácia, Dinamarca, Estônia, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda (Rep.), Liechtenstein, Luxemburgo, Romênia, San Marino, Sérvia, Eslovênia, Espanha, Suíça, Tunísia, Turquia ou EUA. O passageiro deve ter testado positivo pelo menos 14 dias e no máximo 6 meses antes da chegada;

– passageiros provenientes da Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Croácia, Hungria, Índia, Kosovo (Rep.), Montenegro ou Macedônia do Norte (Rep.);

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros entre 12 e 18 anos. Eles devem fazer um teste de antígeno ou RT-PCR em até 48 horas após a chegada;

– passageiros viajando a negócios com uma confirmação por e-mail da Câmara de Comércio da Sérvia;

– tripulação da companhia aérea.

  1. Os nacionais da Eslovénia devem ter:

– um antigénio COVID-19 ou resultado de teste RT-PCR negativo, emitido no máximo 48 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados. O certificado deve ser emitido em Andorra, Armênia, Áustria, Bélgica, Cabo Verde, Croácia, Chipre, Tcheca, Egito, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Índia, Irlanda (Rep.), Itália, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Malta, Moldávia (Rep.), Marrocos, Holanda, Romênia, San Marino, Sérvia, Espanha, Eslováquia, Eslovênia, Suíça, Tunísia, Turquia, Ucrânia ou Emirados Árabes Unidos. Detalhes podem ser encontrados em https://www.mfa.gov.rs/en/citizens/travel-serbia/covid-19-entry-requirements ; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido em Andorra, Áustria, Bulgária, Cabo Verde, Croácia, Dinamarca, Estônia, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda (Rep.), Liechtenstein, Luxemburgo, Romênia, San Marino, Sérvia, Eslovênia, Espanha , Suíça, Tunísia, Turquia ou EUA. Os passageiros devem ter testado positivo pelo menos 14 dias e no máximo 6 meses antes da chegada.

– Não se aplica a:

– passageiros que chegam dos EUA;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros entre 12 e 18 anos. Eles devem fazer um teste de antígeno ou RT-PCR dentro de 48 horas após a chegada;

– passageiros viajando a negócios com uma confirmação por e-mail da Câmara de Comércio da Sérvia;

– passageiros em trânsito por menos de 12 horas;

– tripulação da companhia aérea;

– militares em via 

 

Suiça

Publicado em 21.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– cidadãos e residentes do Liechtenstein e da Suíça;

– passageiros com visto “D” emitido pela Suíça;

– nacionais e residentes dos Estados-Membros do EEE;

– passageiros que chegam de Estados-Membros Schengen;

– passageiros que chegam de Andorra, Austrália, Bulgária, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Croácia, Chipre, Hong Kong (RAE da China), Irlanda (Rep.), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Mônaco, Nova Zelândia, Catar, Romênia, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). Se transitarem por outros países, devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;

– a partir de 25 de outubro de 2021, passageiros chegando do Bahrein ou dos Emirados Árabes Unidos. Se transitarem por outros países, devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;

– cônjuges, parceiros registados, filhos com menos de 21 anos, netos com menos de 21 anos, filhos a cargo, netos a cargo, pais a cargo ou avós a cargo de nacionais dos Estados-Membros do EEE. Devem apresentar prova de relacionamento;

– passageiros com prova de serem cônjuges, parceiros registrados, filhos menores de 21 anos, netos menores de 21 anos, filhos dependentes, netos dependentes, pais dependentes ou avós dependentes de “British Cidadãos”, “British Overseas Territories Citizens” de Gibraltar ou cidadãos britânicos com um Certificado de Titularidade para o Direito de Residência emitido pelo Reino Unido, que tenham uma autorização de residência emitida pela Suíça:

– com referência ao acordo CH-UK de 25 de fevereiro de 2019; ou

– emitido antes de 1 de janeiro de 2021;

– companheiros solteiros de residentes na Suíça. Eles devem ter um convite por escrito dos residentes na Suíça e apresentar prova de seu relacionamento;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados no máximo 12 meses antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/hyk4cbj7 ;

– passageiros não vacinados com menos de 18 anos, se viajarem com os pais / tutores totalmente vacinados;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac no máximo 12 meses antes da chegada. Eles também devem ter um COVID-19 PCR positivo ou teste rápido de antígeno realizado pelo menos 4 semanas antes de receber a primeira dose;

– marinheiros mercantes;

– militares com uma carta emitida pelo Departamento Federal de Relações Exteriores da Suíça ou pelo Departamento Federal de Defesa da Suíça.

  1. Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen a outro Estado Membro Schengen.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes dos Estados-Membros do EEE e da Suíça;

– passageiros que chegam de Andorra, Austrália, Bulgária, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Croácia, Chipre, Hong Kong (RAE da China), Irlanda (Rep.), Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Mônaco, Nova Zelândia, Catar, Romênia, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Cingapura, Ucrânia, Uruguai ou Cidade do Vaticano (Santa Sé). Se transitarem por outros países, devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;

– a partir de 25 de outubro de 2021, passageiros chegando do Bahrein ou dos Emirados Árabes Unidos. Se transitarem por outros países, devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;

– cônjuges, parceiros registados, filhos com menos de 21 anos, netos com menos de 21 anos, filhos a cargo, netos a cargo, pais a cargo ou avós a cargo de nacionais dos Estados-Membros do EEE e da Suíça. Devem apresentar prova de relacionamento;

– passageiros com um visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen para o qual viajam;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados no máximo 12 meses antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/hyk4cbj7 ;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac no máximo 12 meses antes da chegada. Eles também devem ter um COVID-19 PCR positivo ou teste rápido de antígeno realizado pelo menos 4 semanas antes de receber a primeira dose;

– marinheiros mercantes;

– militares com uma carta emitida pelo Departamento Federal de Relações Exteriores da Suíça ou pelo Departamento Federal de Defesa da Suíça.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste COVID-19 PCR ou RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 6 meses antes da chegada;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados no máximo 12 meses antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm e Sinovac. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/hyk4cbj7 ;

– passageiros com menos de 16 anos;

– nacionais e residentes na Suíça sem possibilidade de fazer o teste no país de partida. Eles devem preencher um formulário de autodeclaração obtido emhttps://tinyurl.com/2xllqfnn . Eles estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada;

– mais isenções podem ser encontradas em https://tinyurl.com/2xllqfnn

  1. Os passageiros devem:

– fornecer os detalhes de contato eletronicamente em https://swissplf.admin.ch/home ; ou

– preencha o formulário “Cartão de rastreamento de contato”. O formulário está disponível em https://static.vueling.com/corporative7/media/1647/swiss_authority_arriving_passenger_contact_tracing_card-pd.pdf ou a bordo.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias. Uma lista de isenções de quarentena pode ser encontrada emhttps://www.bag.admin.ch/bag/en/home/krankheiten/ausbrueche-epidemien-pandemien/aktuelle-ausbrueche-epidemien/novel-cov/empfehlungen-fuer-reisende/quarantaene-einreisende.html

 

 

 

Turquia

Publicado em 14.10.2021

  1. Os voos do Brasil, Nepal, África do Sul e Sri Lanka estão suspensos.
  2. Até 30 de dezembro de 2021, os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada, se nos últimos 14 dias eles estiveram no Afeganistão, Bangladesh, Brasil, Índia, Nepal, Paquistão, África do Sul ou Sri Lanka.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Até 30 de dezembro de 2021, os passageiros que chegam do Egito ou Irã devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Até 30 de dezembro de 2021, os passageiros que chegam de um país diferente do Afeganistão, Bangladesh, Brasil, Egito, Índia, Irã, Nepal, Paquistão, África do Sul ou Sri Lanka, devem:

– fazer um teste de PCR COVID-19 negativo, no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um teste rápido para antígeno COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada;

– passageiros que chegam da Hungria ou Sérvia com um certificado de vacinação COVID-19 emitido pela Hungria ou Sérvia, e seus acompanhantes menores de 18 anos;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 6 meses antes da chegada;

– marinheiros mercantes.

  1. Até 30 de dezembro de 2021, um formulário de “Entrada de viajante” preenchido deve ser enviado no máximo 72 horas antes da partida e apresentado no check-in e na chegada. O formulário pode ser obtido em https://register.health.gov.tr

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos.

  1. Passageiros que nos últimos 14 dias estiveram no Afeganistão, Brasil, Nepal, África do Sul ou Sri Lanka devem ter uma reserva de hotel confirmada antes da partida. Eles estão sujeitos à quarentena por até 14 dias, às suas próprias custas, em um hotel designado pelo governo listado em www.shgm.gov.tr/tr/covid-19-tedbirler/6599-izolasyon-otelleri
  2. Os passageiros podem estar sujeitos ao auto-isolamento por até 14 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Passaportes diplomáticos e oficiais emitidos para nacionais da Macedônia do Norte (Rep.) Que tenham expirado em 31 de julho de 2020 ou mais tarde são considerados válidos até 31 de dezembro de 2021.

 

 

Ucrânia

Publicado em 24.09.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste rápido para o antigénio COVID-19 negativo ou um teste PCR efectuado no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm ou Sinovac; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam uma dose de AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm ou Sinovac; ou

– um certificado de recuperação COVID-19.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Ucrânia;

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros com passaporte diplomático;

– marinheiros mercantes;

– Militares da OTAN;

– passageiros que partem dentro de 48 horas. Eles devem possuir um comprovante de que estão deixando o país.

  1. Os passageiros devem ter seguro para cobrir despesas médicas na Ucrânia.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Ucrânia;

– passageiros com passaporte diplomático;

– marinheiros mercantes;

– Militares da OTAN.

  1. Passageiros que chegam de ou que transitaram pela Índia ou pelo Fed da Rússia. estão sujeitos à quarentena por 14 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm ou Sinovac.

  1. Cidadãos nacionais e residentes da Ucrânia com resultado COVID-19 positivo estão sujeitos a quarentena.
  2. Os passageiros devem instalar o aplicativo Vdoma em seus dispositivos pessoais.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Ucrânia;

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm ou Sinovac;

– passageiros com teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19.

 

 

 

ÁSIA, OCEANIA, ORIENTE MÉDIO – 14

 

 

 

Armênia

Publicado em 12.07.2021

  1. Suspensão do visto nas facilidades de chegada.
  2. Passageiros sem:

– um teste de PCR COVID-19 negativo em armênio, inglês ou russo feito no máximo 72 horas antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que eles foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada estão sujeitos a um teste PCR na chegada por conta própria e quarentena. Passageiros que chegam do Fed russo. deve apresentar o certificado de vacinação através do aplicativo móvel “Viajar sem COVID-19”

– Não se aplica a passageiros menores de 1 ano.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.

 

Bangladesh

Publicado em 17.08.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros provenientes da Argentina, Botswana, Cuba, Chipre, Eswatini, Geórgia, Irão, Líbia, Malásia, Mongólia ou Espanha.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 10 anos.

  1. Um “Formulário de Declaração de Saúde” preenchido deve ser apresentado na chegada. O formulário pode ser encontrado em https://dghs.gov.bd/images/docs/Notice/Notice_06_12_2020_HDF_BN.pdf.
  2. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  3. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por até 14 dias.
  4. Suspensão do visto nas facilidades de chegada.

 

Camboja

Publicado em 04.08.2021

  1. Todas as isenções de visto, vistos de chegada e e-visas estão suspensos.

– Não se aplica a passageiros com visto diplomático (Visa A) ou visto oficial (Visa B) emitido pelo Camboja.

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 impresso, emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em inglês e ter carimbo ou assinatura do médico.
  2. Os passageiros devem:

– obter uma apólice de seguro saúde emitida por “FORTE” com uma cobertura médica mínima de US $50.000. O seguro pode ser obtido em www.forteinsurance.com/covid-19-insurance; e

– deposite US $2.000 em um banco designado na chegada.

Isso não se aplica a:

– cidadãos do Camboja;

– passageiros com visto diplomático (Visa A) ou visto oficial (Visa B) emitido pelo Camboja;

– cidadãos do Camboja com passaporte estrangeiro e visto de entrada Visa K emitido pelo Camboja;

– passageiros em viagem de negócios com um “Pedido de Validação de Garantia de Pagamento / Convite” (VAPGI)

  1. Os passageiros são submetidos a teste COVID-19 à chegada e quarentena de 14 dias.

 

 

Catar

Publicado em 07.10.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros no Catar.

– Isto não se aplica a:

– nacionais do Bahrein, Kuwait, Omã, Qatar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos;

– residentes do Catar;

– passageiros com carteira de identidade diplomática emitida pelo MOFA do Qatar;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada ;

– passageiros com menos de 18 anos acompanhados pelos pais, totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada. Eles não devem vir de um país vermelho listado em https://covid19.moph.gov.qa/EN/travel-and-return-policy/Pages/default.aspx;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada; e

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido nos últimos 12 meses no Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita ou Emirados Árabes Unidos.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– Passageiros do Umrah que chegam da Arábia Saudita;

Hong Kong (RAE da China), Hungria, Islândia, Irã, Iraque, Irlanda (Rep.), Itália, Jamaica, Japão, Jordânia, Cazaquistão, Kiribati, Coreia (Rep.), Kosovo (Rep.), Kuwait, Quirguistão, Lao Dem. Pessoas Rep., Letônia, Líbano, Lesoto, Libéria, Líbia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (RAE da China), Madagascar, Malaui, Malásia, Maldivas, Mali, Malta, Marshall Isl., Mauritânia, Maurício, México, Micronésia (Federado Estados), Moldávia, Montserrat, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nauru, Holanda, Nova Zelândia, Nicarágua, Níger, Nigéria, Niue, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Omã, Território Palestino, Panamá, Papua Nova Guiné, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Arábia Saudita, Senegal, Serra Leoa, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Solomon Isl., Somália, África do Sul, Sudão do Sul, Espanha , Santa Helena, St. Maarten, Suécia, Suíça, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Tailândia, Timor-Leste, Togo, Tonga, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Ilhas Turcas e Caicos, Tuvalu, Uganda, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue;

  1. Os passageiros devem se registrar em https://www.ehteraz.gov.qa/ pelo menos 3 dias antes da chegada.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes do Catar

  1. Os passageiros devem preencher o “Formulário de Compromisso e Confirmação” antes da chegada. O formulário pode ser encontrado em https://covid19.moph.gov.qa/EN/travel-and- return-policy / Pages / default.aspx

Guiana, Haiti, Honduras, Hong Kong (SAR China), Hungria, Islândia, Irã, Iraque, Irlanda (Rep.), Itália, Jamaica, Japão, Jordânia, Cazaquistão, Kiribati, Coreia (Rep.), Kosovo (Rep.), Kuwait, Quirguistão, Lao People’s Dem. Rep., Letônia, Líbano, Lesoto, Libéria, Líbia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (RAE da China), Madagascar, Malaui, Malásia, Maldivas, Mali, Malta, Marshall Isl., Mauritânia, Maurício, México, Micronésia (Federado Estados), Moldávia, Montserrat, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nauru, Holanda, Nova Zelândia, Nicarágua, Níger, Nigéria, Niue, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Omã, Território Palestino, Panamá, Papua Nova Guiné, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Arábia Saudita, Senegal, Serra Leoa, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Solomon Isl., Somália, África do Sul, Sudão do Sul, Espanha, Santa Helena, St. Maarten, Suécia, Suíça, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Tailândia, Timor-Leste, Togo, Tonga, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Ilhas Turcas e Caicos, Tuvalu, Uganda, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados no Catar, com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada. Turkmenistan, Turks and Caicos Isl., Tuvalu, Uganda, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados no Catar, com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada. Turkmenistan, Turks and Caicos Isl., Tuvalu, Uganda, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados no Catar, com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena.

– Isso não se aplica a:

Hungria, Islândia, Irã, Iraque, Irlanda (Rep.), Itália, Jamaica, Japão, Jordânia, Cazaquistão, Kiribati, Coréia (Rep.), Kosovo (Rep.), Kuwait, Quirguistão, Lao People’s Dem. Rep., Letônia, Líbano, Lesoto, Libéria, Líbia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (RAE da China), Madagascar, Malaui, Malásia, Maldivas, Mali, Malta, Marshall Isl., Mauritânia, Maurício, México, Micronésia (Federado Estados), Moldávia, Montserrat, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nauru, Holanda, Nova Zelândia, Nicarágua, Níger, Nigéria, Niue, Macedônia do Norte (Rep.), Noruega, Omã, Território Palestino, Panamá, Papua Nova Guiné, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Arábia Saudita, Senegal, Serra Leoa, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Solomon Isl., Somália, África do Sul, Sudão do Sul, Espanha , St. Helena, St. Maarten, Suécia, Suíça, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Tailândia, Timor-Leste, Togo, Tonga, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turquia, Turcomenistão, Ilhas Turcas e Caicos, Tuvalu, Uganda, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Reino Unido Estados, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) , Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada, e seus acompanhantes menores de 12 anos; Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) , Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada, e seus acompanhantes menores de 12 anos; Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai, Uzbequistão, Vanuatu, Venezuela, Vietnã, Virgin Isl. (Britânico), Wallis e Futuna Isl., Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) , Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada, e seus acompanhantes menores de 12 anos;

– cidadãos de Bahrain, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, com 12 anos ou mais, vindos de Bermudas, Cuba, Dominica, Egito, Granada, Guam, Mongólia, Montenegro, Nova Caledônia, Sérvia, Seychelles, St. Kitts e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas ou Suriname, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty ), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada;

– residentes do Catar, com 12 anos ou mais, chegando das Bermudas, Cuba, Dominica, Egito, Granada, Guam, Mongólia, Montenegro, Nova Caledônia, Sérvia, Seychelles, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e o Grenadines ou Suriname, com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada;

-Mais detalhes podem ser encontrados em https://covid19.moph.gov.qa/EN/Pages/Qatar-Travel-Policyy.aspx

  1. Os passageiros podem ser submetidos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.
  2. Passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V, pelo menos 14 dias antes da chegada, devem ter:

 – um teste de sorologia COVID-19 positivo para anticorpos antes da partida; ou

 – um certificado de vacinação COVID-19 informando que eles também receberam uma dose da vacina Moderna (Spikevax) ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Cidadãos de Bahrain, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos não estão autorizados a entrar com uma carteira de identidade nacional.
  2. O visto na chegada foi reiniciado.

 

 

Emirados Árabes Unidos

Publicado em 29.09.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes dos Emirados Árabes Unidos;

– trabalhadoras domésticas que viajam com o patrocinador ou com familiares de primeiro grau do patrocinador;

– passageiros com autorização de entrada emitida pelos Emirados Árabes Unidos;

– passageiros que viajam como turistas para Abu Dhabi (AUH), Dubai (DXB), Ras-al-Khaima (RKT) ou Sharjah (SHJ) com uma passagem de ida e volta;

– passageiros que viajam para Abu Dhabi (AUH) com um visto pré-arranjado emitido por Abu Dhabi;

– cidadãos e residentes do Bahrein, Kuwait, Omã, Qatar e Arábia Saudita;

– cidadãos da Coreia (Rep.) viajando no programa Fast Track e viajando para Dubai (DXB). Eles devem ter um visto pré-arranjado ou uma pré-aprovação para entrar;

– cidadãos de Andorra, Argentina, Austrália, Áustria, Bahamas, Barbados, Bielo-Rússia, Bélgica, Brasil, Brunei Darussalam, Bulgária, Canadá, Chile, China (República Popular), Colômbia, Costa Rica, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, El Salvador, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Honduras, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Cazaquistão, Coreia (Rep.), Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malásia, Maldivas, Malta, Maurício, México, Mônaco, Montenegro, Nauru, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Peru, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, San Marino, Sérvia, Seychelles, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Solomon Isl., Espanha, St . Vicente e Granadinas, Suécia, Suíça, EUA, Ucrânia, Uruguai e Cidade do Vaticano (Santa Sé), passageiros com passaporte britânico com nacionalidade “Cidadão Britânico”e passageiros com passaporte de Hong Kong (SAR China), viajando para Abu Dhabi (AUH);

– nacionais da Índia com um visto emitido pelos EUA ou com uma autorização de residência emitida pelos EUA, Reino Unido ou um Estado-Membro da UE em viagem para Abu Dhabi (AUH);

– passageiros viajando para Abu Dhabi (AUH) com visto de residente;

– passageiros que viajam para Abu Dhabi (AUH) com um visto pré-arranjado emitido por qualquer emirado;

– cidadãos indonésios que viajam ao abrigo do programa Safe Travel Corridor. Eles devem ter uma autorização de entrada e uma passagem de volta.

  1. Passageiros que chegam a Dubai (DXB):

– estão sujeitos a exames médicos e

– devem fazer o download e registrar o COVID-19 DXB Smart App.

  1. Os passageiros que viajam como turistas chegando a Dubai (DXB) ou Sharjah (SHJ) devem ter seguro saúde.
  2. Residentes dos Emirados Árabes Unidos com visto de residência voltando para Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC) e chegando do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Etiópia, Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia devem ter uma aprovação GDRFA obtida antes da partida em https://smart.gdrfad.gov.ae/Smart_OTCServicesPortal/ReturnPermitService.aspx .
  3. Os passageiros que entram nos Emirados Árabes Unidos vindos do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia devem ter :

– um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, obtido no máximo 48 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos; e

– um teste de PCR rápido COVID-19 negativo impresso (RT-PCR rápido é necessário para passageiros que chegam de Bangladesh) tirado no máximo 6 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.ae ou um laboratório credenciado pelo país de origem. O resultado do teste também deve ter um código QR.

– Todo este item não se aplica a:

– passageiros menores de 12 anos;

– passageiros com deficiência.

– passageiros que entram em Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC).

– O requisito do teste rápido PCR não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos e seus familiares de primeiro grau;

– passageiros com passaporte diplomático ou oficial em viagem de serviço;

– passageiros com visto dourado ou visto prata emitido pelos Emirados Árabes Unidos.

  1. Os passageiros em trânsito pelos Emirados Árabes Unidos do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.ae ou um laboratório credenciado pelo país de origem. O resultado do teste também deve ter um código QR.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência;

– passageiros em trânsito por Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC).

  1. Passageiros que entram em Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC) do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Etiópia, Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia devem ter:

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo impresso, feito no máximo 48 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos; e

– um teste de PCR rápido COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 6 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.aeou um laboratório credenciado pelo país de partida. O resultado do teste também deve ter um código QR.

– Isto não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos e seus pais, cônjuges, filhos e irmãos;

– trabalhadoras domésticas que viajam com o patrocinador ou com familiares de primeiro grau do patrocinador;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência.

  1. Passageiros em trânsito em Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC) através dos Emirados Árabes Unidos vindos do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Etiópia, Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul , Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.ae ou um laboratório credenciado pelo país de origem. O resultado do teste também deve ter um código QR.

– Isto não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos e seus pais, cônjuges, filhos e irmãos;

– trabalhadoras domésticas que viajam com o patrocinador ou com familiares de primeiro grau do patrocinador;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência.

  1. Os passageiros que entrarem em Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC) devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.ae ou um laboratório credenciado pelo país de origem. O resultado do teste deve ter um código QR para passageiros que chegam do Egito, Etiópia, Líbano ou Sudão.

– Isso não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos e seus pais, cônjuges, filhos e irmãos;

– trabalhadoras domésticas que viajam com o patrocinador ou com familiares de primeiro grau do patrocinador;

– passageiros que chegam do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Etiópia, Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência.

  1. Os passageiros que entrarem em Ras Al Khaimah (RKT) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado emhttps://screening.purehealth.ae ou um laboratório credenciado pelo país de partida.

– Isto não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência;

– passageiros que chegam do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia.

  1. Os passageiros que entrarem em Sharjah (SHJ) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.aeou um laboratório credenciado pelo país de partida.

– Isto não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência;

– passageiros que chegam do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia.

  1. Os passageiros que entram em Abu Dhabi (AUH) vindos da Armênia, Jordânia, Kuwait ou Holanda devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 24 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.aeou um laboratório credenciado pelo país de partida.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência.

  1. Os passageiros que entram em Abu Dhabi (AUH) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 48 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado listado em https://screening.purehealth.aeou um laboratório credenciado pelo país de partida. Um resultado de teste negativo emitido por um laboratório aprovado nos Emirados Árabes Unidos apresentado na saída de Abu Dhabi (AUH) também é aceito se o teste foi feito no máximo 48 horas antes da partida para Abu Dhabi (AUH). Os passageiros que chegam do Egito, Etiópia, Líbano ou Sudão, devem ter um código QR no resultado do teste.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência;

– passageiros que chegam do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia.

  1. Os passageiros em trânsito em Abu Dhabi (AUH) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para os Emirados Árabes Unidos. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês e deve ser emitido por um laboratório aprovado e credenciado pelo país de partida. Os passageiros que chegam do Egito, Etiópia, Líbano ou Sudão, devem ter um código QR no resultado do teste.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência;

– passageiros que chegam do Afeganistão, Bangladesh, Congo (Rep. Dem.), Índia, Libéria, Namíbia, Nepal, Nigéria, Paquistão, Serra Leoa, África do Sul, Sri Lanka, Uganda, Vietnã ou Zâmbia.

  1. Passageiros que entram em Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC) vindos do Afeganistão, Angola, Argentina, Azerbaijão, Bahrein, Bangladesh, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Camboja, Chile, Costa do Marfim, Croácia, Chipre, Tcheca, Djibouti, Egito, Eritreia, Etiópia, Geórgia, Gana, Grécia, Guiné, Hungria, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Israel, Jordânia, Quênia, Quirguistão, Kuwait, Líbano, Malta, Moldávia (Rep.), Montenegro, Marrocos, Mianmar, Nepal, Nigéria, Paquistão, Filipinas, Polônia, Qatar, Romênia, Federação Russa, Ruanda, Senegal, Eslováquia, Somália, África do Sul, Sudão do Sul, Sri Lanka, Sudão, Síria, Tadjiquistão, Tanzânia, Tailândia, Tunísia, Turquia, Turcomenistão , Uganda, Ucrânia, Uzbequistão, Vietnã, Zâmbia ou Zimbábue estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.
  2. Cidadãos dos Emirados Árabes Unidos que entrarem em Dubai (DXB) ou Al Maktoum (DWC) estarão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.
  3. Os passageiros que entram em Abu Dhabi (AUH), Ras Al Khaimah (RKT) ou Sharjah (SHJ) estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.
  4. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena.

– Isso não se aplica a passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), AstraZeneca (SK Bioscience), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V.

  1. O visto nas instalações de chegada em Abu Dhabi (AUH) foi reiniciado.
  2. Autorizações de residência expiradas emitidas pelos Emirados Árabes Unidos que foram prorrogadas até dezembro de 2020 são aceitas para entrada. Os passageiros devem apresentar comprovante de validade estendida.
  3. Cidadãos da Coreia (Rep.) Viajando sob o programa Fast Track devem ter um ‘Certificado de isenção de isolamento’.
  4. Os passageiros não estão autorizados a transitar por Abu Dhabi (AUH) por mais de 24 horas. Os passageiros devem ter uma reserva de hotel do lado ar confirmada se o tempo de trânsito exceder 12 horas.
  5. Os cidadãos da Nigéria devem ter uma passagem de volta e uma reserva de hotel ou comprovante de endereço de acomodação para o período de estada pretendida.

– Não se aplica a passageiros com visto de residente.

  1. Os passageiros que chegam em Sharjah (SHJ) devem baixar o aplicativo ALHOSN.
  2. A tripulação da companhia aérea sem um resultado de teste de PCR COVID-19 negativo impresso de um teste feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque está sujeita à quarentena até o próximo voo.
  3. Os passageiros que entram em Abu Dhabi (AUH) devem se registrar antes da partida em https://smartservices.ica.gov.ae/echannels/web/client/guest/index.html#/registerArrivals. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado antes da partida e na chegada.

– Isto não se aplica a:

– nacionais dos Emirados Árabes Unidos;

– passageiros que entram em Abu Dhabi para a Conferência Mundial de Política.

  1. Os residentes dos Emirados Árabes Unidos que entram em Abu Dhabi (AUH) devem ter um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech ( Comirnaty), Sinopharm ou Sinovac pelo menos 14 dias antes da partida. Eles devem atualizar o certificado em https://smartservices.ica.gov.ae.

– Não se aplica a passageiros menores de 16 anos.

   

 

Guam

Publicado em 07.07.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 3 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque. Os testes aceitos são: antígeno, NAAT, RT-LAMP, RT-PCR ou TMA. Os dados dos passageiros (por exemplo, nome e data de nascimento) no resultado devem coincidir com os indicados no passaporte ou outro documento de viagem. O resultado do teste deve especificar “negativo” ou “não detectado”. Se marcado como “inválido”, não é aceito.

– Não se aplica a:

– passageiros que chegam dos EUA;

– passageiros com menos de 2 anos;

– Militares dos EUA;

– passageiros com resultado positivo no teste COVID-19 emitido no máximo 90 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque; e uma carta emitida por uma autoridade sanitária declarando que o passageiro foi liberado para viajar. O resultado do teste deve especificar “positivo” ou “detectado”, se marcado como “inválido” não é aceito.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos e podem estar sujeitos à quarentena.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam:

– a segunda dose de vacina da AstraZeneca (Vaxzevria) pelo menos 14 dias antes da chegada;

– a segunda dose da vacina Moderna pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina da Pfizer-BioNTech pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– a dose única da vacina Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada.

Mais detalhes podem ser encontrados em https://dphss.guam.gov/quarantine/

  1. A tripulação da companhia aérea está sujeita à quarentena até o próximo voo.
  2. Cidadãos dos EUA estão autorizados a entrar com o passaporte vencido.

– Isso não se aplica a passaportes de emergência que devem ser válidos na chegada.

 

Iraque

Publicado em 04.10.2021

  1. Passageiros que chegam da Índia não estão autorizados a entrar no Iraque via Bagdá (BGW), Basra (BSR) ou Najaf (NJF).
  2. Cidadãos da Índia não estão autorizados a entrar no Iraque via Basra (BSR) ou Najaf (NJF).
  3. Cidadãos da Indonésia não estão autorizados a entrar no Iraque via Basra (BSR) ou Najaf (NJF).
  4. Os passageiros que viajam para Bagdá (BGW) devem ter um resultado do teste de PCR COVID-19 negativo impresso, emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 10 anos. Eles serão submetidos a um teste de PCR COVID-19 na chegada.

  1. Cidadãos de Bahrain, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, com passagem de ida e volta, podem obter visto na chegada a Bagdá (BGW).
  2. Os passageiros que viajam para Basra (BSR) devem ter um teste COVID-19 PCR ou RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 10 anos.

  1. Os passageiros que viajam para Sulaymaniyah (ISU) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 48 horas antes da chegada.

– Não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados;

– passageiros com menos de 10 anos.

  1. Os passageiros que viajam para Erbil (EBL) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 48 horas antes da chegada.

– Não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados;

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros que chegam do Canadá.

  1. Passageiros viajando para Erbil (EBL) ou Sulaymaniyah (ISU) chegando da Índia estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada e quarentena por 14 dias por conta própria.
  2. Os passageiros que chegam do Canadá em viagem para Erbil (EBL) devem ter um resultado do teste de PCR COVID-19 negativo impresso, emitido no máximo 96 horas antes da chegada.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados;

– passageiros com menos de 12 anos.

  1. Os passageiros que viajam para Najaf (NJF) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em inglês e ter assinatura e carimbo de laboratório.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 10 anos.

  1. Cidadãos da Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, China (Rep. Do Povo), Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Coreia (Rep.), Letônia, Líbano, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Polônia, Portugal, Romênia, Federação Russa, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Reino Unido e EUA, podem obter um visto na chegada a Najaf (NJF). Eles devem ter uma passagem de volta e uma confirmação de reserva de um dos seguintes hotéis: Qaser Aldur Hotel, Qaser Altad Hotel ou Rebal Hotel.
  2. Os passageiros que viajam para Erbil (EBL) podem ficar sujeitos à quarentena em uma instalação designada por até 14 dias.
  3. A tripulação da companhia aérea viajando para Erbil (EBL) ou Sulaymaniyah (ISU) está sujeita ao isolamento em um hotel até o próximo voo.
  4. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos e quarentena.

 

 

Jordânia

Publicado em 24.09.2021

  1. Cidadãos da Albânia, Angola, Belize, Benin, Botswana, Burkina Faso, Burundi, Camboja, Camarões, Rep. Centro-Africana, Colômbia, Comores, Congo (Rep. Dem.), Costa do Marfim, Cuba , Djibouti, Guiné Equatorial, Eritreia, Eswatini, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Iraque, Libéria, Madagáscar, Mali, Mauritânia, Moldávia (Rep.), Mongólia, Marrocos, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nepal, Níger, Paquistão, Papua Nova Guiné, Filipinas, Senegal, Serra Leoa, Somália, Sudão do Sul, Sri Lanka, Sudão, Tanzânia, Togo, Uganda, Vietnã e Zâmbia não estão autorizados a entrar.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com autorização de residência emitida pela Jordânia;

– passageiros com autorização de residência válida por no mínimo 6 meses a partir da data de chegada emitida pela Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria , Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Kuwait, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Omã, Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Arábia Saudita, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, EUA, Emirados Árabes Unidos ou Reino Unido e bilhetes de ida e volta;

– nacionais de Comores, Djibouti, Iraque, Mauritânia, Marrocos ou Sudão residentes na Turquia;

– passageiros com visto emitido pela Jordânia.

  1. Os passageiros não estão autorizados a transitar pela Jordânia por mais de 10 horas.
  2. Os passageiros devem preencher um “Formulário de Declaração” antes da partida em https://www.gateway2jordan.gov.jo. Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado antes do embarque e na chegada.
  3. Os passageiros devem ter seguro saúde válido para o período de estada prevista.

Isto não se aplica a:

– cidadãos da Jordânia;

– passageiros com passaporte diplomático ou especial e código QR diplomático e seus familiares.

  1. Os passageiros que entram ou transitam pela Jordânia devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste para passageiros que chegam do Egito, Iraque ou Turquia deve ser emitido por um laboratório aprovado. Os detalhes podem ser encontrados em https://www.visitjordan.gov.jo/Labs-List.html

Isso não se aplica a:

– passageiros com menos de 5 anos;

– passageiros com passaporte diplomático ou especial e seus familiares;

– nacionais da Jordânia que residam na Jordânia com um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida, se não tiverem estado fora da Jordânia por não mais de 10 dias;

– passageiros que viajam para Aqaba (AQJ).

  1. Os passageiros que viajam para Aqaba (AQJ) devem ter:

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que receberam a primeira dose da vacina pelo menos 21 dias antes da chegada; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

O certificado de vacinação deve ser em árabe ou inglês.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 18 anos viajando com pais que possuam certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada, que deve ser pago antes da partida em https://www.gateway2jordan.gov.jo/.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 5 anos;

– passageiros com passaporte diplomático ou especial e código QR diplomático;

– familiares de passageiros com passaporte diplomático ou especial;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 emitido pela Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Bulgária, Canadá, China (República Popular), Taipé Chinês, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia , Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kuwait, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malásia, Malta, Marrocos, Holanda, Nova Zelândia, Omã, Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Federação Russa, Arábia Saudita, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tunísia, Turquia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido ou EUA mostrando que foram totalmente vacinados. O certificado de vacinação deve ser em árabe ou inglês.

  1. Os passageiros devem preencher um “Formulário de declaração de saúde do passageiro” e um “Formulário de localização” e apresentá-los antes da partida.
  2. A tripulação da companhia aérea deve ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica à tripulação aérea com um voo de ida e volta.

  1. A tripulação da companhia aérea está sujeita a um teste PCR COVID-19 na chegada e quarentena até que o resultado esteja pronto.
  2. A tripulação de uma companhia aérea estrangeira que pernoitará deve se hospedar no hotel designado, providenciado pelas companhias aéreas.
  3. Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em https://www.carc.jo/en/list-of-valid-notam.

 

 

 

Líbano

Publicado em 10.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 96 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ter um código QR se emitido em um país diferente da Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Coreia (Rep.), Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou EUA.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida;

– passageiros com certificado de recuperação COVID-19 emitido no máximo 90 dias antes da partida;

– passageiros retornando ao Líbano dentro de 7 dias.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada, por sua conta.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– tripulação da companhia aérea com permanência máxima de 48 horas.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 4 dias.
  2. A tripulação da companhia aérea que permaneça por um período máximo de 48 horas está sujeita ao auto-isolamento até o próximo voo.
  3. Os passageiros em trânsito por Beirute (BEY) para a Síria devem ter um resultado negativo no teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 96 horas antes da partida.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

 

 

Maldivas

Publicado em 03.08.2021

  1. Os passageiros e a tripulação devem preencher uma “Declaração de Saúde do Viajante” no máximo 24 horas antes da partida em https://imuga.immigration.gov.mv/.
  2. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 96 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. Passageiros que transitaram por mais de 24 horas devem repetir o teste. O resultado do teste deve conter o nome do passageiro como consta no passaporte e o nome e endereço do laboratório de teste.

– Não se aplica a passageiros menores de 1 ano.

  1. Os passageiros que viajam como turistas devem ter uma confirmação de reserva de hotel para toda a estadia em um estabelecimento turístico registrado. Mais detalhes podem ser encontrados em https://tinyurl.com/4pps5htf.
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos à auto-quarentena por 14 dias. Mais detalhes podem ser encontrados em https://imuga.immigration.gov.mv/ethd.

– Não se aplica a:

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria ou SK Bioscience Co Ltd. da Coreia), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm ou Sputnik V pelo menos 14 dias antes da chegada, e seus filhos acompanhantes;

– passageiros com teste PCR COVID-19 positivo, no máximo 60 dias antes da chegada, e certificado de recuperação;

– passageiros menores de 18 anos viajando com seus pais totalmente vacinados.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a exames médicos.
  2. A tripulação da companhia aérea deve ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 96 horas antes da partida do primeiro voo. A tripulação da companhia aérea que transitar por mais de 24 horas deve repetir o teste. O resultado do teste deve ter o nome da tripulação da companhia aérea como consta no passaporte e nome e endereço do laboratório de teste.

Isto não se aplica a:

– tripulação aérea que permaneça por menos de 8 dias;

– tripulação da companhia aérea hospedada em uma instalação de trânsito designada.

  1. A tripulação da companhia aérea está sujeita a exames médicos. 

 

 

Paquistão

Publicado em 14.10.2021

  1. Até 31 de outubro de 2021, não é permitida a entrada de passageiros provenientes da Costa Rica, Etiópia, Guatemala, Irã, Iraque, México, Mongólia, Filipinas, Eslovênia, África do Sul, Tailândia ou Trinidad e Tobago.

– Isso não se aplica a cidadãos do Paquistão.

  1. Os passageiros devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 18 anos;

– passageiros que partiram do Paquistão antes de 1 de outubro de 2021;

– passageiros com atestado médico especificando que o passageiro não pode ser vacinado por motivos médicos.

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês. Os testes aceitos são COVID-19 PCR, COVID-19 Real Time RT-PCR, COVID-19 RT-PCR, SARS-CoV2 GeneXpert, SARS-CoV2 PCR, SARS-CoV2 Real Time RT-PCR, SARS-CoV2 RT-PCR e SARS-CoV2 Xpert Xpress.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros com deficiência;

  1. Os passageiros devem baixar o aplicativo Pass Track antes de embarcar e enviar seus dados pessoais ou enviá-los em Pass Track e receber uma confirmação impressa.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com deficiência.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste rápido de antígeno COVID-19 na chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos.

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea podem ficar sujeitos à quarentena.
  2. Os voos para Gwadar (GWD) e Turbat (TUK) estão suspensos.

 

Polinésia Francesa

Publicado em 24.08.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da partida ou totalmente vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da partida, e seus acompanhantes menores com menos de 18 anos. Eles devem ter estado nos últimos 15 dias apenas na Albânia, Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Brunei Darussalam, Bulgária, Canadá, Taipé Chinês, Comores, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Antilhas Francesas, Alemanha, Grécia, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Kosovo (Rep.), Letônia, Líbano, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mayotte, Montenegro, Holanda, Nova Caledônia, Nova Zelândia, Macedônia do Norte (Rep.), Polônia, Portugal,

– passageiros com autorização de viagem obtida antes da partida em https://tinyurl.com/t5e3vtf9  .

  1. Os passageiros devem preencher um “Aplicativo ETIS” em https://www.etis.pf/en/ pelo menos 6 dias e no máximo 30 dias antes da partida.
  2. Os passageiros devem ter:

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 13 anos.

  1. Os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida obtida em https://tinyurl.com/ytuat2th .
  2. Os passageiros estão sujeitos a um teste de antígeno COVID-19 na chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 7 anos.

  1. Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias.

– Isso não se aplica a passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Moderna ou Pfizer-BioNTech (Comirnaty) pelo menos 7 dias antes da partida ou totalmente vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes partida, e seus acompanhantes menores de 18 anos. Mais isenções podem ser encontradas em http://www.polynesie-francaise.pref.gouv.fr/  e https://tahititourisme.com/en-us/covid-19/.

  1. A tripulação da companhia aérea deve ter:

– um teste COVID-19 RT-PCR negativo obtido no máximo 3 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um resultado negativo do teste do antígeno COVID-19 emitido no mesmo dia da partida do primeiro ponto de embarque e um certificado de conclusão do teste RT-PCR.

– Isso não se aplica à tripulação de uma companhia aérea local que está fora da Polinésia Francesa há menos de 7 dias.

  1. A tripulação da companhia aérea está sujeita a um teste RT-PCR na chegada. 

 

Quirguistão

Publicado em 22.06.2021

  1. Não é permitida a entrada de cidadãos do Tajiquistão.

– Não se aplica a passageiros com passaporte diplomático e seus familiares.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos acompanhados de seus pais ou responsáveis ​​legais.

  1. Os passageiros podem estar sujeitos a um teste COVID-19 na chegada.
  2. As facilidades de visto na chegada foram restabelecidas.

 

 

Tailândia

Publicado em 04.10.2021

  1. Até 30 de novembro de 2021, não é permitida a entrada e trânsito de passageiros e tripulantes.

– Isso não se aplica a:

– cidadãos e residentes da Tailândia;

– passageiros que sejam cônjuges, pais ou filhos de um nacional da Tailândia;

– tripulação de linha aérea com voo regular de retorno;

– passageiros isentos de visto;

– passageiros com visto emitido pela Tailândia;

– cidadãos da Austrália, China (Rep. Popular), Japão, Coréia (Rep.), Malásia, Nova Zelândia, Cingapura e Vietnã com um APEC Business Travel Card chegando do país que emitiu o APEC Business Travel Card;

– passageiros com passaporte de Taipei Chinês (na capa: República da China Taiwan) com um APEC Business Travel Card chegando do país que emitiu o APEC Business Travel Card;

– residentes em Hong Kong (RAE da China) com um APEC Business Travel Card chegando de Hong Kong (RAE da China);

– alunos;

– passageiros em trânsito por Bangkok (BKK);

– passageiros que viajam para Phuket (HKT) ou Na Thon (Ko Samui (USM)).

  1. Os passageiros que entram na Tailândia devem ter um resultado negativo do teste COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. Os testes aceitos são: todos os tipos de testes PCR. O resultado do teste deve ser em inglês.

– Isso não se aplica aos cidadãos da Tailândia.

  1. Os passageiros em trânsito pela Tailândia devem ter:

– um resultado negativo do teste COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. Os testes aceitos são: todos os tipos de testes PCR. O resultado do teste deve ser em inglês; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida.

– Não se aplica a passageiros em trânsito sem desembarcar da aeronave.

  1. Os passageiros devem ter um Certificado de Entrada (COE) emitido pela Embaixada Real da Tailândia.
  2. Os passageiros que entram ou transitam pela Tailândia devem ter seguro para cobrir despesas médicas na Tailândia com um custo de cobertura de pelo menos US $ 100.000.

– Isto não se aplica a:

– nacionais da Tailândia;

– passageiros em trânsito sem desembarcar da aeronave.

  1. Cidadãos tailandeses que viajam nos programas Phuket ou Samui Plus Sandbox devem ter seguro para cobrir despesas médicas na Tailândia com um custo de cobertura de pelo menos US $100.000.
  2. Cidadãos tailandeses que viajam para Phuket (HKT) ou Na Thon (Ko Samui (USM)) sob o Phuket ou Samui Plus Sandbox, devem ter um resultado de teste COVID-19 negativo emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro embarque apontar. Os testes aceitos são: todos os tipos de testes PCR. O resultado do teste deve ser em inglês.
  3. Passageiros que viajam para Phuket (HKT) ou Na Thon (Ko Samui (USM)):

– estão sujeitos a um teste COVID-19 RT-PCR na chegada; e

– deve ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac e Sputnik V.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 18 anos viajando com seus pais / responsáveis ​​totalmente vacinados.

  1. Os passageiros que viajam para Phuket (HKT) devem ter o comprovante de pagamento para uma acomodação da Administração de Segurança e Saúde (SHA +) para o período de estada pretendida.
  2. Os passageiros que viajam para Phuket (HKT) ou Na Thon (Ko Samui (USM), devem ter uma passagem de ida e volta para um voo que parte de Phuket para outro país dentro de 14 dias.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes da Tailândia.

  1. Os passageiros que viajam para Na Thon (Ko Samui (USM)) devem ter:

– comprovante de pagamento da acomodação Samui Extra + e da Administração de Segurança e Saúde (SHA +) para o período de estada prevista; e

– comprovante de pagamento dos testes COVID-19 em Ko Samui.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  2. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por 10 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac e Sputnik V. Estão sujeitos a quarentena por 7 dias.

  1. A tripulação da companhia aérea está sujeita ao auto-isolamento até o próximo voo.
  2. A tripulação da companhia aérea que pernoite deve ter uma carta de garantia da companhia aérea ou um certificado de seguro saúde com um custo de cobertura de pelo menos US $ 100.000.
  3. Visa na chegada das instalações reiniciadas.
  4. Isenção de visto para cidadãos do Camboja e Mianmar com passaporte normal reiniciada.

 

 

ÁFRICA E ILHAS INSULARES DA ÁFRICA – 50 

 

 

 

África do Sul

Publicado em 14.10.2021

  1. Os passageiros só podem pousar na Cidade do Cabo (CPT), Durban (DUR), Nelspruit (MQP) ou Joanesburgo: Lanseria International (HLA) e Tambo International (JNB).
  2. Os passageiros que entram ou transitam pela África do Sul devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 5 anos;

– passageiros com resultado do teste COVID-19 PCR positivo emitido no máximo 72 horas antes da chegada. Eles devem ter o resultado do teste PCR COVID-19 positivo original e uma carta emitida por um médico mostrando que estão aptos para voar e que completaram um período de isolamento de 10 dias.

  1. Os passageiros devem preencher um “Questionário de saúde do viajante” na chegada.
  2. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a exames médicos.
  3. A tripulação da companhia aérea pode estar sujeita a um teste COVID-19 na chegada.
  4. Isenções de visto para cidadãos da França, Alemanha, Itália, Coréia (Rep.), Portugal, Cingapura, Espanha, EUA, para passageiros com passaporte de Hong Kong (RAE da China) e para passageiros com passaporte britânico normal com nacionalidade “British Cidadão”, foram reintegrados.
  5. Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em https://www.gov.za/Coronavirus/travel.

 

 

Argélia

Publicado em 03.08.2021

  1. Os voos para a Argélia estão suspensos.

Isto não se aplica a:

– voos que chegam da França, Alemanha, Itália, Rússia, Espanha, Tunísia e Turquia;

– voos medevac e repatriação.

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste COVID-19 RT-PCR impresso, emitido no máximo 36 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em árabe, inglês ou francês.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com passaporte diplomático que chegam em um voo indireto de longo curso.

  1. Os passageiros com passaporte diplomático que cheguem em voo indireto de longo curso devem ter um resultado do teste COVID-19 RT-PCR negativo impresso, emitido no máximo 72 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em árabe, inglês ou francês.
  2. Os passageiros estão sujeitos a um teste de antígeno COVID-19 na chegada.

 

Benin

Publicado em 04.08.2021

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada, por sua conta e risco.
  2. Um formulário de inscrição online deve ser preenchido em http://centresurveillancesanitaire.com antes da partida.

 

Botswana

Publicado em 07.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em inglês.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a um teste COVID-19 na chegada e ficar em quarentena por conta própria.

 

 

Burkina Faso

Publicado em 11.08.2020

  1. Passageiros e tripulantes devem apresentar atestado médico com resultado negativo do teste PCR para Coronavírus (COVID-19) emitido no máximo 5 dias antes da chegada.
  2. Passageiros e tripulantes sem atestado médico com resultado negativo no teste PCR para Coronavírus (COVID-19) estão sujeitos a exames médicos por conta própria.

 

 

Burundi

Publicado em 15.06.2021

  1. Os passageiros devem fazer o teste COVID-19 negativo impresso, no máximo, 72 horas antes da partida do último voo direto para o Burundi. O resultado do teste deve ser em inglês ou francês.

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR na chegada, por conta própria. 

 

Camarões

Publicado em 09.08.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isto não se aplica a:

– nacionais e residentes dos Camarões;

– passageiros com visto.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 3 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste rápido de antígeno COVID-19 na chegada.

 

Cabo Verde

Publicado em 07.08.2021

  1. Passageiros e tripulantes devem ter:

– antígeno COVID-19 ou teste RT-PCR negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados. O certificado deve comprovar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de AstraZeneca, Moderna, Pfizer, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 14 dias e no máximo 90 dias antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos. 

 

Comores

Publicado em 07.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um negativo impresso do teste de PCR COVID-19 feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.
  2. Os passageiros devem preencher um “Formulário de Saúde” antes da partida em https://adccomores.com/

 

Chade

Publicado em 21.07.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 12 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 emitido no Chade comprovando que foram totalmente vacinados.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um antígeno COVID-19 ou teste RT-PCR na chegada, por conta própria.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos e quarentena por 7 dias.

 

Costa do Marfim

Publicado em 01.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 3 dias (dia do teste + 2 dias) antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Um “Formulário de Declaração de Saúde” preenchido deve ser enviado antes da partida em https://deplacement-aerien.gouv.ci. O formulário deve ser impresso e apresentado na chegada.
  2. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  3. Os passageiros que chegam do Senegal e da Tunísia estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada.

 

 

Egito

Publicado em 07.09.2021

  1. Passageiros chegando da Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, China (Rep. Do Povo), Colômbia, Equador, França (Paris), Alemanha (Frankfurt), Guiana, Itália (Roma), Japão, Coreia (Rep.), México, Nova Zelândia, Paraguai, Peru, Suriname, Tailândia, EUA, Reino Unido (London Heathrow), Uruguai ou Venezuela devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo impresso no máximo 96 horas antes da partida do último vôo direto para o Egito. O teste deve ser baseado em um cotonete nasal ou oral. O resultado do teste deve ter um carimbo do laboratório emissor ou um código QR.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros que chegam diretamente em Hurghada (HRG), Marsa Alam (RMF), Sharm El Sheikh (SSH) ou Taba (TCP);

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ser em árabe, francês ou inglês; e

– ter um código QR ou deve ser aprovado pela Embaixada do Egito no país de partida;

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 eletrônico emitido no Egito pelo Ministério da Saúde egípcio mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ter o logotipo do Ministério da Saúde egípcio.

  1. Passageiros que chegam de um país que não seja Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Camarões, Canadá, Chile, China (República Popular), Colômbia, Equador, França (Paris), Alemanha (Frankfurt), Guiana, Itália (Roma) , Japão, Coreia (Rep.), México, Nova Zelândia, Paraguai, Peru, Suriname, Tailândia, EUA, Reino Unido (Londres Heathrow), Uruguai ou Venezuela devem ter um teste de RT-PCR COVID-19 negativo impresso no máximo 72 horas antes da partida do último vôo direto para o Egito. O teste deve ser baseado em um cotonete nasal ou oral. O resultado do teste deve ter um carimbo do laboratório emissor ou um código QR.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros que chegam diretamente em Hurghada (HRG), Marsa Alam (RMF), Sharm El Sheikh (SSH) ou Taba (TCP);

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ser em árabe, francês ou inglês; e

– ter um código QR ou deve ser aprovado pela Embaixada do Egito no país de partida;

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 eletrônico emitido no Egito pelo Ministério da Saúde egípcio mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ter o logotipo do Ministério da Saúde egípcio.

  1. Os passageiros que chegam dos Camarões devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do último voo direto para o Egito. O teste deve ser baseado em um cotonete nasal ou oral. O resultado do teste deve ter um carimbo do laboratório emissor ou um código QR.

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros que chegam diretamente em Hurghada (HRG), Marsa Alam (RMF), Sharm El Sheikh (SSH) ou Taba (TCP);

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ser em árabe, francês ou inglês; e

– ter um código QR ou deve ser aprovado pela Embaixada do Egito no país de partida;

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 eletrônico emitido no Egito pelo Ministério da Saúde egípcio mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ter o logotipo do Ministério da Saúde egípcio.

  1. Os passageiros que chegarem diretamente a Hurghada (HRG), Marsa Alam (RMF), Sharm El Sheikh (SSH) ou Taba (TCP) sem um resultado de teste de PCR COVID-19 negativo impresso estão sujeitos a um teste de PCR na chegada, por conta própria .

Isso não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ser em árabe, francês ou inglês; e

– ter um código QR ou deve ser aprovado pela Embaixada do Egito no país de partida;

– passageiros com um certificado de vacinação COVID-19 eletrônico emitido no Egito pelo Ministério da Saúde egípcio mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V. O certificado deve ter o logotipo do Ministério da Saúde egípcio.

  1. Passageiros chegando da Argentina, Bangladesh, Belize, Butão, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Honduras, Índia, México, Mianmar, Nepal, Nicarágua, Paquistão, Panamá, Paraguai, Peru, Sri Lanka, Suriname, Uruguai, Venezuela ou Vietnã estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 por conta própria na chegada e podem estar sujeitos à quarentena.

 

Eritreia

Publicado em 15.04.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste rápido de antígeno COVID-19 na chegada, por sua própria conta.
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena por 7 dias às suas próprias custas.

 

 

 

Eswatini

Publicado em 04.08.2021

  1. Passageiros sem resultado do teste COVID-19 negativo emitido no máximo 72 horas antes da chegada estão sujeitos a um teste RT-PCR na chegada, por sua conta.
  2. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos e quarentena por 14 dias

 

Etiópia

Publicado em 02.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 120 horas antes da chegada.

– Isto não se aplica a:

   – passageiros com menos de 10 anos;

   – passageiros com passaporte diplomático e seus familiares imediatos;

   – passageiros com passaporte de serviço e seus familiares imediatos;

   – passageiros com um Laissez-Passer emitido por um estado da União Africana (UA) e seus familiares imediatos;

   – passageiros com um Laissez-Passer emitido pelas Nações Unidas e seus familiares imediatos.

  1. Os residentes da Etiópia estão autorizados a entrar com uma autorização de residência expirada.
  2. Os passageiros com um cartão de identificação válido emitido para cidadãos estrangeiros de origem etíope podem obter um visto na chegada a Addis Abeba (ADD).
  3. Crianças viajando com pais estrangeiros de origem etíope podem obter um visto na chegada a Addis Abeba (ADD).
  4. Passageiros com passaporte estrangeiro declarando a Etiópia como local de nascimento podem obter um visto na chegada a Adis Abeba (ADD).

 

Gabão

Publicado em 07.07.2021

  1. Cidadãos britânicos e nacionais da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça não estão autorizados a entrar.

– Isso não se aplica a residentes do Gabão.

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 3 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos.

  1. Os passageiros devem ter uma reserva de hotel de quarentena confirmada por 24 horas. O hotel deve estar listado em https://voyageurs.assistcovid19.ga/home

Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros com passaporte diplomático;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada, por conta própria.

– Não se aplica a passageiros menores de 6 anos. 

 

Gâmbia

Publicado em 05.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a:

– passageiros com menos de 2 anos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

  1. Passageiros que chegam da Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Índia, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, México, Holanda, Portugal, Eslovênia, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, O Reino Unido ou os EUA estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

 

Gana

Publicado em 09.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ter um código QR obtido em www.globalhaven.org ou https://trustedtravel.panabios.org

-Isso não se aplica a:

– nacionais e residentes de Gana que retornam dentro de uma semana;

– passageiros com menos de 5 anos.

  1. Cidadãos nacionais e residentes de Gana que retornem dentro de uma semana sem um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada. O resultado do teste deve ter um código QR obtido em www.globalhaven.org ou https://trustedtravel.panabios.org

– Isso não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros devem preencher um Formulário de Declaração de Saúde do Porto em https://www.ghs-hdf.org/hdf/ antes da chegada.
  2. Os passageiros estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada, por sua conta. Eles devem ter uma confirmação de pagamento obtida antes da partida em: https://myfrontierhealthcare.com/Home/Ghana.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.
  2. Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena por 7 dias às suas

 

Guiné

Publicado em 25.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 11 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.

 

Guiné-Bissau

Publicado em 19.08.2020

  1. Reinício dos voos para a Guiné-Bissau.
  2. Os passageiros devem ter um certificado médico com um resultado negativo do teste PCR Corona vírus (COVID-19) emitido no máximo 72 horas antes da partida. 

 

Guiné Equatorial

Publicado em 22.09.2021

Os passageiros devem ter um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados; e

– deve ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 48 horas antes da chegada; e

– estão sujeitos à quarentena por 5 dias às suas próprias custas.

 

Lesoto

Publicado em 01.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo emitido no máximo 72 horas antes da chegada.

– Isto não se aplica a cidadãos do Lesoto que estiveram fora do Lesoto por menos de 14 dias. O teste COVID-19 obtido antes da partida é válido por 14 dias.

 

 

Libéria

Publicado em 01.02.2021

  1. Os passageiros devem baixar o Liberia Travel App e preencher um Formulário de Chegada para Triagem de Saúde. O aplicativo pode ser encontrado em https://play.google.com/store/apps/details?id=com.tuma.libtravel ou https://apps.apple.com/us/apps/lib-travel/id1537552090.
  2. Passageiros sem atestado médico com teste PCR para Coronavírus (COVID-19) negativo emitido no máximo 7 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque, estarão sujeitos a teste para Coronavírus (COVID-19) na chegada por conta própria.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos e quarentena.
  2. A tripulação da companhia aérea está sujeita a exames médicos.

 

 

 

Mali

Publicado em 12.07.2021

  1. Os passageiros devem preencher um formulário de declaração de saúde e apresentá-lo na chegada. O formulário pode ser obtido antes da partida em www.anac-mali.org ou na chegada.
  2. Os passageiros sem um resultado de teste COVID-19 RT-PCR negativo emitido no máximo 5 dias antes da chegada estão sujeitos a um teste e quarentena na chegada, por sua conta e risco.
  3. Os passageiros em trânsito pelo Mali devem ter um resultado negativo do teste COVID-19 RT-PCR emitido no máximo 5 dias antes da chegada.
  4. A tripulação da companhia aérea está sujeita à quarentena até o próximo voo programado.

 

Marrocos

Publicado em 30.08.2021

  1. Passageiros chegando do Afeganistão, Argélia, Angola, Argentina, Bahrein, Bangladesh, Benin, Bolívia, Botswana, Brasil, Camboja, Camarões, Cabo Verde, Rep. Centro-Africana, Chade, Chile, Colômbia, Congo, Congo (Rep. Dem. .), Cuba, Egito, Eswatini, França, Guatemala, Haiti, Honduras, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Jamaica, Cazaquistão, Quênia, Coreia (Rep. Do Povo Dem.), Kuwait, Letônia, Lesoto, Libéria, Lituânia, Madagascar, Malawi, Malásia, Maldivas, Mali, Maurício, México, Namíbia, Nepal, Nicarágua, Níger, Omã, Paquistão, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Qatar, Federal Russo, Arábia Saudita, Seychelles, Serra Leoa, Somália, África do Sul, Sudão do Sul, Espanha, Sri Lanka, Sudão, Síria, Tanzânia, Tailândia, Togo, Tunísia, Uganda, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Venezuela, Vietnã, Iêmen, Zâmbia ou Zimbábue:

uma. deve ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em árabe, francês ou inglês;

– Isso não se aplica a passageiros menores de 11 anos.

  1. deve preencher a “declaração juramentada” encontrada em http://www.onda.ma/form.php ou preenchê-la na chegada.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac e Sputnik.

  1. estão sujeitos à quarentena por um máximo de 10 dias em um hotel reservado em um dos hotéis encontrados em http://www.onda.ma/Je-suis-Passager/Guide-du-voyageur/News-aéroportuaires-COVID19. Os passageiros devem ter um comprovante de pagamento da estadia no hotel.

– Isto não se aplica a:

– nacionais de Marrocos e seus familiares;

– passageiros nascidos em Marrocos;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac e Sputnik.

– passageiros com idade entre 12 e 18 anos, se viajarem com os pais / responsáveis ​​devidamente vacinados.

  1. Passageiros chegando da Albânia, Andorra, Antígua e Barbuda, Armênia, Austrália, Áustria, Azerbaijão, Bahamas, Barbados, Bielo-Rússia, Bélgica, Belize, Butão, Bósnia e Herzegovina, Brunei Darussalam, Bulgária, Burkina Faso, Burundi, Canadá, China (Rep. Do Povo), Taipé Chinês, Comores, Costa Rica, Costa do Marfim, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Djibouti, Dominica, Rep. Dominicana, Equador, El Salvador, Guiné Equatorial, Eritreia, Estônia, Etiópia, Fiji, Finlândia, Gabão, Gâmbia, Geórgia, Alemanha, Gana, Grécia, Granada, Guiné, Guiné-Bissau, Guiana, Hong Kong (RAE da China), Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Japão, Jordânia, Kiribati, Coreia (Rep.), Kosovo (Rep.), Quirguistão, Lao People’s Dem. Rep., Líbano, Líbia, Liechtenstein, Luxemburgo, Macau (RAE da China), Malta, Marshall Isl., Mauritânia,

– um teste de PCR COVID-19 negativo obtido no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em árabe, francês ou inglês; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados pelo menos 2 semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinopharm, Sinovac e Sputnik.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 11 anos.

  1. Os passageiros devem preencher um “formulário de Passageiros Saúde Pública” antes da partida em www.onda.ma . O formulário deve ser impresso e apresentado na chegada. 

 

 

 

Maurício

Publicado em 04.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do último ponto de embarque.
  2. Os passageiros devem ter seguro saúde para cobrir despesas com COVID-19.

– Isso não se aplica a cidadãos e residentes das Maurícias.

  1. Os passageiros devem ter uma reserva de acomodação confirmada para 14 dias em https://mauritiusnow.com/where-to-stay-in-mauritius/

– Isso não se aplica a passageiros com:

– um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (Vaxzevria), Covaxin, Covishield, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinovac, Sinopharm ou Sputnik V pelo menos 14 dias antes da chegada; ou

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da partida; ou

– um certificado de recuperação COVID-19 e um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que receberam a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covaxin, Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Sinovac, Sinopharm ou Sputnik V pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e a um teste de PCR COVID-19 na chegada.

 

 

Mauritânia

Publicado em 04.08.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 impresso, emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em árabe, francês, inglês ou espanhol.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 10 anos.

  1. Os passageiros que chegam do Brasil, Índia, África do Sul ou Reino Unido devem ter uma reserva de hotel confirmada por 10 dias. Eles estão sujeitos à quarentena. 

 

Mayotte

Publicado em 21.07.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com certificado de viagem preenchido obtido em https://www.interieur.gouv.fr/Actualites/L-actu-du-Ministere/Deplacements-entre-la-metropole-et-les-territoires-d-Outre-Mer   ;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

  1. Os voos para Mayotte estão suspensos.

– Não se aplica a voos da França e Reunião e voos de repatriação.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida obtida em https://www.interieur.gouv.fr/Actualites/L-actu-du-Ministere/Deplacements-entre-la-metropole-et-les-territoires-d-Outre-Mer .
  2. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e isolamento por 7 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes de crianças menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

 

 

 

Moçambique

Publicado em 13.08.2021

  1. Os voos para Moçambique estão suspensos.

– Não se aplica a:

– voos provenientes da Etiópia, Quénia, Portugal, Qatar, África do Sul e Turquia;

– voos humanitários, evacuação médica e repatriação.

  1. Suspensão do visto na chegada para cidadãos de Bangladesh, Eritreia, Índia, Paquistão, Somália e Sri Lanka.

3.Os nacionais de Moçambique sem um resultado negativo impresso do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida estão sujeitos a:

– quarentena por 14 dias; ou

– para um teste de PCR COVID-19 na chegada, por conta própria.

O resultado do teste deve ser emitido em inglês, francês ou português.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– passageiros que tenham estado fora de Moçambique há menos de 7 dias. O teste de PCR COVID-19 obtido antes da partida é válido por 7 dias.

  1. Os passageiros devem ter um resultado do teste de PCR COVID-19 negativo impresso, emitido no máximo 72 horas antes da partida. O resultado do teste deve ser emitido em inglês, francês ou português.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 6 anos;

– nacionais de Moçambique.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada.
  2. Os passageiros podem ficar em quarentena por 14 dias.

– Isso não se aplica a passageiros com um resultado negativo impresso do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida. O resultado do teste deve ser emitido em inglês, francês ou português.

  1. A tripulação da companhia aérea pode estar sujeita ao teste COVID-19 na chegada e quarentena até o próximo voo programado. 

 

Namíbia

Publicado em 17.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 7 dias antes da chegada.

– Isso não se aplica a passageiros com 5 anos ou menos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  2. Nacionais e residentes da Namíbia sem um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 7 dias antes da chegada, estão sujeitos à quarentena por 7 dias às suas próprias custas.

 

 

Níger

Publicado em 15.06.2021

  1. Os passageiros sem um teste de PCR COVID-19 negativo, no máximo 5 dias antes da chegada, estão sujeitos a exames médicos, por sua conta.
  2. Os passageiros estão sujeitos ao auto-isolamento por 7 dias.

 

 

Quênia

Publicado em 13.10.2021

  1. Os passageiros que entram ou transitam pelo Quênia devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 96 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em inglês.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros devem preencher o “Formulário de Vigilância Sanitária para Viajantes” online em https://ears.health.go.ke/airline_registration/ . Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada.
  2. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.

 

República Centro-Africana

Publicado em 13.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada.
  2. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a exames médicos.

 

República do Congo

Publicado em 22.09.2021

Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida. O resultado do teste deve ter um código QR.

– Isso não se aplica a passageiros com 11 anos ou menos.

 

República Democrática do Congo 

Publicado em 12.10.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 3 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser em inglês ou francês.
  2. Os passageiros devem preencher um “Formulário de Registro de Viajantes” antes da chegada em https://inrbcovid.com/index.php/user/home_en . Isso irá gerar um código QR que deve ser apresentado na chegada.
  3. Os passageiros estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada por conta própria.

 

 

Reunião

Publicado em 28.07.2021

  1. Não é permitida a entrada de passageiros.

– Isso não se aplica a:

– passageiros com um certificado de viagem preenchido obtido em https://tinyurl.com/3wnu8gvj  ;

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 e acompanhantes menores de 18 anos. O certificado deve indicar que receberam:

– a primeira dose da vacina Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada; ou

– a segunda dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada; ou

– a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Moderna ou Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada e uma prova de infecção anterior com COVID-19.

  1. Os passageiros devem ter:

– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou

– um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros devem ter uma declaração juramentada preenchida, obtida em https://www.interieur.gouv.fr/Actualites/L-actu-du-Ministere/Deplacements-entre-la-metropole-et-les-territoires-d-Outre-Mer
  2. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por 7 dias. 

 

 

Ruanda

Publicado em 07.09.2021

  1. Os passageiros devem preencher um Formulário de Declaração de Saúde antes da partida em https://travel.rbc.gov.rw/ .
  2. Os passageiros que entram ou transitam por Ruanda devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada e quarentena por até 24 horas até que o resultado esteja pronto.
  2. A tripulação da companhia aérea deve ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 14 dias antes da chegada.
  3. Mais informações podem ser encontradas em http://www.rbc.gov.rw/

 

São Tomé e Príncipe

Publicado em 18.09.2020

Os passageiros devem ter um atestado médico com resultado negativo no teste PCR para Coronavírus (COVID-19). O teste deve ter sido feito no máximo 72 horas antes da partida.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos acompanhados pelos pais ou responsáveis ​​legais. 

 

Senegal

Publicado em 14.10.2021

  1. Os passageiros devem ter:

– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados com AstraZeneca (SK Bioscience), AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax), Pfizer-BioNTech (Comirnaty) , Sinovac ou Sinopharm pelo menos 14 dias antes da partida; ou

– um resultado negativo do teste COVID-19 PCR ou RT-PCR emitido no máximo 5 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser em inglês ou francês.

– Não se aplica a passageiros menores de 2 anos.

 

 

Serra Leoa

Publicado em 17.05.2021

  1. Os passageiros devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 7 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isto não se aplica a:

– passageiros com menos de 5 anos;

– passageiros que nos últimos 14 dias estiveram na Argentina, Brasil, Índia ou Turquia.

  1. Passageiros que nos últimos 14 dias estiveram na Argentina, Brasil, Índia ou Turquia, devem ter um resultado negativo do teste de PCR COVID-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve conter um código QR e deve ser em inglês.

– Isso não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Passageiros que nos últimos 14 dias estiveram na Argentina, Brasil, Índia ou Turquia estão sujeitos à quarentena por 8 dias às suas próprias custas.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 informando que receberam a última dose pelo menos 14 dias antes da chegada.

  1. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e a um teste de PCR COVID-19 na chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Os passageiros devem apresentar uma autorização de viagem obtida antes da partida em https://www.travel.gov.sl/

– Isso não se aplica a passageiros com menos de 5 anos. 

 

Seychelles

Publicado em 17.09.2021

  1. Os passageiros devem ter uma autorização de viagem médica aprovada obtida em https://seychelles.govtas.com/ . A autorização de viagem é válida até um dia após a data de chegada prevista.
  2. Os passageiros podem recuperar sua autorização de viagem em https://seychelles.govtas.com/application-check ou as companhias aéreas podem verificar a autorização de viagem usando o aplicativo tvalidator disponível para download em https://tvalidator.app ou podem verificar a autorização em https://seychelles.govtas.com/status-check
  3. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos na chegada.
  4. Os passageiros que chegam de Bangladesh, Brasil, Índia, Nepal ou Paquistão estão sujeitos à quarentena por 7 dias.

 

Somália

Publicado em 16.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um negativo impresso do teste de PCR COVID-19 feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em inglês.
  2. A tripulação da companhia aérea sem um resultado do teste molecular COVID-19 PCR negativo impresso, emitido no máximo 96 horas antes da chegada, está sujeita ao teste PCR na chegada, por sua conta e risco. O resultado do teste deve ser em inglês.
  3. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a exames médicos e quarentena por 7 dias. 

 

Sudão

Publicado em 20.08.2021

  1. Passageiros chegando da Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia , Luxemburgo, Malta, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, EUA ou Reino Unido devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 96 horas antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 8 anos.

  1. Passageiros que chegam de um país diferente da Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, EUA ou Reino Unido devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada.

– Não se aplica a passageiros menores de 8 anos.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a exames médicos na chegada.

 

Sudão do Sul

Publicado em 30.09.2021

  1. Suspensão do visto à chegada para passageiros com passaporte normal.

– Isso não se aplica a cidadãos do Quênia e da Tanzânia.

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo impresso, feito no máximo 96 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em árabe ou inglês.

 

Tanzânia

Publicado em 27.09.2021

  1. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea devem preencher o “Formulário de Vigilância do Viajante” para a Tanzânia em https://afyamsafiri.moh.go.tz/ e para Zanzibar em https://healthtravelznz.mohz.go.tz no máximo 24 horas antes da chegada.
  2. Os passageiros devem ter um teste COVID-19 NAAT ou RT-PCR negativo feito no máximo 96 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a passageiros com 5 anos ou menos.

  1. Passageiros que nos últimos 14 dias estiveram ou transitaram pelo Afeganistão, Brasil, Congo (Rep. Dem.), Egito, França, Índia, Indonésia, Malawi, Peru, Filipinas, Ruanda, África do Sul, EUA, Uganda ou O Reino Unido está sujeito a um teste de antígeno COVID-19 na chegada, por sua própria conta. O teste pode ser pago antes da partida em https://zanzibarcovidtesting.co.tz/app/home .

– Isso não se aplica a passageiros com 5 anos ou menos.

 

 

Togo

Publicado em 11.10.2021

  1. Os passageiros devem preencher um “Formulário do Viajante” em https://voyage.gouv.tg
  2. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 7 dias antes da partida. O teste deve ser carregado em https://voyage.gouv.tg/checkphone
  3. Os passageiros estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada, por conta própria. O teste pode ser pago antes da partida em https://voyage.gouv.tg/pay/fees ou na chegada.

 

Tunísia

Publicado em 22.09.2021

  1. Os passageiros devem preencher um formulário de Declaração de Saúde antes da partida em https://app.e7mi.tn . Isso irá gerar dois documentos que devem ser assinados, impressos e apresentados antes do embarque e da imigração na chegada.
  2. Os passageiros que entram ou transitam pela Tunísia devem ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ter um código QR ou ser emitido por uma autoridade competente. O resultado do teste deve ser em árabe, inglês ou francês.

– Não se aplica a passageiros menores de 12 anos.

  1. Os passageiros devem ter uma reserva de hotel confirmada e paga por 10 dias reservada em https://www.ontt.tn/ar/blagh. A confirmação de pagamento do hotel também deve incluir os custos relacionados ao traslado entre o aeroporto e o hotel e as taxas do teste COVID-19 RT-PCR que os passageiros devem realizar nas últimas 24 horas de sua estadia no hotel (entre o dia 9 e o dia 10).

– Não se aplica a:

– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados;

– passageiros viajando como parte de uma excursão organizada com tudo incluído;

– passageiros com menos de 18 anos, se acompanhados por um pai / responsável totalmente vacinado;

– menores não acompanhados.

  1. Os passageiros podem ser submetidos a um teste rápido de antígeno COVID-19 na chegada.
  2. Os passageiros isentos do requisito de quarentena do hotel podem ficar sujeitos ao auto-isolamento por 10 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados.

 

Uganda

Publicado em 20.09.2021

  1. Suspensão do visto à chegada para passageiros com passaporte normal.
  2. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Isso não se aplica a passageiros com 3 anos ou menos.

  1. Passageiros que chegam da Etiópia, Quênia, África do Sul, Sudão do Sul, Tanzânia, Turquia, EUA, Emirados Árabes Unidos ou Reino Unido estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada, por sua própria conta.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados e assintomáticos.

  1. Os passageiros que chegam da Índia estão sujeitos a um teste PCR COVID-19 na chegada, por sua conta.
  2. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a exames médicos.
  3. A tripulação da companhia aérea deve ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 14 dias antes da partida do primeiro ponto de embarque.

 

Zâmbia

Publicado em 29.09.2021

  1. Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque.

– Não se aplica a passageiros menores de 5 anos.

  1. Um “Questionário de saúde do viajante” preenchido deve ser apresentado na chegada.
  2. Os passageiros e a tripulação da companhia aérea estão sujeitos a exames médicos na chegada.
  3. Os passageiros podem estar sujeitos a um teste COVID-19 na chegada, por sua própria conta.
  4. Os passageiros podem ficar sujeitos ao auto-isolamento por 14 dias.

– Não se aplica a passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da partida.

 

 

Zimbábue

Publicado em 03.06.2021

Os passageiros sem resultado do teste PCR COVID-19 negativo impresso, emitido no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque, estão sujeitos a um