Data Representação de um calendário 29/04/2014

Os 50 melhores restaurantes do mundo

Os 50 melhores restaurantes do mundo

Saiu a nova lista dos 50 melhores restaurantes do mundo de 2014. E há dois brasileiros entre eles!
Veja a reportagem da revista Veja:
Os restaurantes D.O.M., do chef Alex Atala, e o Maní, de Helena Rizzo e Daniel Redondo, foram os únicos brasileiros selecionados entre os 50 melhores do mundo em 2014 pela revista Restaurants. O estabelecimento de Atala ficou em 7º lugar, uma posição a menos comparada ao ano anterior. Já o de Helena e Redondo subiu dez posições e conquistou o 36º lugar.
Helena, do Maní, também recebeu neste ano o prêmio de melhor chef mulher do mundo.
A cerimônia de entrega do prêmio The World’s 50 Best Restaurants aconteceu na última segunda-feira, em Londres, e elegeu pela quarta vez o dinamarquês Noma, do chef René Redzepi, o melhor do mundo. Em segundo ficou o espanhol El Celler de Can Roca, que havia conquistado o primeiro lugar em 2013. Já a terceira posição foi para o italiano Osteria Francescana.
Veja os primeiros dez:
1o lugar: Noma, Copenhagem, Dinamarca: O dinamarquês Noma ficou no topo da lista em 2010, 2011 e 2012. Após cair para a segunda posição no último ano, o restaurante do chef René Redzepi volta ao primeiro lugar para celebrar seu 10º aniversário. Localizado no cais do porto de Copenhague, com vista para o Canal de Nyhavn, o restaurante convida seus comensais a deixar os talheres de lado e experimentar as criações, entre elas, camarões vivos servidos em um pote cheio de gelo. Ousadia e frutos do mar, aliás, são o ponto forte do estabelecimento que possui apenas 45 lugares.

2o lugar: El Celler de Can Roca, em Girona, Espanha: Localizado na região da Catalunha e liderado por três irmãos — Joan, Josep  e Jordi Roca –, o endereço foi laureado por priorizar em sua cozinha produtos típicos de seu entorno. O estilo familiar marca a história do estabelecimento, que nasceu em 1986, com os pais da família, e era voltado para os trabalhadores do subúrbio da cidade. Os irmãos, contudo, deram um novo ar ao local. Joan é aclamado como um dos maiores chefs do mundo, enquanto Josep é especialista em vinhos e o caçula, Jordi, tem sido reconhecido por sua boa atuação com massas e doces. Os três são chamados pela revista como a “trindade gastronômica”. O restaurante cai uma posição em comparação com o ano passado e perde a liderança para o dinamarquês Noma.

3o lugar: Osteria Francescana, em Modena, Itália: O endereço do chef italiano Massimo Bottura, discípulo do espanhol Ferran Adriá, mantém-se na terceira posição do ranking, conquistada no ano passado depois de ocupar o quarto e o quinto lugar em 2012 e 2011, respectivamente. Localizado em Modena, o Osteria Francescana foca na tradicional culinária italiana, porém, com uma pitada de irreverência. Entre as estrelas do menu degustação, está o tartar de cordeiro com frozen de maçã verde. Em 2012, estava em 5º lugar.

4o lugar: Eleven Madison Park, em Nova York, Estados Unidos: Misturar culinária francesa com a modernidade da big apple americana é o que faz do restaurante o melhor de Nova York e o fez subir uma posição no ranking mundial de 2013 para 2014. Em 2012, ficou em 10º lugar, depois de subir 14 posições em apenas um ano. A criatividade do chef Daniel Humm, que utiliza poucos ingredientes, alguns deles secretos, aliada ao ambiente com decoração jovial, fazem do estabelecimento um lugar de prestígio na badalada metrópole.

5o lugar: Dinner by Heston Blumenthal, em Londres, Inglaterra: Com apenas 3 anos, o restaurante londrino conduzido pelo chef Ashley Palmer-Watts conquistou o feito de transformar as receitas sem graça e pouco apetitosas servidas na Inglaterra do século XIV em alta gastronomia. Integrante da lista dos melhores do mundo desde sua abertura, o estabelecimento figurava na 7ª posição no último ano e subiu duas posições.

6o lugar: Mugaritz, em San Sebastián, Espanha: Conduzido pelo chef Andoni Aduriz, uma das referências mundiais na culinária molecular, o restaurante não divulga seu menu até que o cliente faça a reserva. Em seguida, ele é apresentado a uma lista de vinte pratos personalizados. Além de agradar o paladar, o lugar é conhecido por emanar cheiros provocativos, como o do churrasco feito por eles ou de suas famosas pedras de batatas comestíveis. O restaurante caiu duas posições em comparação a 2013.

work-travel-banner

7o lugar: D.O.M., em São Paulo, Brasil: O endereço do brasileiro Alex Atala caiu do quarto lugar, conquistado em 2012, para o sexto em 2013 e volta a cair uma posição para este ano. Apesar da queda, o D.O.M. ainda mantém seu prestígio pelo mundo. A revista aponta os ingredientes brasileiros como substâncias na moda na culinária mundial, o que faz de Atala um chef a ser reverenciado pelos que se interessam pelos pratos locais.

8o lugar: Arzak, em San Sabestián, Espanha: O trunfo do chef Juan Mari Arzak é adaptar a típica cozinha basca aos novos tempos. Ele divide a bancada da cozinha com a filha Elena Arzak Espina e dá continuidade à tradição do restaurante familiar, aberto em 1897. Arzak traz algumas novidades como pratos servidos em monitores de computador.

9o lugar: Alinea, em Chicago, Estados Unidos: O restaurante de Grant Achatz figurava no 15º lugar do ranking no último ano e agora entra para o top 10, com a 9ª posição. Com culinária e decoração moderna, o estabelecimento é dividido em quatro espaços para promover mais privacidade aos seus clientes. Uma iluminação especial permite que as paredes mudem de cor para criar diferentes climas. Mais envolvido com a concepção e administração do restaurante, Achatz passou a batuta da cozinha para o renomado chef Mike Bagale no final de 2013.

10o lugar: Ledbury, em Londres, Inglaterra: O restaurante, que ficou em 13º lugar no ano passado, aposta na culinária francesa moderna com o melhor dos ingredientes da Grã-Bretanha. Considerado o mais “humilde” da lista, o estabelecimento do chef australiano Brett Graham é é acolhedor e tradicional, do tipo que possui clientes fiéis, que frequentam o local, e não apenas visitam para conhecer ou comer algo diferente. Entre suas especialidades estão o trato com vegetais, como beterraba branca, ervas, cenouras e o lombo de veado assado.

Para ver a lista completa, clique AQUI.

Fonte da matéria e fotos: Revista Veja

estudar-canada-banner