Data Representação de um calendário 03/11/2015

Intercâmbio na Irlanda

Intercâmbio na Irlanda

Fátima Burin de Dourados/MS  esteve por 6 meses estudando inglês na escola ISI  DUBLIN.

A Irlanda é um dos destinos mais procurados por brasileiros para estudar e trabalhar no exterior. Leia no depoimento da Fátima, as impressões dessa aventureira.

Com o intuito de ajudar aos que desejam realizar o intercâmbio, eu gostaria de contar um pouco da minha experiência.  Fiz intercâmbio na Irlanda por seis meses, de março a setembro/2015.  A Irlanda tem quase cinco milhões de habitantes, sendo que um milhão está em Dublin, e aproximadamente doze mil destes são brasileiros. Eu pessoalmente já teria um “agravante”, porque sou uma senhora e conviver com maioria jovem seria um desafio, mas para minha surpresa, todos tiveram respeito e carinho por mim, minhas duas melhores amigas de lá são bem jovens e a convivência foi tranquila. Quando partimos para um país para fazer um intercâmbio, vamos com sonhos e expectativas e às vezes nos frustramos com o que encontramos. Uma vez lá, precisamos enfrentar os desafios!

foto fatima_dublin 7

foto fatima_dublin 4

Uma dica para quem quer aprender o inglês na escola e praticar no dia a dia é morar nas cidades do interior, se é este o seu objetivo é muito mais negócio, você não ouve falar português nessas cidades.  Tenho alguns amigos que estavam em Dublin e fizeram isto e hoje estão falando bem melhor que os que continuaram em Dublin. A Irlanda é um País lindíssimo, paisagens cinematográficas. É muito prazeroso viajar pelo interior, tomamos um banho de fantásticos conhecimentos. 

work-travel-banner

foto fatima_dublin 1

Utiliza-se muito bicicletas e é muito seguro, as ciclovias realmente funcionam, e todo ciclista tem que usar os acessórios de segurança,  e o trânsito flui de forma tranquila.

foto fatima_dublin 5

foto fatima_dublin 6

Uma preocupação que vem tomando conta dos intercambistas brasileiros são os “knackers” mais conhecidos também por “nanás”. São Grupos de jovens irlandeses rebeldes. Sou muito observadora, e a conclusão  que cheguei é que eles são inofensivos. Passei muitas vezes por eles e nunca vi absolutamente nada. Então, é só deixa-los na deles que não seremos agredidos. Lá são eles, mas em todos os países existe alguma forma de violência. 

foto fatima_dublin 2

Minha experiência foi muito boa. Acrescentou bastante em todos os aspectos. Sou muito grata por isto.  Agradeço de coração à minha agente Natália da Intercultural Dourados, que me deu todo suporte preciso, independente de dia ou hora. Todas as vezes que precisei ela esteve presente.”

Fátima Burin – Dourados.

estudar-canada-banner